Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

Capítulo 3

(Fic Never Gonna Be Alone)

Como da tarde que bati na porta dela pedindo por ajuda.

Depois que sofri um imprinting pela Renesmee, o meu desejo e a minha vontade de mantê-la a salvo virou uma necessidade, eu precisava sair dali o mais rápido possível,então comecei a correr.


Durante todo o percurso que percorri pela mata a minha cabeça era dividida entre o ‘’meu bebe’’, ’’o perigo’’ em minha volta e o meu ‘’destino final’’.


‘’Para onde eu iria agora meu deus?La Push?Não, eu não podia voltar, esse lugar definitivamente estava fora de questão.


Mesmo assim eu sabia que era uma ótima idéia, por que lá eu teria a Rachel ,e ela poderia me ajudar,não poderia?...


E quando o nome ‘’Rachel’’ surgiu em minha mente eu pensei também em Rebecca, isso mesmo, minha outra irmã, aquela que havia fugido de casa anos atrás.


E para a minha sorte eu sabia exatamente a onde encontra-lá, na verdade, quem não sabia?Já que o nosso pai fez questão de colher essa informação o mais rápido possível naquela época.


Então é isso, Rebecca é a minha melhor opção, já que ela morava bem próxima á Focks, na mata e em um lugar afastado da civilização.


Seria perfeito!


Sem vizinhos, sem perigo.


Distingui o meu novo destino e rumei para casa de Rebecca torcendo mentalmente para que ela aceitasse me ajudar com a criança.


Demorei apenas algum tempo para chegar lá, mais no fim eu acabei achando a pequena casa bem antes da tempestade que ameaçava cair no céu devido às escuras e grosas nuvens de chuva que havia se formado.


Dei uma ultima olhada em Renesmee e sorri para minha pequena enquanto corria em direção á porta, tudo estava extremante calmo naquele lugar, exceto pelo coração batendo e pelas luzes acessas refletindo uma claridade nas janelas da frente.


-Rebecca- Gritei batendo na porta- Rebecca....-Repeti novamente e nada.


-Quem esta aí?-Depois de alguns segundos ouvi minha irmã perguntar.


-Sou eu Rebecca,o Jacob,o seu irmão- Me identifiquei.


-O que você quer aqui?Vá embora- Mandou.


-Eu não posso Rebecca,você tem que me ajudar-Implorei me agarrando mais a Renesmee.


-E por que eu faria isso... Deixa-me em paz Jacob e volte para casa.


-Eu fugi Rebecca,como você... Não tenho mais casa e preciso da sua ajuda.


-Você fugiu?-Ela abriu a porta e arregalou os olhos quando viu a bebe em meus braços- Quem é essa criança?-Ela quis saber.


-Por favor, me deixa entrar que depois eu lhe explico tudo com calma- Pedi a ela que assentiu rapidamente me dando espaço.


-Eu vou lá dentro pegar algumas roupas....para você e para essa bebe- Rebecca disse saindo da sala e eu assenti-Toma, vista isso- Ela voltou rapidamente e me jogou uma calça de moletom e uma blusa que eu tratei logo de colocar.


-Agora, por favor, você pode me explicar o que é isso?- Ela apontou para Renesmee que estava deitadinha no sofá com as mãozinhas na boca.


-Calma Rebecca,que eu vou lhe explicar tudo,mais agora por favor me deixe ficar aqui com Renesmee,eu preciso de ajuda –Implorei pegando a minha menina no colo e a envolvendo no cobertor quentinho que Becca havia trazido.


-Não passo Jacob... Pelo menos não antes de saber quem é essa criança... Ela não é a sua filha né?-Ela quis saber me deixando ofendido, por um lado eu admito, aquela idéia me afetava bastante.


-Não,claro que não- Me apresei em dizer e Becca suspirou aliviada.


-Então quem é ela?E por que você fugiu de casa?Como o papai permitiu que isso acontecesse?Você esta doido?-Ela exclamou me deixando atordoado.


Isso ia ser mais difícil do que eu pensava... Como eu poderia contar á Rebecca essa historia toda?Logo pra ela que fugiu por causa disso..."Pelo menos era isso que eu pensava".


-Eu vou lhe responder á tudo isso Rebecca... Mais antes você terá que me prometer algo-Ela bufou se jogando no sofá e meia contra gosto respondeu.


-Ta diz logo então-Falou impaciente e eu sorri, reconhecendo só agora ali naquela mulher em minha frente a minha irmã mais velha de anos atrás.


-Eu só quero que você me prometa que vai me ajudar com a Renesmee- Ela me encarou- Mesmo depois que eu te contar tudo... É só isso que eu te peço Becca,que me ajude a cuidar dela por enquanto...Ou pelo menos até eu encontrar outro lugar pra ficar...dai sim eu lhe juro que sumirei da sua vida de uma vez por todas- Prometi.


-Olha Jacob eu não sei.....o que você esta me pedindo vai além dos meus domínios....-Ela hesitou por alguns instantes encarando Renesmee dormindo em meus braços e continuou-Mais pela criança...que com certeza não deve ter culpa nenhuma de tudo isso,eu aceito lhe ajudar....mais só por um tempo e nada mais -Deixou bem claro e eu sorri.


-Obrigada Becca,você não sabe o que isso significa pra mim- Ela assentiu por alguns instantes maneando um sorriso largo que logo se desfez.


-Agora anda moleque e me conta logo toda essa historia... Sem tirar e nem ocultar fatos, ouviu bem?... Eu quero saber de tudo, já que agora eu tecnicamente também estou envolvida-Ela mandou naquele seu tom autoritário que sempre foi típico de "Rebecca" e eu suspirei começando o meu relato.


Contei a Becca tudo o que aconteceu na minha vida quando morava em La Push e descobri que era um lobo e ela chorou muito quando eu lhe falei sobre a morte do nosso pai e depois quando eu pensei em parar por ali,para ela se acalmar,Becca me pediu para prosseguir e dessa vez,sem interrupções.
E assim eu fiz quando expliquei a ela tudo o que havia acontecido hoje e de como encontrei Renesmee nos braços da mãe quase morta,das palavras de Isabella e seus relatos assustadores sobre os frios e no fim quando Renesmee começou a chorar no meu colo,provavelmente de fome, Rebecca acabou deduzindo o inevitável.


-Jacob você teve a impressão com essa criança-Ela constatou com os olhos arregalados.


-Sim Becca e você sabe muito bem o que isso significa não sabe?-Me precipitei em perguntar, á ultima coisa que eu precisava agora era de um mal entendido por parte de Rebecca que era minha única salvação nesse exato momento.


-Não precisa Jacob...eu sei muito bem o que é uma impressão-Ela respondeu ríspida e depois voltou a dizer com um tom de voz um pouco indiferente-Eu só achei estranho,nunca tinha visto isso acontecer tão prematuramente...Ora ela ainda é um bebe-Eu revirei os olhos.


-Mais eu não penso nela dessa forma que você imagina Becca- Engoli em seco tentando me controlar- Renesmee é minha vida e se você quer mesmo saber... agora o meus principais objetivos na vida é fazer ela feliz e protege - lá daqueles vampiros- Becca assentiu e saiu da sala para ir a cozinha,"deduzi".


Fiquei ali tentando acalmar nessie que ainda chorava muito em meus braços até que Rebecca voltou para sala com uma tigela pequena nas mãos e me pediu para pegar Renesmee,eu relutei por alguns segundos e ela exclamou-Anda logo,a menina deve estar com fome Jake- Becca revirou os olhos e eu lhe entreguei Renesmee.


-Ainda bem que ela não é uma recém nascida... –Rebecca murmurou aliviada sem tirar a sua concentração de Renesmee e a sua papinha branca que realmente devia estar muito boa, pois a minha menina ia comendo tudo aquilo com uma rapidez incrível.


-Ela esta há muito tempo sem se alimentar- Constatei fazendo uma contagem mentalmente com o coração na mão, quando cheguei à conclusão que foram horas que Renesmee havia ficado sem comer.


-Ela é uma menina forte... Não é bebe?- Rebecca sorriu gesticulando com Renesmee que retribuiu com aquela boquinha toda melada de papinha.


-E você Jacob?Também deve estar com fome?-Ela quis saber e eu neguei com a cabeça rapidamente e Becca bufou.


-Certo, se estiver com fome então tem bolo e torta na cozinha, fique a vontade para comer antes que entregue tudo-Eu assenti e ela continuou alimentando a minha menina- Renesmee! é esse o nome dela?-Perguntou em deboche.


-Sim...foi esse o nome que Isabella disse – Concordei.


-Será que é grego?Romano?Chinês?-Ela brincou.


-Não faço a mínima idéia, mais acho ele muito bonito- Assumi e ela sorriu.


-Serio?Que novidade... Ah me poupe Jacob,esse nome é estranho... Sei lá... Ele é muito velho e grande para uma gostosura tão pequena assim- Rebecca exclamou limpando a boquinha de Renesmee e se levantando com ela do sofá.


-Podemos achar um apelido então- Propus e ela assentiu de acordo.


-Perfeito!E você tem alguma sugestão?-Perguntou.


-Não...-Refleti por alguns instantes fitando coisas ao meu redor a procura de algo que me desse alguma idéia e lá estava na capa de uns dos filmes que mais assisti quando era menino.


-Que tal nessie?-Perguntei com um imenso sorriso.


-O que?-Rebecca exclamou chocada encarando os dvds -Ta brincando né,que você quer chamar essa lindinha aqui de mostro do lado ness?


-Ta bom Rebecca, isso foi só uma idéia ok?Vamos deixar apenas Renesmee mesmo, sem apelidos -Me levantei pegando Renesmee de seus braços rapidamente ’’o que foi?”Eu só queria ficar mais tempo com ela oras”.


-Pensando bem...ele não é tão mal assim-Ela completou- Nessie ou ness olhando por outro lado até que é bonitinho e combina com ela.


-Então esta feito... O apelido dela vai ser nessie então- Completei.


-Ok...agora me dê ela aqui vai..-Becca pediu.


-Não Becca você já pegou ela- Rebati me afastando.


-Deixa de ser birrento, eu quero ficar com a bebe um pouquinho mais...

(...)

-Quer saber,eu acho que sempre vai ser assim -Becca exclamou me olhando divertida.

-Assim como?- Perguntei confuso.

-Nos dois sempre brigando pela atenção da nessie- Completou e eu assenti completamente de acordo e voltamos com as nossas lembranças.

(...)

Rebecca então não resistiu aos encantos da pequena nessie e me proibiu de ir embora e levar Renesmee comigo,á quem ela adotou como filha.


E por falar nisso com respeito à mãe e a família de Renesmee eu tive que tomar uma atitude que julguei muito digna e sensata em meio aquele horror que eu presenciei ao voltar à vila e enterrar todos aqueles corpos,um por um.


E junto comigo as únicas lembranças que trouxe daquele lugar foram um álbum de fotos da família Cullen*o provável sobrenome de nessie, um colar com as fotos dos pais verdadeiros dela que dei para minha menina e por fim o diário de Isabella a onde ela relatou seu terror pelos vampiros,que os perseguiam há anos.


E diante disso eu acabei tomando uma grande decisão,que naquela época ao meu ver era coisa certa a se fazer.


-JACOB VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO- Rebecca gritou quando eu lhe contei tudo-NÃO,NÃO, VOCÊ SÓ PODE ESTAR LOUCO.


-EU SÓ QUERO PROTEGE-LÁ- Rebati a altura e ela me encarou.


-O QUE....QUE ABSURDO É ESSE,DESDE QUANDO VOCÊ PRECISA FICAR SEMPRE COMO LOBO PARA QUE ISSO ACONTEÇA?-Ela quis saber.


-Esse é o único jeito de me manter sempre por perto Rebecca....Exatamente assim como eu estou agora- Diminui o meu tom de voz e me sentei no sofá.


-Você quer dizer,ser sempre o cachorrinho de estimação?A me poupe Jacob Black você pode ser o melhor amigo dela na forma humana também... Seria muito mais simples.


-E quem garante que a Renesmee vá me querer por perto quando eu lhe disser que sou humano também?... Você iria querer uma cara sempre na sua cola?Ou um amigo inseparável e divertido?-Eu perguntei a ela que se levantou rapidamente do sofá e saiu bufando enquanto resmungava baixinho’’um você não tem jeito mesmo’’me fazendo rir.

(...)

-E você continua o mesmo cabeça dura de sempre- Rebecca acusou.

-Vai começar de novo é?-Perguntei.

-Não,eu não vou não maninho...até por que brigar com você e o mesmo que nada -Garantiu enquanto olhava para o relógio –Ei,esta na hora de buscar a nossa menina-Ela me informou entusiasmada e eu sorri largamente.

*-------------------------------------------------------------------------*

...Alguns anos depois...

-Jake...JAKE....VEM ME PEGAR KKKKKKKKK- Minha Nessie gritava entre e risos e gargalhadas correndo para dentro da floresta escura.


“nessie agora não, você não pode entrar ai, é perigoso’’Eu tentei lhe dar um sermão mais era impossível,nessie não podia me ouvir quando eu estava como lobo, então corri atrás dela me embrenhando entre as arvores a procura do seu aroma inconfundível de camomila.


-Jake anda, você precisa me achar... Eu estou ficando com medo... Vem logo lobinho- Sua voz ecoou perante a floresta.


‘’nessie cadê você’’comecei a pensar desesperado, eu podia ouvi-la, sentir o seu cheiro, a sua presença, mais não conseguia vê-la e muito menos tocá-la.


-Eu estou aqui-Ela respondeu logo ao meu lado me fazendo suspirar aliviado’’graças a deus eu achei você’’me virei para encara - lá e de imediato levei um choque.


-O que foi lobinho?Não esta me reconhecendo?-Na verdade não!! A onde estava a minha nessie de 12 anos?Como foi que ela envelheceu tão rápido assim e se tornou uma linda mulher se minutos antes nós estávamos brincando de esconde-esconde?


‘’nessie é você mesmo?’’minha cabeça rodopiava confusa.


-Sou eu sim Jake-Ela respondeu rindo aos meus pensamentos... Pêra ai,Renesmee conseguia ler agora o que eu estava pensando?


-Eu já sei do seu segredo Jacob... Eu sei de tudo- Esclareceu mudando sua expressão rapidamente.


-Você é um mentiroso... Como pode me enganar por tanto tempo- Me acusou.


‘’Não Renesmee eu só fiz isso para o seu bem...eu queria te proteger’’Tentei me desculpar obrigando as minhas patas a avançarem em sua direção’’uma tentativa em vão’’elas não obedeciam mais.


-Eu não quero lhe ver nunca mais... Suma da minha vida... Eu tenho nojo de você... Eu.... Eu tenho medo- Sua frase morreu na ultima parte devido ao choro compulsivo que banhava agora o rosto do meu amor com lagrimas.


“Eu não vou lhe fazer mal Renesmee,acredita em mim,eu só quero o seu bem...por favor,não diga que sente medo...eu não vou suportar’’Implorei completamente devastado diante das suas palavras que sempre haviam sido o que eu mais temia em escutar na vida.


-Você não é normal... Na verdade eu nunca vi algo parecido... Isso é assustador-Ela voltou a dizer dando cada vez mais passos para trás até se virar e sair correndo para longe de mim.


‘’NÃO RENESMEE... NÃO ME ABANDONE,VOLTE PRA MIM, EU TE AMO’’-Eu implorava completamente desesperado ali no meio da floresta até sentir uma mão pegar em meu braço.

-Jacob... Jacob,acorda e para de gritar, A nessie vai te ouvir-Eu abri os olhos rapidamente encarando Rebecca assustado.

-Cadê a Renesmee,Rebecca?Cadê ela?-Perguntei completamente em pânico.

-Ela esta lá fora lhe procurando....- Respondeu –Jacob o que foi meu irmão?Por que você gritou daquele jeito?-Ela quis saber me encarando confusa.

-Tive aquele pesadelo de volta Rebecca- Assumi.

-Aquele em que a nessie lhe deixava?-Perguntou hesitante e eu apenas assenti.

-Jacob...você pode evitar todos esses transtornos meu irmão -Rebecca começou a dizer pegando em minha mão com carinho- É só contar a ela toda a verdade...

-Eu sei...você tem razão- Constatei -Eu preciso fazer isso -Ela concordou.

-Pois bem,então faça isso o mais rápido possível... Mais agora anda que a nessie já esta pronta lhe esperando lá fora....-Assim que Becca terminou de dizer ouvimos nessie gritar.

-JAKE CADÊ VOCÊ?....JAKE- Eu me levantei.

-Então eu vou indo Becca por que não quero deixar ela esperando por muito tempo.

-Ta mais não se esqueça do que eu lhe disse... Quanto mais cedo você contar... Melhor-Ela me relembrou.

-Pode deixar,que eu vou contar sim....e quem sabe eu não faço isso hoje mesmo- Afirmei decidido e Rebecca me abraçou.

-Ai Jacob até que enfim você se decidiu meu irmão... Eu não estava mais agüentando mentir pra ela-Declarou chorando.

-Nem eu Rebecca,nem eu- Concordei me despedindo dela e antes de pular pela janela amarei um shorts de uma forma apertada em uma das minhas pernas e Becca sorriu-Se demorarmos muito pra voltar,não se preocupe-Avisei,ela assentiu e eu finalmente pulei me transformando na mesma hora e indo de encontro a nessie que ainda me procurava pela floresta um pouco atordoada.

Eu parei perto dela.

-Ai está você lobinho-Ela disse acariciando os meus pelos- Jake...eu espero que esteja bem preparado hoje meu amigão, por que eu quero achar lugares novos-Ela me informou.

Renesmee e eu adorávamos explorar a floresta, fazíamos isso quase todos os dias logo depois que ela chegava das aulas ou nos finais de semana pela manhã,"exatamente como hoje".

"E a minha menina estava mesmo linda, num shortinhos curto rosa e uma baby look branca cheia de flores delicadas como ela na parte da frente"

-Jake a onde você estava quando eu lhe chamei?-Ela se queixou continuando a andar, mesmo sem resposta alguma da minha parte,Renesmee sempre falava comigo e eu adorava tudo isso na verdade, por que só assim eu conseguia saber mais sobre ela já que durante todo esse tempo eu havia me tornado uma espécie de confidente particular.

-Ah meu deus olha só isso- Ela exclamou encantada quando encontrávamos uma cachoeira depois de horas caminhando pela mata.

-Jake que máximo.... Isso aqui é lindo -Renesmee disse sorrindo enquanto se acomodava na preda e eu ficava ao seu lado.

‘’Forças Jacob,você precisa contar tudo pra ela...e tem que ser hoje’’ Me decidi mentalmente,mais antes que eu pudesse sequer agir Renesmee se levantou rapidamente e fez algo que me deixou literalmente de queixo caído.

‘’Ai...m-e-u d-e-us! Será possível um lobo sofrer um enfarte?”Por que agora eu realmente sinto que eu vou ter um” Constatei completamente sem ação encarando Renesmee.

Continua...


                                             By:natineces.

Capítulo 2

(Fic Never Gonna Be Alone)

Eu me lembro muito bem daquele dia, como se fosse hoje que estive com ela pela primeira vez.

Era uma manha muito fria em Taloha,uma pequena cidade com apenas 824 mil habitantes- bem próxima a La Push- algo que eu sempre procurei evitar.


Mais hoje, por incrível que pareça algo me trouxe até aqui, como uma espécie de imã, me puxando para esse local.


Resolvi então aproveitar que já estava por aqui e caçar, havia um bom tempo que eu não me alimentava direito por causa do perigo que rondava essas bandas, ''os frios'' estavam por todos os lugares  e era realmente uma tremenda sorte da minha parte não ter cruzando com nem um deles durante esse tempo.


Na verdade eu acho que sorte realmente não era a palavra certa, os ‘‘sanguessugas’’ eram espertos e sabiam que os lobos viviam em bando,então na certa presumiram que eu estava com o meu e resolveram não se aproximar.


Mesmo assim, eu já cruzei com vários ao longo dos anos e todos eles sempre estavam sozinhos e procurando alimentos.


O que me gerava uma tremenda vantagem nas lutas, visto que todos ficavam de boca aberta com o enorme lobo castanho avermelhado á sua frente, ‘’idiotas’’, achava que iriam ter um banquete fácil e farto e no fim acabavam se estrepando e se surpreendendo quando eu arrancava aquelas cabeças imundas sem dó e depois já na forma humana eu tinha a chance de dizer minhas ultimas palavras carregadas de desprezo e ódio e depois com o maior prazer do mundo atear fogo em seus corpos e os ver queimar até virar cinzas.


(...)


Fiquei somente o tempo necessário naquele local vigiando minha presa, um pequeno veado que parecia estar perdido, creio até que nem precisaria segui-lo por muito tempo, como era costumeiro, tomaria aquilo como apenas um lanchinho, eu precisava sair daqui, não queria morrer nas mãos daqueles fedorentos, seria humilhação demais, na verdade não me importaria se por ventura isso algum dia viesse a acontecer, mais teria que ser no momento e na hora certa e ‘’de preferência’’ depois que eu encontrasse o assassino do meu pai e fizesse valer a minha promessa de vingança.


Agachei-me numa posição de ataque e rondei os meus olhos até o veado que notou o perigo que o percorria e começou a correr’’tarde demais meu amiguinho’’Pensei quando impulsionava minhas patas traseiras e pulava de uma maneira certeira no pescoço do pobre veado que caiu na lama molhada sem qualquer chance de defesa ou escapatória.


Ainda com os meus dentes agarrados a pele do veado ele começou a gemer de dor, porém esse não era apenas o único som que eu podia ouvir pela floresta, que até então estava deserta.


Pus-me num estado total de alerta preparando para um possível ataque, mais algo me fez parar, ou melhor, um som distinto que não era muito normal de se ouvir’’pelo menos não aqui’’, um coração batendo, na verdade dois,se eu prestasse mais atenção, sim havia dois corações batendo e ambos de maneiras distintas.


Enquanto um deles palpitava rapidamente e era quase inaudível o outro fazia mais barulho e batia mais depressa, num ritmo que me fazia pensar que esse humano provavelmente estava correndo e aos poucos chegava mais perto.


Soltei o pequeno veado no chão que correu com dificuldade para dentro da mata e focalizei os meus olhos num ponto cego da floreta esperando atentamente para o que estava por vir


Foi então que ela apareceu bem ali em minha frente com roupas rasgadas e manchadas de sangue seco, nos seus cabelos havia galhos e folhas de arvores e no seu rosto nem mesmo a expressão pálida e de dor foi capaz de enfear sua doçura, ela era linda, seus traços delicados me denunciava sua idade que provavelmente era entre seus 17 ou 18 anos, nos seus braços havia um pequeno embrulho branco que era segurado com muito carinho, à mulher então arfou e caiu bem á minha frente ralando seus joelhos na terra vermelha.


‘’Oh meu deus vocês existem’’Ela disse com os olhos gravados na minha direção segurando ainda o embrulho de encontro ao peito e começou a chorar descontroladamente, ’’não de medo’’e sim de alivio.


‘’Por favor, eu preciso falar com você... Se destransforme... Por favor’’Ela implorava em meio aos soluços me deixando um tanto quanto confuso com o seu pedido.


Por que não havia medo nenhum naquela humana? Afinal de contas ela estava de frente para um mostro enorme, cheio de pelos e mesmo assim sorria e parecia extremamente segurada.


Eu não deveria lhe por medo?Pois era assim que nos éramos para os humanos, eles costumavam a nos chamar de monstros e aberrações, o que foi uns dos motivos que me levaram a me isolar do mundo, eu não aceitava de maneira nenhuma essa vida, queria ser normal, eu só queria ser humano e não um homem lobo.


‘’Por favor’’Ela voltou a repetir e eu não me movi, seria o certo realmente fazer o que ela estava pedindo?Fiquei preso pela duvida e ela pareceu perceber.


‘’Por favor, eu preciso olhar para o seu rosto... Por favor’’Ela implorou pela ultima vez se deitando no chão de barriga pra cima como se fosse dormir,mais não,eu ainda não havia notado,mais aquele sangue todo que estava em sua roupa havia vindo do seu abdome...que esta perfurado?


Aquilo me alertou, decidi então me destransformar mesmo estando nu, não podia haver constrangimento da minha parte, pelo menos não ali diante de uma mulher que estava quase morrendo.


‘’Oh meu deus... Obrigada’’Ela exclamou assim que pus os meus dois pés descalços sobe a lama e encontrei o seu olhar.


‘’Quem é você?E como sabe quem eu sou?’’Perguntei me sentindo um tremendo idiota por estar fazendo isso,a garota quase não conseguia se mexer mais existiam muitas perguntas e duvidas que precisavam ser esclarecidas.


‘’Meu nome é Isabella... Eu vim de uma vila aqui perto que foi atacado por vampiros, muitos deles... Você precisa me ajudar... Eu sei que está confuso... Mais eu posso explicar... Quando eu era pequena meu avô costumava me contar historias antes de dormir e as minhas preferidas eram sobre vocês... Eu cheguei a achar que ele mentia quando falava dos homens lobos que podiam nos salvar daqueles monstros de olhos vermelhos... E agora vejo que não, vocês existem mesmo’’.


‘’Você esta muito machucada, eu preciso te levar para um hospital’’


‘’Não,não, espere’’Ela me refreou’’Não se engane ,eu não vou durar por muito tempo...todos morreram e ela não tem mais ninguém,você precisa cuidar da minha filha...por favor tira ela daqui’ Demorei apenas alguns segundos para entender a quem ela se referia.


‘’Cuidar da sua filha?’’Perguntei catatônico.


‘’Sim’’Ela engoliu em seco e voltou a dizer’’Você é a única coisa que Renesmee vai ter agora... Por favor, moço?...


‘’Jacob me chame de Jacob’’Esclareci rapidamente.


‘’Por favor, Jacob pegue a minha bebe e saia daqui o mais rápido possível,você precisa protege - lá do mal.....eu sei que aqueles miseráveis vão querer a minha filha....mais não,você não pode deixar que isso aconteça...pela amor de deus,não deixa’’


‘’Quem vai querer ela?Do que você esta falando?’’-Perguntei confuso.


‘’Dos vampiros, eles mataram a minha família e agora estão com o meu marido’’


‘’E você?Como conseguiu fugir’’ - Quis saber, como  uma coisa certa em mente’’os vampiros nunca sentem piedade’’era completamente impossível uma humana machucada e ainda por cima com um bebe ter fugindo de algum deles assim do nada.


‘’Meu marido... Edward Cullen tem um dom-Ela começou a relatar’’Que despertou de alguma forma o interesse nos vampiros... Então eles sugiram do nada, a principio pareciam pacíficos e só queriam conversar, mais depois quando Ed disse que jamais aceitaria ser um deles... Eles...eles –A moça parou por alguns segundos buscando forças e depois prosseguiu com o uma visível dificuldade em seu tom de voz- Pra se vingar resolveram matar todo mundo e no fim me bateram tanto que meu Ed teve que implorar por piedade....


‘’E eles?’’Perguntei com os dentes trincados.


‘’Começaram a me bater e no fim quando achei que iriam me matar de uma vez por todas um deles simplesmente me mandou fugir com a minha filha... no começo eu fiquei confusa,mesmo assim não pensei duas vezes,meu coração ficou em pedaços quando tomou a decisão de deixar o meu Ed na mão daqueles crápulas mais eu precisava fugir...e salvar a minha menina...na minha cabeça eu só queria encontrar La Push e pedir ajuda a vocês....mais antes que pudesse raciocinar direito um deles me atingiu –Isabella colocou uma das suas mãos sobre o seu ferimento e com a outra apertou mais a filha que começou a chorar - Mesmo machucada eu não desisti de tentar sair dali...peguei minha filha e comecei a correr,nenhum deles se quer me seguiu,mesmo assim, isso ainda não me era o suficiente...Eu não sei da aonde encontrei forças Jacob!...Por deus eu achei que iriam morrer antes de salvar minha menina... ’’


‘’Calma,calma você conseguiu’’Tentei acama lá.


‘’Sim eu consegui’’Ela sorriu por um tempo e eu me aproximei’’Jacob  segure ela....e me prometa pela amor de deus que vai protege - lá...e por favor não permita que eles peguem ela e façam o mesmo que vão fazer com o meu Edward ,não deixe isso acontecer,eu lhe imploro’’


‘’Fique calma... Eu não vou deixar que isso aconteça... A parti de agora serei capaz até mesmo de dar a minha vida para proteger a sua filha’’Prometi a ela e de alguma forma doida eu me senti muito bem fazendo isso.


‘’Obrigado Jacob...Foi realmente deus que lhe pós no meu caminho. ’’Isabella agradeceu estendendo sua bebe para mim que a peguei antes que caísse no chão e alinhei em meus braços fazendo o possível para protege - lá da garoa densa que caia naquela hora.


‘’Vai em paz Isabella....eu vou cuidar da sua menina’’Disse a ela que sorriu para mim novamente e colocou as mãos na barriga comprimindo as palmas em seu ferimento com força.


''Eu te amo filha'' Foram suas ultimas palavras.


Fiquei ali em pé encarando o corpo de Isabella por um longo tempo e o embrulho nos meus braços completamente chocado, ’’e agora Jacob qual vai ser o próximo passo?’’


Eu me perguntava como um idiota, como é que eu podia agir diante de uma cena dessas?


Espera!Eu acho que agora essa não é realmente a questão,Isabella me pediu para proteger a bebe e sair daqui o mais rápido possível ,Então é exatamente isso que eu tenho que fazer!


Entre um pensamento confuso e outro algo me despertou naquela hora quando tocou de leve com as pequenas mãozinhas o meu peito desnudo.


Isso chamou de vez a minha atenção e na mesma hora tratei de levantar a manta banca que cobria a bebe em meus braços e focalizei uma linda menininha com rostinho de porcelana, olhos castanhos, bochechas rosadas e cabelos acobreados.


Naquela mesma hora o meu mundo confuso sem tornou algo fácil, a minha esperança de futuro ganhou apenas um nome, a minha alegria e a minha vontade de viver e ser feliz agora tinha uma única razão e ela se chamava Renesmee.
   .....

-Jacob acorda- Becca me chacoalhou.

-A qual é Rebecca me deixa dormir-Resmunguei em protesto e ela bufou.

-Ok,eu levo a Renesmee’’sozinha’’então para o primeiro dia de aula dela- Becca exclamou e na mesma hora eu pulei da cama.

-Já ta na hora?- Perguntei atordoado e Becca sorriu.

-Não,ainda falta muito,mesmo assim eu quis te acordar primeiro -Eu assenti -Mais agora anda logo tah,que eu vou na cozinha preparar o café da nessie e depois vou acorda - lá para se aprontar-Ela me informou.

-Ta eu já estou saindo então- Falei enquanto procurava uns dos meus calções e Becca saia do quanto.

Achei o meu famoso shorts surrado e coloquei na janela do meu quarto, eu sempre fazia isso para evitar que Becca me visse pelado por ai, eu sei que ela era minha irmã,mais certas coisas são demais né?

Depois disso me despi ali mesmo e pulei da janela do meu quarto para logo em seguida me transformar num enorme lobo castanho avermelhado e correr para janela da nessie.

Isso já havia se tornado costumeiro, toda vez que minha menina acordava ela ia até a janela e me chamava e adivinha? Lá estava eu para lhe dar o bom dia.

Fiquei ali por alguns minutos só parado esperando e Renesmee apareceu com aquele sorriso lindo de menina sapeca me chamando com as mãozinhas.

-Jakee...Jake hoje vai ser o meu primeilo dia-Ela gritou para mim enquanto Becca tentava lhe colocar a roupa da escola.

-Filha fica quietinha,eu preciso-te arrumar- Becca pedia enquanto eu me aproximava mais da janela e recebia um carinho de nessie.

-Mamãe o Jake vai junto?-Renesmee quis saber.

-Vai sim bebe, mais só até a estrada....você se lembra né filha do que a gente conversou?-Becca perguntou a nessie que balançou a cabeça dizendo que sim.

-Lembro...que eu não podia contar pla ninguém sobre o Jake- Ela repetiu.

-Exatamente bebe, eles não podem saber que você tem um amiguinho, senão vão querer machucar o Jake- Eu revirei os olhos,a Rebecca as vezes eram tão dramática.

-Eu não vou contar mamãe eu julo- Renesmee prometeu quando Becca colocava-lhe o tênis.

-Isso mesmo meu amor- Rebecca assentiu e pegou nessie no colo e a colocou na sua cadeirinha-Que penteado você quer fazer hoje filha?

-Hoje...-Renesmee pensou por alguns segundos e depois respondeu animada-Eu quero maria-chiquinha.

-Perfeito filha... Você vai ficar uma boneca- Rebecca comentou começando o penteado no cabelo de nessie que ficou o tempo todo quietinha esperando a mãe terminar, depois Becca foi para cozinha e levou nessie para tomar o seu café da manhã e logo em seguida fomos para a escola dela.

Na verdade, eu só pude acompanhar as duas no trajeto que fazíamos dentro da mata aonde nessie foi montada em mim, ela adorava fazer isso, desde pequena era assim que nos dois nos locomovíamos juntos, no começo Becca protestou por medo que a minha pequena caísse e se machucasse mais depois ela percebeu que nessie tinha muito jeito e adorava a carona.

-Jacob me espera aqui tah -Becca pediu tirando nessie de cima de mim e a pegando no colo,havíamos chegado na estrada e a parti dali eu tinha que ficar para trás.

-Tchau lobinho- Nessie me abraçou por um tempo e depois se agarrou a mãe e duas atravessaram a rodovia sobe o meu olhar atento, aquele local realmente era muito perigoso, todos os dias passavam milhares de carros nas duas pistas e infelizmente pra nessie poder ir à escola que ficava do outro lado, ela teria que sempre atravessar por aqui.

Depois que as duas sumiram das minhas vistas eu fiquei escondido atrás das árvores esperando por Becca que demorou a voltar,''coisa de mãe'', eu acho que sempre era muito difícil pra elas esse momento.

Se separar do filho ou da filha no primeiro dia de aula era mais um laço da dependência quebrado.

-Vamos Jacob- Becca voltou chorando e eu revirei os olhos- O que é?Foi difícil pra mim tah... -Ela se justificou limpando as lagrimas que caiam do seu rosto e nos dois voltamos para casa.

Aquela tarde foi com certeza a mais longa, solitária e estressante que eu já tive na minha vida.

Ficar sem nessie mesmo que fosse por um período curto de tempo era muito entediante, a vida só fazia sentido para mim quando ela estava por perto, só tinha cor, harmonia e alegria quando eu podia ver os seus olhos e sentir o seu cheiro delicioso de camomila.

-Jacob vai ficar ai parado pensando na morte da bezerra é?-Rebecca gritou da cozinha, ela estava uma pilha de nervos hoje, é eu acho que a ausência da nessie nessa casa não fazia mal só a mim.

-Eu já vou Rebecca,espera- Falei nervoso entrando na cozinha.

-Da pra você arrumar essa droga logo?-Ela apontou para a torneira-Ela não para de pingar deve estar estraga... Merda.

-Você fica insuportável quando a nessie não esta em casa- Comentei começando a arrumara aqueça bendita torneira da pia.

-E você vira um lerdo que não presta pra nada- Rebateu com a mesma ironia.

-Se continuar a me xingar assim eu não arrumo merda nenhuma- Ameacei.

-Então você também não vai comer merda nenhuma.

-Vai continuar?-Perguntei apertando a mangueira.

-Não e você vai?-Ela me irritou e quando dei por mim apertei demais a torneira que explodiu e começou a sair água por todos os lados- Ahhhh Jacob desliga isso ahhhhhh- Becca começou a gritar.

-Me ajuda aqui então-Eu disse tentando parar a água com as minhas mãos, ‘’mais a situação estava bem critica viu’’- Becca não seja burra e vai lá fora desligar o registro - Gritei e ela saiu correndo.

Fiquei ali feito um idiota segurando o maximo que conseguia os jatos fortes de água que saia da pia até parar totalmente me denunciando que finalmente a Becca havia feito algo que preste.

-Pronto-Ela apareceu na cozinha bufando e molhada da cabeça aos pés.

-E depois diz que não é imprestável- Ela resmungou apontando para si mesma e na hora nos dois caímos na risada- Eu vou buscar um pano para limpar essa bagunça.

-Ta e eu vou arrumar essa torneira aqui- Comentei.

-É faça isso-Ela assentiu e começou a secar o chão.

Becca e eu ficamos uma boa parte da manhã limpando a cozinha que tinha virando um caos completo, depois nos dois nos sentamos no sofá da sala já totalmente secos e começamos a  relembrar dos nossos momentos com nessie.

Continua...
                                         
                                                      By:natineces.

O site Nyah! Fanfiction!

 Para quem adora ler e viajar nas continuações alternativas ou até mesmo nas historias originais de muita gente talentosa que habita aquele lugar.

O livro e o Filme Marley & Eu!

Uma historia emocionante e envolvente do melhor amigo do homem...até mesmo aqueles que não gostam de cães vão amar o endiabrado Marley e se divertir muito com o pior cão do mundo.
                                                                 
           O Livro*-*

O Filme*-*
Vale muito a pena conferir.

O site Rabbit do Jacob!!



Uns dos Sites mais incríveis que eu já vi do Taylor Lautner e do Jacob Black,então pra você ai que é fã deles esse site é uma ótima opção pra ficar sempre atualizada no gato*-*

                                                  
  Site: Rabbit do Jacob

Capítulo 1

(Fic Never Gonna Be Alone)

Ness hoje havia demorado mais do que o habitual pra dormir, amanhã ela teria o seu primeiro dia de aula numa escolinha aqui em Focks e estava agitada, ansiosa e muito nervosa por causa disso, o que é bem normal para uma garota que nunca conviveu muito com os humanos, tirando a minha irmã é claro,mais ela não é criança,então não conta,mesmo assim eu sempre fiz o possível para diverti – lá,hoje mesmo por exemplo, tomamos juntos um banho gelado e de mangueira no jardim que ficava nos fundos da nossa casa.

Na verdade tudo começou quando Rebecca regava as suas plantinhas e flores no jardim e por descuido um jato de água pegou em ness que estava ao lado da mãe brincando, ela apenas sorriu no começo e começou a molhar os pezinhos na água, depois pegou a mangueira que Rebecca havia depositado no chão e acabou molhando a sua roupinha, um macacão clarinho rosa bebe.


‘’Não filha,cuidado’’Rebecca advertiu mais já era tarde, nessie já estava completamente ensopada diante da mangueira que esguichava água de todos os lados molhando o meu focinho, isso a fez rir e eu gostei disso, por que adorava vê-la sorrir.


‘’Olha mamãe a mangueira molhou o Jake’’Ela falava entre risos contagiando até mesmo Rebecca que no mesmo estante pegou a mangueira que estava no chão e esguichou mais água em mim, eu bufei em protesto enquanto Nessi gargalhava divertida com aquela situação toda.


Rebecca deu um sorriso sacana e acabou atingiu Renesmee com a água também.


‘’Mamãe’’Ela disse secado os olhinhos castanhos e tirando uma mecha do seu cabelo que estava grudada em uma das suas bochechinhas rosadas.


‘’O que foi?’’Rebecca na hora se fez de desentendida e quando nessie ia responder lá estava ela de novo jogando água na minha menina que correu na minha direção rindo sem parar com a atitude da mãe.


‘’Joga no Jake também mamãe’’Ela pedia rindo e a Rebecca como sempre acatou prontamente o pedido da filha e me molhou novamente.


Levei mais um bom banho de água gelada de Becca e como troco pela sua ousadia fiz o que todo cachorro faz quando esta molhado para se secar, chacoalhei o meu corpo e espirei uma grande quantidade de água por todos os lados atingindo na hora as das duas em cheio,Renesmee apenas riu se agarrando a mim enquanto Becca me olhava feio’’quem mandou me atentar maninha’’Pensei vitorioso e nos três voltamos com aquela guerrinha particular.

-Ei Jacob- Rebecca me chamou baixinho na porta do quarto - Eu já tirei o seu prato... Venha você precisa comer-Ela Falou preocupada comigo ‘’como sempre’’.

-Calma ai Rebecca eu já estou indo - Falei hesitante eu não queria sair daquele quarto, pelo contrario por mim eu ficaria aqui velando o sono da minha menina a noite inteira.

-Você quer que ela te veja ai?-Rebecca perguntou nervosa e eu neguei com a cabeça me rendendo na hora e saindo do quarto.

-Eu só estava vendo ela dormir-Me justifiquei quando ela fechava a porta e ia para cozinha.

-Se você continuar a se arriscar assim Jacob, a nessie vai acabar descobrindo tudo e dai eu não quero nem pensar-Ela me alertou apontando com o dedo o meu prato que estava em cima da mesa com um bom pedaço de lasanha que Rebecca havia feito hoje especialmente para nessie que adorava lasanha.

-Não se preocupe eu tomo cuidado-Garanti enquanto me sentava a mesa e começava a comer.

-Jacob quanto vezes eu tenho que lhe dizer isso meu irmão?- Rebecca se sentou na cadeira que ficava em minha frente e me encarou -O melhor a fazer nessa historia toda e você contar logo a verdade pra ela - Aconselhou.

-Não Rebecca isso seria muito perigoso- Neguei rapidamente a sua sugestão e Becca revirou os olhos escorregando na cadeira e tombando a cabeça para trás

-Por que você não assumi logo que é um covarde - Acusou.

-E se eu for... -Resmunguei baixinho colocando mais um pedaço de lasanha na boca, aquilo deveria estar realmente delicioso mais pra mim já não tinha mais gosto algum com a Rebecca me pressionando novamente desse jeito.

-Eu não sei por que aceitei essa situação- Ela assumiu me encarando novamente -Essa mentirada toda esta me matando Jacob... Eu odeio mentir pra ela- Choramingou.

-Eu também odeio Rebecca,mais é preciso.

-Não, isso não é preciso... Aquele vampiro deve esta à milhas de distancia agora e ainda se dedurar ele nem lembra mais dela.

-E quem garante?... Se até a própria mãe da nessie escreveu que temia pelo futuro da filha em relação aquele mostro, não eu não vou por a vida dela em risco.

-Você pode protege - lá das suas formas...

-REBECCA CHEGA- Dessa vez eu me exaltei.

-Ei fala baixo-Ela pediu entre dentes e eu me levantei.

-Você sabe do medo que eu sinto aqui dentro não sabe, então por que insiste tanto... Todo mundo tem um ponto fraco Rebecca inclusive você - Acusei prontamente eu sabia muito bem que a minha irmã tinha um segredo guardado, que a levou a se isolar do mundo e fugir de La Push anos atrás.

-Ok...faço o que quiser então...mais depois não me peça para interceder ao seu favor,Renesmee vai te odiar apenas por um único motivo Jacob-Ela pausou por um instante e voltou a falar se levantado da mesa –E vai ser pela tua mentira –E dizendo isso ela saiu da cozinha me deixando pra trás.

-Merda- Resmunguei baixinho indo direto para o meu quarto que ficava no porão da casa, num lugar mais isolado a onde nessie não me encontraria.

Entrei no meu quarto e desabei na cama pequena de solteiro que deixava os meus pés para fora e coloquei as minhas mãos atrás da cabeça fitando o teto escuro, lá em cima eu podia perfeitamente ouvir as batidas do coração da minha menina, a sua respiração calminha, seus suspiros e resmungos quando estava sonhando e eram justamente essas coisas todas as únicas capazes de me fazer dormir nesse quarto tão escuro, pequeno e úmido.

Mais hoje o sono havia me abandonado e somente as frases que Becca proferiu lá em cima na cozinha martelavam na minha cabeça e me deixava angustiado.

Virei-me para o lado me sentido desconfortável na cama que rangia a cada mero movimento meu e lembrei-me do meu pai, dos meus amigos de La Push de como era a minha vida antes de tudo isso.

Naquela época eu  tinha apenas 16 anos de idade e uma vida normal, com amigos, namorada, sonhos, prioridade, responsabilidade e metas até descobrir que não era uma adolescente qualquer, ou melhor, um humano normal, na realidade o Jacob Black extrovertido que todo mundo conhecia nunca existiu, no lugar dele havia outro alguém, ‘’um outro eu’’ que só me foi revelado quando o meu pai Billy Black jogou aquela merda toda na minha cabeça.


No começo eu cheguei a ri achando que ele estava surtando, não podia imaginar que atrás do meu mundinho simples poderia haver algo tão complexo, uma sina que inevitavelmente passava de geração para geração, como uma verdadeira maldição.


Não eu não queria salvar o mundo, não queria ser diferente, não queria me transformar em um animal e muito menos me envolver com os frios,os nossos inimigos mortais que eram criaturas horrendas bebedoras de sangue que os humanos tinham a mania de chamar de vampiros.


Eu tentei renegar tudo isso, fugir como a minha irmã mais velha Rebecca havia feito alguns anos atrás.


Eu consigo bem imaginar como deve ter sido difícil para ela ter descoberto isso, uma família de transforme é realmente uma idéia bem assustadora ‘’só de pensar’’, Rebecca só agiu como Ângela minha namorada provavelmente agiria, como os meus amigos Peter e Charlie fariam, ela fugiu pra bem longe, se afastou desses seres que nos somos ao contrario de Rachel que aceitou tudo numa boa.


E eu sabia bem o porquê, Rachel estava presa no impright que Paul havia tido com ela, o que era mais uma magia do meu povo idiota que nos impossibilitava da escolha, às vezes eu me perguntava a onde estava o livre arbítrio?Sentia-me um verdadeiro robô que não podia expressar e nem ter as minhas próprias vontades.


Era notória a minha infelicidade diante da verdade, ser o próximo Alfa como o meu pai mesmo constatou que em breve eu seria por direito e também por herança, pra mim, já era uma carta fora do baralho.


Não eu havia contando pra ninguém que iria embora, decidi esperar a hora certa a meu ver, já tinha me decidido que buscar o meu rumo sozinho era o melhor pra mim, eu precisava de um tempo a sós comigo mesmo, agir conforme as minhas próprias vontades mesmo que elas fosse sempre limitadas ao o meu animal interior, ‘’não’’ eu não iria me acostumar com ele, mais ia tentar simplesmente conviver e aprender com a minha nova vida.


Se for pra ser um animal, eu iria me tornar um de verdade, só que longe disso tudo aqui, eu não aguentava mais acatar ordens do meu pai, de viver conforme as regras e esses costumes idiotas, eu não escolhi isso e não queria isso.


***


Estava previsto para acontecer um ataque aos frios que aos poucos invadiam as nossas terras a procura de alimento, meu pai já havia estudado os costumes e planejado a melhor defesa e o melhor ataque que poderíamos usar para sairmos dessa luta vencedores, eu não podia negar, ele era muito bom mesmo no que fazia, suas decisão eram sempre sensatas e de uma inteligência impecável, de fato o senhor Billy havia nascido para comandar.


Mais eu não,então o melhor a fazer era ir embora de uma vez por todas.


Peguei apenas uma peça de roupa e enrolei num saco qualquer que poderia ser facilmente preso na minha mandíbula e exatamente nessa hora escutei a porta do meu quarto se abrir de uma maneira brusca.


-O que você pensa que esta fazendo Jacob Black?-Sua voz trovejou pelo quarto chegado até mim como um baque.


-Eu estou indo embora... Não esta vendo-Me virei para fita-lo segurando a sacola de roupa em uma das minhas mãos.


-Não você não vai-Ele falou firmemente.


-Eu vou sim senhor Billy a não ser que você me ordene ao contrario... Por que não é assim que funciona?...Você manda e nos obedecemos, como se fossemos os seus soldadinhos de chumbo?Ou melhor, seus cães de guarda?


-Eu sirvo apenas para colocar ordem nas coisas filho, nos somos uma família-Ele respondeu um pouco mais calmo e por um momento eu pensei em desistir.


-Família?Que família é essa que me escondeu a vida inteira a verdade e depois me obrigou a fazer o que eu não quero?... Eu perdi tudo pai, os meus sonhos, a minha alegria, os meus amigos, eu perdi a minha dignidade.


-Você não sabe o que esta dizendo, fazer parte da martinha deveria ser uma honra... Nos todos salvamos vidas filho,protegemos as nossas terras e as nossas famílias daqueles bebedores de sangue, isso é uma dádiva que precisamos reconhecer.


-Você chama uma maldita maldição de dádiva?-Perguntei sarcasticamente.


-Maldição-Meu pai repetiu entre dentes-Não Jacob isso não é uma maldição e um dia você vai ver que isso que eu estou dizendo é a pura verdade... Maldição seria se fossemos atacadas todos os dias por aqueles sanguinários sem direito de defesa, já pensou como seria?E você ainda tem coragem de chamar isso tudo de maldição, nos fomos abençoados.


-Essa vida não é pra mim pai, eu quero ser livre, agir por mim mesmo,ser independente- Declarei abaixando a cabeça.


-Eu não vou impedir Jacob, que você vá embora como a sua irmã foi...mais eu lhe peço filho que fique só por hoje e cuide da reserva...protege a sua irmã causo algo de errado com aqueles vampiros-Ele me pediu e eu assenti,seria a ultima coisa que faria para o meu pai antes de partir.


-Esta certo, eu faço isso sim-Ele então me abraçou.


-Obrigado filho – Foram as suas ultimas palavras antes de me deixar sozinho no meu quarto.

Senti algo molhado descendo pelo meu rosto e só ai é que eu fui me dar conta que estava chorando, as lembranças do ultimo momento que estive com o meu pai me machucam ''e muito'', por que eu me sinto terrivelmente culpado pela forma que tudo isso aconteceu.

-Oh meu deus, pai - Rachel gritou desesperada correndo na direção de Paul,Sam,Jared e Embry que traziam papai morto nos braços enquanto eu não consegui sequer me mover da onde estava,aquela cena havia acabado com todas as minhas estruturas e me tirado o chão.


-Paul o que aconteceu com ele?... Papai acorda, fala comigo-Ela falava sem parar e no mesmo estande eles depositaram meu pai no chão que sangrava muito na região do abdome que tinha uma espécie de perfuração.


-Quem fez isso?-Foi à única coisa que consegui dizer tentando controlar o meu choro que ameaçava escapar diante do meu pai morto.


-Ainda pergunta- Paul foi o único que se precipitou a responder - Você podia ter evitado tudo isso Jacob se não tivesse nos abandonado -Ela acusou sem piedade alguma pelo meu sofrimento.


-Paul cala a boca- Rachel bradou a ele que abaixou a cabeça na hora e ficou em silencio - Jacob você sabe que isso não é verdade, não é?-Ela pediu entre soluços me olhando com ternura.


-Não Rachel Paul tem razão, eu estraguei tudo e agora papai esta morto por minha causa....-Me culpei me sentido completamente destroçado por dentro.


-Não,isso não é verdade....NÃO É CULPA SUA - Rachel esbravejou enquanto vinha na minha direção - VOCÊ NÃO PODE IR EMBORA,NÃO PODE NOS ABANDONAR-Ela falou em desespero soqueado o meu tórax num acesso de raiva que só parou quando eu mesmo segurei os seus pulsos firmemente.


-A minha decisão já esta tomada-Respondi tentando me manter firme.


-Você não pode abandonar a martinha, por direito você é o novo alfa, não pode nos deixar sem instruções- Sam me comunicou.


-Por deus, você acha que eu sei comandar alguma merda sequer, olha para o meu pai Sam- Apontei o seu corpo estirado no chão e dessa vez eu não me contive e comecei a chorar-Ele esta morto...Agora me diz ,como eu posso assumir algo tão complexo que nem ele que era tão capaz conseguiu evitar.


-Isso foi uma fatalidade, o plano era perfeito-Sam insistiu.


-Não,não podemos chamar isso de fatalidade Sam...não quando sabemos bem do risco que estamos nos envolvendo.


-Você esta insinuando que não somos palhos para aqueles merdas bebedores de sangue?-Jared perguntou entre dentes.


-Eu não estou insinuando nada- Rebati imediatamente e logo  resolvi acabar com aquela discussão.


-Por favor, fica Jacob... Por mim- Rachel pediu novamente.


-Eu não posso Rachel,aqui não é o meu lugar - Respondi depositando um beijo em sua testa com carinho e depois olhei para o meu pai novamente prometendo a mim mesmo que mataria com as minhas próprias mãos o desgraçado que havia feito isso com ele.


-Jacob se você sair da martinha, não vai poder mais voltar- Sam me alertou pela ultima e única vez antes que eu explodisse em um enorme lobo castanho avermelhado e saísse correndo floresta adentro,''sem absolutamente nada nas mãos''.

Eu tenho que dizer que abandonar a minha irmã e ver o meu pai morto estirado no chão foi uma das piores coisas que eu já passei na minha vida,mais hoje eu não me arrependo de ter saído de La Push na busca pela minha liberdade que durou exatamente cinco anos e meio até eu encontrar no meu caminho a coisa que mais amo nessa vida,um verdadeiro presente de deus,que mudou o meu rumo,a minha cabeça e os meus dias pra melhor.

Renesmee.
                                       
                                              By:natineces.

Capítulo 15


...Quinze anos depois...


-O que a minha princesa esta fazendo aqui sozinha?Eu posso saber?-Senti sua voz rouca bater contra a minha nuca e os seus braços radiarem a minha cintura me causando uma serie de arrepios pelo corpo.

-Só estou pensando amor?Por que, não posso?-Rebati sorrindo enquanto sentia a brisa gelada do mar bater contra o meu rosto e a respiração quentinha do meu Jake presa na minha nuca.

-Pode,claro que pode-Ele respondeu me virando imediatamente para que eu ficasse frente a frente com o seu tórax desnudo’’uma verdadeira tentação meu pai’’-Você pode tudo princesa,menos ficar sem mim.

-Eu já lhe disse o quanto é convencido?-Perguntei em deboche e Jacob apenas riu fingindo pensar por alguns segundos e depois me deu um selinho demorado e respondeu.

-Varias vezes-Ele fez biquinho.

-Pode esquecer que eu não vou te beijar-Cortei o seu barato e ele me olhou confuso.

-E por que não?-Jake quis saber.

-Muito simples,por que você não quer dar uma forcinha na carreira da Luna, oras – Falei emburrada e ele revirou os olhos.

-Amor eu já disse que não quero que ela fique por ai cantando em bar em bar com aqueles marmanjos a tira colo-Ele se explicou.

-Mais Jacob esse é o sonho dela e você me prometeu que ia pelo menos pensar – Pedi manhosa.

-Você estava nua quando eu fiz isso, então não vale- Se justificou com aquela cara de safado e eu me separei dele incrédula. -To brincando meu amor...ta,ta eu vou pensar no seu causo,Satisfeita agora?

-Satisfeitíssima- Respondi rindo vitoriosa.

-Você não muda mesmo, ta sempre conseguindo me dobrar-Ele comentou me puxando de volta para os seus braços músculos e tonificados’’ é os anos haviam se passado mais o meu Jacob continuava do mesmo jeito'' e se dedurar ainda mais tesudo que antes.

-Eu sei amor,que sou irresistível- Me gabei mordendo os lábios de uma maneira sexy enquanto Jacob gemia baixinho com esse meu simples movimento.

-Agora quem está sendo a convencida aqui heim?-Ele perguntou de uma maneira rouca na curva do meu pescoço me fazendo arfar.

-Nos dois-Gemi quase sem força quando senti suas mãos grandes e quentes brincarem com o feixe do meu sutiã.

-Jake você esta louco,aqui não- Falei enquanto tentava me esquivar dos seus braços’’inutilmente’’é claro.

-E qual é o problema?-Ele quis saber se fingindo de bobo.

-Estamos numa praia publica... Você esta louco... Alguém pode nos ver-Eu falei nervosa.

-Amor não tem ninguém aqui... E eu não vou agüentar esperar até chegarmos em casa-Ele gemeu manhoso me puxando para mais perto dele e me obrigando a sentir a sua excitação.

-Droga Jacob,eu nunca fiz isso, não num lugar publico, para, por favor- Supliquei aquilo me tirava do serio e ele sabia disso.

-Quer fazer dentro da água então?-Ele me propôs da forma mais descarada possível.

-NÃO,lógico que não - Respondi rapidamente percorrendo com os meus olhos toda a extensão da praia ''e como o previsto'', aquela droga realmente estava totalmente deserta,nenhuma alma viva sequer se encontrava nesse lugar ’’mesmo assim,eu estava com medo’’afinal de contas eu era uma mulher de respeito e mãe de família oras, não ficaria bem ser pega na praia transando com o marido sem contar no processo que nos dois poderíamos levar por atentando ao pudor.

-Então vai ser aqui mesmo-Afirmou me pegando no colo e me deitando na areia sobe os meus protestos.

-Jacob não se atreva a fazer isso....pare agora-Eu tentei ordenar’’isso mesmo,tentei’’por que o meu marido parecia um velho surdo de 90 anos e olha que ele só tinha 40.

-Ness relaxa... Vamos sair da rotina amor e nos amar sem medo-Ele sussurrou enquanto erguia a minha regatinha branca e beijava a minha barriguinha lisa’’por que eu fazia academia viu, todos os dias’’pra continuar bonitona e agüentar o tranco’’ lógico’’.

-Você é um pervertido Jacob Black - Acusei entre gemidos.

-E você é gostosa Renesmee Cullen... Que me deixa louco-Ele ia dizendo entre beijos e lambidas pela minha pele clarinha me levando a loucura.

-Estamos agindo com dois adolescentes - Comentei passando uma das minhas mãos pelo seu peitoral maravilhoso e arranhando com a outra as suas costas, e para o meu total delírio Jake urrou de prazer com isso’’anos de pratica baby,eu sabia muito bem como deixar o meu homem louco e ele vice versa”

-Sabia que só estava fazendo doce-Ele deu uma risadinha abafada contra um dos meus seios que ele acariciava ainda por cima do tecido rendado do sutiã.

-Se você ficar ai tirando sarro eu vou te deixar na seca- Ameacei de uma forma dura.

-Ah não vai não-Ele rebateu segurando os meus pulsos.

-Esta duvidando de mim Jacob Black?- Falei enquanto tentava me soltar.

-Não-Ele respondeu -Só estou afirmando que você não vai fugir de mim – Completou zombeteiro.

-Você é um gostoso manipulador- Afirmei me dando por vencida’’afinal de contas o que é uma mulher indefesa diante de um deus grego como ele?Pois é, eu já não tinha mais argumentos a não ser me entregar pra essa tentação em pessoa que eu chamo de marido’’trágico’’.

-Eu sei e você adora-Ele rebateu a centímetros de distancia da minha boca e eu assenti colando rapidamente os meus lábios nos seus.

Jacob e eu começamos a travar aquela famosa batalha entre nossas línguas ensandecidas pelo desejo que tínhamos um pelo outro e sem que eu me desse conta nos dois já estávamos completamente nus nos amando loucamente tendo apenas a lua novamente como a nossa única testemunha naquela praia maravilhosa.

- Eu te amo muito-Ele declarou quando chegávamos ao nosso segundo orgasmo da noite.

-Eu te amo mais- Rebati birrenta e nos dois sorrimos.

-Ness?-Ele me chamou acariciando as minhas costas levemente com as pontas dos dedos.

-Hum?-Respondi quase sem forças.

-A idéia éramos só transar a beira mar e não dormimos aqui-Ele declarou gargalhando.

-Seu idiota- Bati no seu peito com uma falsa irritação e o encarei- Mais você tem razão,não podemos dormir aqui,ainda por cima nus- Concordei procurando as minhas roupas espalhadas pela areia da praia.

-Ta com medinho senhorita Black?-Provocou.

-Haha vai nessa senhor Black,essa gostosinha aqui não tem medo de nada -Brinquei enquanto me levantava para pegar o meu short e o vesti.

-Ta me provocando?-Ele perguntou incrédulo também se vestido, se é que aquilo podia se chamar de roupa’’Mais esse Jake heim tinha a mania de andar seminu para todos os lados’’.

-Imagina-Falei sarcástica e peguei as minhas sandálias- Mais se eu por acaso tivesse o que você ia fazer heim?-Perguntei só pra saber.

-Eu? Ia te pegar de novo e fazer muito amor contigo... -Ele começou a dizer se aproximando de mim com passos curtos enquanto eu recuava para trás,''preparada para correr causo fosse preciso''.

-Mais já fizemos isso- Rebati ainda andando de costas enquanto ele vinha na minha direção.

-Ainda falta fazer dentro da água amor... Esqueceu-se?-E nessa hora não ouve sequer tempo pra pensar,por que quando dei por mim, Jacob já estava me perseguindo pela areia da praia enquanto eu corria sem consegui parar de rir.

-Jacob para... Não kkkkkkkkkk- Ele me pegou no colo e começou a me rodopiar.

-Se não fosse por Luna senhorita Renesmee eu ia te jogar naquela água agora e fazer muito amor com você até o dia clarear... Mais eu não gosto de deixar ela sozinha então vamos terminar isso em casa,que tal?-Ele me perguntou.

-Perfeito- Declarei animada e nos dois voltamos para casa entre beijinhos e risadas do nosso momento’’caliente na praia’’.

Pra não acordar a nossa Luna,Jake e eu tivemos que entrar pela garagem e ir para o nosso quarto na pontinha dos pés e quando chegamos lá:

-Amor eu preciso de um banho antes-Falei rindo baixinho e Jake me pegou no colo.

-Eu também,então vamos juntos- Ele respondeu nos levando para o  nosso banheiro que era enorme por sinal.

-Então faz assim, enquanto você fica aqui preparando o nosso banho,eu vou ver como a Luna está, certo?-propus e ele assentiu me dando um selinho.

-Mais não demora muito ta?Senão eu mesmo vou te buscar-Ele afirmou e eu sorri.

-Pode deixar amor,eu só quero dar um beijinho nela - Respondi saindo do quarto e indo para o de Luna que estava com as luzes acessas’’estranho’’.

-Filha eu posso entrar?-Pedi educadamente batendo na porta do seu quarto e logo escutei um ‘’sim’’como resposta e entrei sem cerimônia alguma vislumbrando ela deitada na cama chorando baixinho-Filha o que aconteceu?-Perguntei preocupada me sentando na cama e afogando suas costas com carinho, Luna então me encarou com os olhinhos vermelhos e um biquinho de tristeza nos lábios ‘’iguais ao que ela fazia quando era pequena’’.

-Mamãe eu descobri que o Collin me traiu?-Ela disse fungando baixinho e pulando no meu colo logo em seguida.

-Oh meu deus filha, você tem certeza?-Perguntei chocada, Collin sempre me pareceu um ótimo rapaz.

-Sim mamãe,eu mesma vi ele com a Sandra se agarrando no banheiro das meninas- Respondeu convicta.

-Oh meu amor ,não fique assim,eu sei exatamente o que esta sentindo-Assumi acariciando os seus cabelos negros escorridos que eram iguaizinhos ao do Jacob.

-Você sabe-Ela repetiu confusa e eu assenti.

-Sei sim filha, acredite, eu também já foi traída e no começo me doeu muito -Comentei enquanto Luna se afastava dos meus braços e me encarava com um pouquinho mais de atenção.

-E o que você fez mamãe?-Ela quis saber curiosa.

-Primeiro eu bati muito naquela vagabunda- Confessei e Luna gargalhou alto-Mais isso não é muito aconselhável viu?E eu também não te quero ver estapeado ninguém- Pedi a ela que assentiu de acordo.

-Faltou muito pouco mesmo mamãe pra isso acontecer-Ela declarou me deixando chocada- Mais ai o Brady me segurou e me tirou de lá-Esclareceu.

-O Brady?-Arqueie a sobrancelhas com um sorrisinho sacana nos lábios, Luna percebeu o que eu quis dizer e na hora corou envergonhada.

-Mamãe-Ela me repreendeu.

-O que foi?-Me fiz de desentendida-Eu não fiz nada.

-Sei-Ela me olhou desconfiada e se apresou em dizer-O Brady é só o meu amigo,nada mais que isso ok?

-Ok se você esta dizendo...mesmo assim eu acho ele um fofo-Falei e Luna revirou os olhos’’ai esses adolescentes,são tão complicados’’.

-Mamãe ele é como se fosse o meu irmão- Rebateu sem jeito.

-Que historia é essa mocinha?-Perguntei desacreditada,ta certo que Luna e Brady foram criados juntos desde pequenos por que ele é filho de uma grande amiga minha,’’Eduarda’’ que eu fiz quando ainda morava em New York ,nos duas não tínhamos parentes por lá então resolvemos juntar as nossas famílias e ficamos bem próximas,no fim quando eu resolvi voltar para La Push e criar meu próprio restaurante ela quis vir junto e hoje somos sócias.

Assim como Jacob que administra muito bem o restaurante com a ajuda do Quil que se juntou á sociedade como Claire minha amada prima e o Beto pai do Brady,ou seja o ‘’La Moon’’acabou virando um negocio em família que deu muito certo e hoje é um dos mais visitados e famosos do mundo,trazendo um prestigio ótimo para La Push que modernizou e muito com o tempo.

-Isso é estranho...eu cresci com o Brady e ele já me viu pelada..-Ela começou a dizer.

-Quando vocês tinham cinco anos de idade e estavam na piscina?

-É... -Ela gargalhou.

-Às vezes esse amor que você tanto busca, pode estar mais perto do que imagina filha...

-Tipo aqui atrás da porta- Jacob disse baixinho e Luna e eu nos assustamos.

-Papai há quanto tempo você esta ai?-Ela perguntou desconsertada e ele gargalhou.

-O suficiente filha, pra atender o Brady na porta e pedir que ele te aguardasse na sala- Jacob respondeu entrando totalmente no quarto.

-O Brady esta lá embaixo?-Luna perguntou rapidamente limpando o rosto e arrumando os cabelos.

-É ele esta- Jake repetiu mal humorado e eu lhe enviei um sorrisinho cínico.

-Então anda filha, vai logo e não deixe o Brady esperando-A incentivei e Luna pulou da cama rapidamente indo para o espelho e depois saindo correndo do quarto.

-E depois me diz que ele é só um amigo- Falei comigo mesma.

-E o que você tem a dizer sobre isso senhorita Renesmee?-Jacob me perguntou com os braços cruzados acima do peito.

-Eu não tenho que lhe dizer nada senhor Black.... Pelo contrario, só te mostrar-Falei de um jeito safado e ele riu me pegando no colo.

-É pra já-Concordou me levando para o nosso quarto.

E assim a minha vida foi se passado dia após dia ao lado do homem da minha vida e da minha filha Luna que se casou com Brady depois que terminou a faculdade de musica e montou sua própria banda, que fez muito sucesso pelo mundo todo com uma das musicas mais tocadas nas rádios a ''Ta vendo aquela lua''canção que  Jake havia composto pra mim bem no começo da nossa relação.

Meu sogro Billy também foi muito feliz  ao lado da sua queridinha esposa Leah Clearwater,sim meus caros, ao que parece a minha’’sogrinha’’que já foi a minha rival no passado queria mesmo ser uma Black e como não conseguiu com o filho,ela tentou com o pai e no fim acabou se apaixonando pra valer pelo senhor Billy ''mesmo com a  notável diferença na idade, é claro’’mais como dizem por ai, o amor não tem idade, não é mesmo?,os dois pombinhos tiveram apenas um filho juntos chamado Seth que também faz parte da banda.

Já a minha querida e louquinha prima Claire que não mudou nadinha com o tempo e o Quil também tem muitos motivos para se orgulhar do filho mais velho, Gustavo que faz parte da banda de Luna como segunda voz,tirando ele minha prima ainda teve mais dois meninos Leandro e Matheus’’como ela queria’’.

Minha mãe e o meu pai hoje já estão aposentados e aproveitam muito o tempo livre para namorar e claro paparicar os bisnetos,Bruna e  Bruno os meus presentes, um casal de gêmeos lindos que eu adoro mimar’’como uma boa vovó coruja que sou''.

O Nahuel o meu grande amigo foi para Paris junto com a esposa que esta fazendo muito sucesso como atriz por lá, os anos se passaram mais Morgan ainda continua magnífica e os dois tiveram apenas um menino chamado Lucas.

Até noticias da minha querida prima que não tem jeito eu tenho para dar pra vocês, exatamente pessoal, a senhora Kim que hoje é praticamente a plástica em pessoa adora viver de pensão dos seus ex maridos pai dos seus sete filhos que eu mal sei o nome, por que hoje a minha querida prima mora em Cuba com o seu nono marido um magnata que de tão feio parece até assombração’’nessa historia toda eu só tenho pena da tia Rosi que não merecia uma filha tão fútil e interesseira dessas ’’mais fazer o que né,isso é a vida meus caros.

Mais saindo desse assunto Kim e voltando para algo bem melhor como a minha querida e amada cunhada Rachel que resolveu finalmente viver a vidinha dela e dar uma chance para Paul que era apaixonado por ela,os dois se casaram e tiveram duas meninas chamada Sandra e  Larissa.

E no fim no meio dessa historia toda entre autos e baixos que minha vida já tomou,eu agradeço a deus de coração por ter posto Jacob no meu caminho que mudou a minha vida inteira praticamente ''da noite pro dia''.

-Espero que tenha sido pra melhor né?-Jake me interrompeu.

-Mais é claro amor... Pra muito melhor-Ele deu um sorrisinho.

-A bom....então vem cá princesa, por que ainda ta faltando a sua promessa de fazer amor comigo dentro da água-Ele declarou.

-Eu tenho escolha?-Perguntei.

-Não,você não tem-Ele respondeu me pegando no colo.

“’Te filmando, eu tava quieto no meu canto!...’’

              The End**
 By:natineces.

___________________________________________________________
Fotos dos novos Personagens:


Luna:http://br4.in/RoAQi (eu sei pessoal que ela não tem os olhos da nessie,mais ta valendo)kkkkkkkkkkk
Brady:http://br4.in/BGjrj
Collin:http://br4.in/1ibeC
Sandra:http://br4.in/aKtQv
Gustavo:http://br4.in/W4C8Y



Agradecimentos: 
Nath Garcia,hremyony,tatasantista,Amanda_Lautner,alinica,Manuca Ximenes,bibi_di_angelo,JehFonti,Karina1825,Larissa_R_Neves,saravieira_21,Talia_Lautner,lola_pop,sophie_LABS,Nicole_Beatriz,Bia_Sarah,sweet_bell,PatyCamargo,klol,drik,mylenna_Volturi,mectrofe,MissLuna,melanie_lautner,Regiane_Black,Regininha,Bells_Sousa, Faby-Cintra.


Nota da autora:Eu só tenho a agradecer mesmo a todas essas meninas que me acompanharam no nyah e me ajudaram muito ,obrigado mesmo pela força lindas,não só as do site mais as que me acompanharam aqui no meu blog,minhas amigas,minha irmã e as garotas na comunidade do orkut vlw mesmo eu amo vocês*-*

Capitulo 20-Bônus

                         

                    Trailer - Infância Roubada • FanFic

                            

         


                                                                           
                                                                       Protagonistas:




Personagens:






































Agradecimentos especias:
Nathy,Clau,Liza,Gessi,Manuca Ximenes, Talia_Lautner,breno-cullen,nitinha, PatyGirl,Regininha,kammila, juliana_black, juliana272, PipaX,Beea_Cullen, divassemi_dessa,Renesmee-Cullen,deehyuukinyah e angeline vlw mesmo pelos comentários,as recomendação e a paciência*-*

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados