Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

Capítulo 2

(Fic a Donzela e o Cangaceiro)

Arregalei os olhos e ele continua tampando a minha boca e olhando no fundo dos meus olhos.
-Não grite.-Avisa.-Se não eu vou ter de amordaçar você.-Diz nervoso e eu respiro fundo.-Fechamos um acordo?-Pergunta e eu digo que sim com o rosto e ele solta a minha boca.
-O que quer?-Pergunto e o homem simplesmente pega um pedaço de pano e amarra em meus olhos.-O que pensa que está fazendo?-Pergunto nervosa.
-Disse para não gritar.-Diz nervoso.
-Mais eu não gritei.-Digo impaciente.-O que você quer?-Pergunto nervosa e ele me amordaça.
O homem amarra as minhas mãos e as minhas pernas.
-Você.-Diz em meu ouvido me deixando completamente arrepiada,logo me senti sendo suspensa e dou um grito abafado pelo pano em minha boca.-Quill.-Chama pela janela.
-Fala capitão.-Diz outro homem.
-Pega.-Diz e eu sinto um fresquinho e me sinto um saco de batatas sendo jogada no ar,solto um grito,sinto mãos me pegando e eu me debato.
-Quieta.-Diz me prendendo e eu continuo me debatendo.Sinto outras mãos em mim e eu continuo me debatendo.
-Pare de se mexer como uma égua chucra.-Diz aquela voz rouca.
Sinto que estamos andando e continuo a me debater como uma louca,ele me coloca,em algo que eu identifiquei como um cavalo e logo montou atrás de mim,prendendo o meu corpo junto ao dele.
Ele começou a cavalgar e eu cansei de lutar,sinto que os meus olhos estão querendo se fechar,estou morrendo de sono,porém não posso dormi e me deixar levar assim,por isso me debato.
-Fique quieta.-Diz nervoso,roçando seu rosto em meu cangote,não me dei ao trabalho de responder,afinal ele não ouviria,apenas me debati.-É bem arrisca.-Diz rindo.-Gosto disso.-Diz rindo de mim,me deixando ainda mais irritada.
Foi então que ele parou em algum lugar me tirando do cavalo e me carregando para qualquer lugar,sinto as minhas mãos sendo soltas,depois as minhas mãos e me,me desamordaça e depois tira a minha vida,dou um pulo e tento fugir,porém ele não deixa me derrubando no chão.
-Me deixa ir embora.-Digo nervosa.
-Não.-Diz sério me deixando com medo.
-Por que me trouxe aqui?-Pergunto nervosa.
-É assim que o cangaceiro faz.-Diz vindo em minha direção.
-Faz para que?-Pergunto nervosa.
-Para tomar a mulher que gosta.-Diz e eu arregalo os olhos.
-Não.-Digo nervosa,balançando a cabeça de forma negativa e ele se aproxima.
-Sim.-Diz me encarando e vindo em minha direção,pegando a minha cintura e chocando o meu corpo no dele.
-Não.-Digo gaguejando e tentando afastar aquele homem de perto de mim.
Estou ofegante,meu coração está disparado,o meu estomago está revirado,as minhas pernas estão bambas e eu não tenho a mínima idéia do que vou fazer.
-Sim.-Diz me puxando com força me deixando nervosa.
-Não.-Digo tentando afastá-lo,porém foi inútil o homem nem se mexeu.
-Não tente lutar.-Diz me carregando e apertando a minha coxa com força.
-Me solta,por favor.-Imploro nervosa e ele apenas ri,pressionando os seus lábios nos meus e fechando os seus olhos.
Fico me debatendo,com os olhos arregalados,porém ele continua na mesma posição,agarrando a minha cabeça com força e prendendo o meu lábio inferior com os dentes.
O homem começou a explorar os meus lábios,saboreando eles e devo confessar que isso é bom,porém continuo me debatendo e quando iria protestar,ele simplesmente coloca a sua língua em minha boca e começa a explorar cada canto dela,me deixando molinha em seus braços.
Ele embrenha a sua mão direita em meus cabelos me puxando para mais perto dele,no mesmo segundo paro de me debater e fecho os meus olhos,suspirando resignada.
Sinto um sorriso brotando naqueles deliciosos lábios e ele aprofundando o beijo,fazendo com que eu soltasse um barulhinho constrangedor,percebo que ele está nos deitando em algum lugar tentando levantar a minha peça intima,tento brigar com a sua mão e ele afasta os nossos lábios.
-Não lute que vai ser pior.-Diz entre os dentes.
-Não.-Peço começando a chorar.-Eu não sou nenhuma rameira.-Digo nervosa.
-Eu sei disso.-Diz suspendendo a minha camisola.-Por que isso que eu quero você para mim.-Diz e eu não colaboro.-Eu vou te ter.-Diz rasgando a minha camisola me deixando completamente nua.-Vai implorar por isso.-Diz alisando o meu colo e descendo os seus olhos em meu corpo,me deixando constrangida.-Linda.-Diz começando a distribuir beijos em meu colo e passando a sua língua entre os meus dentes.-E minha,toda minha.-Diz e eu aperto os meus olhos com força,apertando uma manta que está em baixo de mim.
-Não, por favor.-Volto a implorar.
-Logo vai dizer o contrario.-Diz alisando a minha barriga,descendo com as suas mãos,até o ponto mais sensível entre as minhas pernas.
O homem afasta as minhas pernas e toca na minha feminidade,me fazendo soltar aquele barulhinho novamente,tampo a minha boca com as minhas mãos e acabo encarando o homem.
-Vai doer?-Pergunto nervosa e completamente resignada,sinto as lágrimas rolando dos meus olhos.
Ele me encara e seca as minhas lágrimas com seus dedos calejados e fazendo com que o encare.
-No começo,depois vai sentir muito prazer em meus braços.-Diz apertando a minha coxa.-Não chore.-Manda e eu prendo o choro.-Não vou te possuir até pedir.-Diz me deixando sem ar,quando toca a minha intimidade com os seus dedos.-Agora eu vou te tentar muito.-Diz distribuído beijos em toda a extensão do meu pescoço e indo até o meu seio,o tomando com a sua boca.
Sinto a sua língua brincando com o meu pequeno bico,fazendo com que eu arqueasse as costas,os seus dedos começam a fazer movimentos circulares na minha intimidade e não consigo mais me controlar,aquele barulho constrangedor,agora sai o tempo todo mesmo tampando a minha boca,ele me encara e me lança um sorriso estranho e o meu coração dispara no mesmo instante.
Foi distribuindo beijos em toda a extensão do meu corpo indo diretamente para a minha feminidade e quando chegou no ponto mais sensível do meu corpo,abriu bem as minhas pernas e a lambeu.
Ele começa a intercalar chupadas e lambidas,hora rápidas,horas bem lentas,me deixando completamente alucinada em baixo dele.
Aperto com força a manta,sentindo o meu baixo ventre se contraindo e soltando aquele barulho mais alto.
Meu coração parece que vai sair pela boca,a minha respiração está mais acelerada do que o normal e eu estou me sentindo uma meretriz,por que eu quero mais.
Ele me encara ainda com aquele sorriso estranho.
-E agora,quer que eu pare?-Pergunta encarando os meus olhos e eu digo que não com o rosto,me deixando levar pelo meu destino.
                                                    By:Manuca Ximenes

0 comentários:

Postar um comentário

Comente,critique,elogie e de as suas sugestões,mais sem ofensas ok?Que eu sou muito sensível rsrsrs.

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados