Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

Capítulo 3

(Fic a Donzela e o Cangaceiro) 

O homem a minha frente continua a me fitar de uma maneira intensa,seus olhos negros brilham e eu identifico esse brilho como desejo.
-Eu disse que não ia se negar.-Diz voltando a beijar o meu colo,me deixando ansiosa,pelas suas mãos em meu corpo,me sinto como uma meretriz,ou como são chamadas as moças da vida no sertão,uma rapariga.-Você é perfeita.-Diz alisando o meu corpo e mesmo sentindo um sentimento completamente desconhecido em mim,me sinto suja,respiro fundo e fito o teto,em segundos ele toca o meu rosto com delicadeza.-O que foi?-Pergunta me dando um selinho.Suas mãos escorregaram na minha barriga indo ao meu ponto mais sensível e o tocando,fechei os meus olhos com força e joguei a minha cabeça para trás.-Você gosta dos meus carinhos.-Diz começando a beijar o meu pescoço.-Mais será que tem a curiosidade de me tocar?-Pergunta olhando no fundo dos meus olhos.
-Eu não sei o que fazer.-Digo gaguejando,enquanto o vejo tirar a sua blusa,me deixando vislumbrar o seu corpo torneado e musculoso.
-Só toque.-Diz pousando a minha mão em seu peito e me deixando sentir a sua pele,máscula.
Suspiro alto e ele abre um enorme sorriso.
-Por que está fazendo isso comigo?-Pergunto encarando os seus lindos olhos.
-Por que eu quero você.-Diz apertando a minha coxa e pressionado a sua intimidade com a minha,sinto uma montanha em suas calças e eu fecho os olhos com força.-Está vendo como te desejo?-Pergunta em meu ouvido,soltando um rosnado,não tenho condições algumas de responder.
-Sim.-Digo com a voz entrecortada.
-Percebi.-Diz mordendo o nódulo da minha orelha e apertando a minha coxa.-Me diz se me quer.-Diz me pirraçando.
-Quero.-Digo de vez sem medir as conseqüências dos meus atos.
Ele não me responde apenas se afasta de mim e fica em pé bem na minha frente,começando abrir a sua calça e a ficar como veio ao mundo bem na minha frente.
Arregalo os olhos quando encaro a sua intimidade.
Ele ri de mim e vêem em minha direção,distribuindo beijos em toda a extensão do meu corpo.
-Não fique com medo.-Diz me encarando e abrindo as minhas pernas.
Sinto uma leve pressão na entrada da minha intimidade e o homem a minha frente,começar a se enterrar dentro de mim,apertando a minha coxa com força.
A minha pele vai sendo afastada,me dando a sensação de ardência e fecho os meus olhos com força e quando o sinto chegar bem no fundo do meu ser,o cangaceiro toma os meus lábios para si.
Sua língua explora cada vez mais rápido a minha boca,enquanto ele termina de se enterrar dentro de mim,sem nenhuma delicadeza,sinto uma lágrimas rolar em meu rosto e ele continua a entrar e sair de mim.
O homem a minha frente afasta os nossos lábios e seca as minhas lágrimas,ainda me estocando.
-Coloque as suas pernas em minha cintura.-Ordena e assim o faço,minimizando a dor que eu sinto.
Ele abri um pequeno sorriso e voltou a tomar a minha boca,apertando com força a minha coxa e se movimentando mais rápido,a dor ainda existe,porém sinto uma sensação gostosa em mim e o barulho constrangedor voltou,só que para ambos,sendo abafados pelos nossos lábios.
Sem ao menos perceber as minhas mãos já estavam alisando as suas costas,fazendo com que ele entrasse e saísse de mim de uma forma mais rápida e violenta.
Então comecei a sentir o meu corpo se contraindo e uma onda deliciosa invadir o meu corpo,era como se estivesse indo para o meu paraíso particular,o meu nirvana.
Senti jatos quentes entrando em mim e o homem que me possuiu cair exausto em cima de mim,separando os nossos lábios e alisando o meu rosto.
Ele abriu um enorme sorriso e tomou os meus lábios novamente,só que esse beijo é diferente,é carinhoso,sua língua explora a minha boca de uma forma delicada,suas mãos se prendem aos meus cabelos unidos os nossos corpos e me deixando mole em seus braços.
Suspiro quando ele afasta os nossos lábios novamente.
O meu coração parece que vai sair pela boca,a minha respiração já está se normalizando mais a dele,ao que me parece ainda vai demorar para normalizar.
Ele sai de dentro de mim,arrancando mais um barulho constrangedor e me puxa para o seu peito.
Estou tão cansada que não reclamei,sinto as suas mãos em minhas costas,subindo e descendo,numa carinho reconfortante e mesmo que acabe num cabaré qualquer amanhã de manhã,acho que está noite tenha valido a pena e acabei adormecendo com esse pensamento.
Acordo com o sol de rachar bem na minha fase,estou sozinha numa cama improvisada e coberta,me sento e sinto lágrimas querendo escapar dos meus olhos,até que uma mulher entrou na tenda.
-Bom dia.-Diz sorrindo,ela é uma mulher mais velha,com pele avermelhada,cabelos negros e presos num coque.
-Bom dia.-Respondo me encolhendo.
-Vamos lhe banhar.-Diz vindo em minha direção.
-Eu não tenho roupas.-Digo gaguejando.
-Eu sei.-Diz rindo de mim.-Se levante que vou te enrolar numa manta,quando estiver limpa lhe dou suas roupas.-Diz e eu concordo.
Me enrolo na manta e nos caminhamos até um riacho,quando eu passava,todos me encaravam,me deixando completamente constrangida.
Quando chegamos ao riacho me joguei no rio,completamente nua e comecei a me limpar,percebo que a mulher está me vigiando e isso está me deixando angustiada.
Percebo também que o homem da outra noite me deixou marcada,cheia de hematomas pelo corpo todo.
Saio da água e a mulher me ajuda a me vestir,me da uma blusinha branca e uma saia rodada,botinhas e suspira me encarando.
-É muito bonita.-Diz alisando o meu cabelo.
-Obrigada.-Digo prendendo o meu choro.
-O que á?-Pergunta alisando o meu rosto.
-Posso ficar um instante sozinha?-Pergunto fungando.
-Claro.-Diz e eu caminho em direção as pedras.
Me sento e agarro as minhas pernas com força,começando a chorar,ontem a noite eu tinha certeza do meu caminho e agora eu não sei o que vai acontecer comigo,não tenho a mínima idéia de nada.
Sinto uma mão forte em meu ombro e eu dou um pulo assustada,olho para trás e vejo o homem que me desonro.
-O que á?-Pergunta se sentando ao meu lado.
-Nada.-Digo olhando para frente.
-O que aconteceu Renesmee?-Pergunta e eu o encaro assustada.
-Sabe o meu nome?-Pergunto.
-Claro que sei.-Diz alisando o meu rosto.
-Eu não sei o seu.-Confesso e ele ri.
-Então é a única.-Diz ainda rindo e eu o encaro com uma expressão irritada.-Eu me apresento,sou Jacob Black,capitão Jacob Black.-Diz e eu suspiro.-Estava chorando por que não sabia o meu nome?-Pergunta.
-Não.-Digo de forma seca.
-Então?-Pergunta.
-Estava chorando por que eu não sei o que vai acontecer comigo.-Digo deixando uma lágrima escapar nos meus olhos.

                                                                                 By:Manuca Ximenes

0 comentários:

Postar um comentário

Comente,critique,elogie e de as suas sugestões,mais sem ofensas ok?Que eu sou muito sensível rsrsrs.

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados