Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

capítulo 16-Débito

França – Entre os séculos XV a XVI (1513 a.c)


Em um povoado,longe da agitada Paris,havia uma povo cuja as suas vidas eram cuidadas por seu grande lide Nataniel Henry.




Era atípico pessoas a se submeterem a ser liderados por um só homem,sendo que suas vidas por estes séculos era livres para agir e fazerem o que bem entenderem,mas as coisas não eram dessa forma.Pois cada homem e cada mulher daquele vilarejo tem suas vidas confiadas a esse homem.




Mas acima de tudo,há um grande segredo que reina por estes povo.Estão em tempos de tormentas,onde os homens estão caçando cada bruxa,cada ser mitológico ou qualquer um que represente a ter sua alma oferecida ao demônio para obter poder. E este povo se reuniu para se protegerem,juntos ,e unidos para medir forças com aquelas que os consideram bestas medonhas da noite.E como todo povo,tem que haver o seu líder para por ordem,regras e leis.




Esse povo se reuniu justamente para montar este clã,devidamente depois que muitas vidas foram infectadas com o veneno que transformaram a suas simples vidas humana ,e vidas monstruosamente sanguinárias,que para se manter teriam que comer carne humana,e se deleitar de seu sangue.Sendo que uns já nasceram com o genes Licantropo ,como Nataniel.




Na verdade,Nataniel era o único que por esse povo nasceu com o genes,passado de seu pai para ele. E diferente de outras bestas,ele abominava o que era,mas infelizmente,quando estava em sua forma Lycan,ele não tinha o controle do seu desejo por sangue,e por carne fresca.E por muitas vezes por tentar se controlar,ele só causou a infecção de sua vitima,e assim consceqüêntemente,tomou como responsabilidade de cuidar a quem ele causou um dano maior em suas vida.


Assim foi criado o clã do Lycans...E Nataniel se tornou o líder,o alfa ...




Com o tempo o clã foi crescendo,mas devidamente não era só pelos infectados,e sim por humanos.Mas humanos que se envolveram com os Lycans,pois antes de serem bestas eles era homens e mulheres que necessitava de seus companheiros...E com o amor acima de tudo ,esse meros humanos se sujeitavam a fazer parte desse mundo perigoso e sobre natural.E na lua cheia onde era o momento em que cada Lycan não poderia obter seu controle perto de quem mais amava,sua esposa,seu filho,seu marido,namorado ou amante,um dias antes de completar a lua cheia,todos iam para um lugar bem distante para terem garantia de que não haveria nenhum ente seu a quilômetros próximos a ele e estando sujeitos a feri-los.




E assim eles viviam,longe da civilização,e longe dos aquisidores,tentando viver suas vidas sem deixar a se descobrirem. E se algum humano normal os visse,,veria um povo tranqüilo ,que não fariam nenhum mal a uma mosca...




Aos anos passar,Nataniel sentia a necessidade de ter sua companheira,mas existia limites para o alfa...Sim .Diferente dos outros ele tinha que ter a mulher certa,a pessoa forte o bastante para poder gerar um filho seu...Aquela que seria completamente sua.




E não demorou muito,e ele encontrou a sua companheira...E em pouco tempo ela estava carregando em seu ventre o seu primeiro filho.Nataniel era a felicidade em pessoa,e nada poderia tirar a sua felicidade.Mas ele estava enganado.




Pois não eram só os humanos inquisidores que era ameaça a sua raça,e sim os bebedores de sangue.os vampiro que eram os seus inimigos.




Uma mordida de um Lycam em um vampiro seria mortal. E por ter suas forças medida e querer dominar o mundo ,era o motivo que o vampiros queriam cada criatura filho da lua mortos.




E uma dia,foi assim que aconteceu,e não diferente como muitos.o vilarejo foi atacado...






Era véspera de lua cheia,e no dia seguinte,todos os Lycans não estariam ali em suas terras.mas antes que ele tivessem a chance de porem os seu pés para fora de seu lá,um exercito de vampiro os atacou na calada da noites.




Mulheres,crianças até mesmo alguns idosos,gritavam em agonia tendo seus membros sendo arrancados em tortura,e em acusação por serem futuros seres filho da lua.




Cada Lycan se defendiam com veemência ,Nataniel tentava proteger o seu povo,era uma prova em se manter afastados dos humanos que haviam ali,e protegê-los de seus descontroles.Mas não havia como não fazer,pois ali haviam os seus inimigos,que era os únicos alvos para terem seus dentes fincados degolando as gargantas dos sanguessugas.




E nesse meio do exercito vampiro,Aro e Caius estavam lutando com as criatura abominaveis. Caius teve o seu prazer sentindo a sua espada arrancando a cabeça de vários filhos da lua.




E quanto a Aro tinha os seu olhos vidados,e iluminados por ver o quanto a festa estava boa.Mas um cheiro o chamou a tenção.Era lá tua cantante? Não se sabe,pois ele foi em direção em sua velocidade inumana,mas mesmo assim era tarde para desfrutar do cheiro do sangue que cantou para ele,pois a dona daquele sangue tão apetitoso acabara de ter o seu coração arrancado por uma espada.Mas antes que o seu desejo maior falasse mais alto,uma besta urrando em agonia arrancou a cabeça do vampiro que tirou a vida da mulher,que por uma acaso estava grávida devido a sua barriga enorme.


Cada vampiro que se aproximava da besta,era morto.O animal,parecia está possuído e sua fúria o fez mais forte,acabando por fim só sobrando Aro e a besta a sua frente.


Já não havia mais quase um terço do exercito de vampiros,Caius estava a mercê de ser morto,e Aro estava a frente do Nataniel em sua forma Lycan.E quando ele jogou o seu corpo pronto a encravar os destes em Aro,Aro usou o seu dom,e pode ver o motivo da agonia e fúria incontida de Nataniel.


Como uma bom covarde e miserável,Aro tentou argumentar com a criatura incontida antes que a lua cheia o desse o seu poder absoluto.




_Clemência! _ indagou Aro estirado ao chão,com os dentes da criatura a poucos centímetros de sua cabeça._ Minha morte,não trará de volta sua esposa e seu filho.Poupe a minha vida de meu irmão...E tem a minha palavra de que poderá ergue o seu clã,e lhe trarei a você a mulher perfeita para gerar o seu descendente e ser sua companheira.Não importa quanto os séculos,mas a trarei.Terei esse débito eterno com você.




O rosnado bestial,rasgou a garganta do filho da lua...Era a resposta a proposta de Aro.Pois ele não queria outra e sim aquela que os sanguessugas roubaram a sua vida junto ao seu filho,mas ele queria reergue o seu povo...E infelizmente na sua pouca lucidez entre lycan e humana,ele sabia que Aro tinha razão,nada tiraria a dor da morte de sua amada e de seu filho.




A sua forma humana Nataniel voltou,completamente nu,com o peito ofegante,e seu rosto com uma mascara de ódio e dor,e rosnou as seguintes palavras.




_Ires poupa a sua vida de você e seu mediocre e infeliz irmão.Mas terá que cumprir com a sua palavra,ou terá que enfrentar a minha fúria.E nada e nenhum de seu exercito de sanguessuga poderá me conter caso não cumpra com sua palavra._ ele vociferou.




Aro se levantou,o olhando com o seu olhar de covarde,mas por trás daqueles olhos havia um homem astuto.Ele sabia que manter uma linhagem de Lycans vivos o serviriam de útil no futuro,como também ele estaria pronto para esta diferente de agora no comando e não ter que pedir clemência para o seu inimigo e sim o seu inimigo pedir a ele.




_Irei cumprir.E não importa os séculos,eu cumprirei a minha palavra._ disse Aro confirmando sua palavra.




Então ele se afastou de Nataniel,que agora dava o seu comando os restantes de seu bando,para deixarem Aro e Caius irem.Em quanto a outros do exercito de vampiros que restaram teve a suas vidas arrancada.Melhor dizendo,a suas cabeça cortadas de seu corpo.


Caius não se agradou de Aro que tenha feito um trato com o filho da lua,mas ele ignorou o irmão,pois seus planos ,eram ter certos aliados ou marionetes para o futuro.


E sim foi...Aro e Caius se ajuntaram a Marcos na Itália onde no fim ele mesmo tomou a frente no lugar de Marcos e comandando a realeza vampirica,Colocando a ordens ,as regras e as tal leis,que não passava de uma faxada aquisitiva para ele obter as suas jóias raras.




E quanto a Nataniel,viveu por este séculos reerguendo o seu clã,mas saindo daquele lugar onde possivelmente poderia haver outro ataque...E ele não queria arriscar mais a vida de todos.Naquela trágica noite não só ele perdeu a sua amada,como muitos perdeu os seus filhos esposas e marido,e pais...E com uma parte da promessa de Aro cumprida,ele aguarda a segunda parte do trato a ser cumprida.




*************************************


Anos Atuais ...( Pólo Norte)




Aro e seu pequena guarda seguiam rumo a parte sul do Pólo Norte,onde só havia a escuridão.Era inverno naquela parte,onde o dia se estendia a noite.




_Mestre! Onde estamos indo? Esse lugar não perece seguro._ sussurrou Jane temerosa.




_E esse cheiro...Não me agrada._ murmurou Demetri.




_Calma meus caros! Não há nada a temer. _ disse Aro calmamente.




Ao citar aquelas palavras,logo mais a frente,no meio de uma rochas montanhosas cobertas de neve,és que surgem umas criaturas medonha fazendo com que todos se posicionassem em posição de ataque.




Rosnados bestiais ecoaram no meio de amontoado de neve...




_Basta! _ uma voz soou em uma ordem as bestas,que recuaram a ordem.




Aro levantou a sua mão aos seus seguidores que o olharam incrédulos.




_Mas mestre...É perigoso._ murmurou Renata.




_Fique tranqüila minha querida.Eles não nos fará mal. _ garantiu Aro.




Mesmo não confiando, Jane,Ale, Demetri,Renata,voltaram a suas posições normais.




_O que faz aqui Aro,depois de tantos séculos? _ mesma voz que ordenou ao Lycans,esbravejou sua pergunta,mas por dentro ele sabia do motivo.




_Vim pagar o que devo Nataniel. Pensei que ao me ver já saberia o motivo de minha procura a você. _ disse Aro com sua voz cordial.




Sim,era Nataniel,um homem com a aparência jovem de uns 28 anos,moreno olhos azuis,musculoso,alto.Muito bonito para ser o que é.... Desde que deixou o seu pequeno vilarejo que só restou poucos de seu clã,ele estabeleceu a sua moradia onde nada e nenhum ser humano poderia encontrá-los.E viverem em sua total tranqüilidade por suas existências .




Nataniel,não disse nenhuma palavra,somente assentiu.




_Espero que não tenha trago outro exercito para destruir o meu clã._ disse Nataniel em desconfiança.






_Como podes duvidar de mim? Dei a minha palavra ,e nela venho cumprir. São só eu e estes que estão a sua frente comigo. _ garantiu.




Nataniel não tinha como dizer que Aro dissera a verdade,mas teria que confiar,como ele tinha uma a certeza de uma parte da garantia de Aro cumprida.




_Sigam me! _ disse Nataniel virando se em direção a uma entrada de pedra.




Aro e seus seguidores foram em direção onde Nataniel seguiu.Ao passar por entre os Lycans ,rosnados mútuos esbravejaram por entre eles.Aro era poço de tranqüilidade em pessoa.Se alguém o visse poderia dizer que ele estava a ponto de quicar.




Seguiram por entre uma túnel subterrâneo onde tochas de fogo iluminavam o caminho,e até que chegaram onde se poderia se chamar de sala.Então sem delongas Nataniel,foi direto ao ponto.




_Então? Diga me o que tem para mim._ disse ele.




Aro o olhou incrédulo e com a sua postura cordial falou...




_Não ira me oferecer primeiro uma taça de sangue? _ perguntou ele sinicamente.




Nataniel deu uma risada irônica com a pergunte de Aro,e respondeu a altura.




_Aqui nós só nos alimentamos direto da fonte.Usufruimos de alimentos frescos.E lamento não poder ter em mão o que deseja._ respondeu ele.




Aro sorriu,como se tivesse cometido uma garfe...Pois eles ali era filhos da lua que se alimentam de suas vitimas no mesmo momento em que as capturam.Não tão diferente deles,mas a uma boa possibilidade de armazenar o sangue humano em reserva.




_Entendo._ sussurrou ele,e logo mudou de assunto. _ Bom,como já tenho dito,vim aqui pagar a minha divida com você.


Nesse momento tanto os seguidores de Aro quanto os Lycans na suas formas humanas se entre olhavam,sem entender o que ambos os lideres estavam falando; Tanto o lado dos filhos da lua quanto os vampiros ali ,não estavam no dia do trato que Aro fez com Nataniel.E pouco sabiam o que Aro devia ao uma besta.




Nataniel sorri,mas o seu sorriso ainda é irônico e ele diz...


_Eu nunca acreditei que você cumpriria essa parte.E a medida que os séculos foram passado deixei de acreditar. _ disse ele com toda verdade nas suas palavras.




_Ora meu caro! Pois devia acreditar,pois eu sempre cumpro o que prometo.E não importa os séculos,que uma dia eu cumprirei.E assim estou fazendo._ disse Aro.






_Se é assim,então diga o que tens para mim._ disse Nataniel,cruzando os baços no peito.




Aro respirou fundo ,e respondeu...




_Bom! A pouco tempo encontrei uma jovem,que de principio me parecia patética.Mas pelo que procurei saber,ela é a pessoa perfeita para tê-la como sua companheira._ disse




_E onde ela está?Porque não a trouxe com você? _ Nataniel totalmente a ansiedade como que Aro dizia,então Aro respondeu a ele .




Ele suspirou profundamente como se tivesse algum empecilho a esse ato obvio.




_Infelizmente eu não pude trazê-la,e creio que terá ser você,quem ira buscá-la.Pois eu mesmo não posso tomar esse tipo de medida,pois se fizer nunca poderei chegar perto dela._confessou Aro.




_Como não? O que o impede? Isso é um truque seu Aro?Não me tomo como idiota. _ esbravejou Nataniel.




_Calma meu caro! Não estou o tomando com um idiota.Escute me o que tenho a dizer,antes de pensar coisas erradas. _ Nataniel não disse nada e só assentiu,e Aro continuou a falar.




E assim fez,Aro contou o que ele tinha de informação a suposta futura companheira de Nataniel que uma dia ele prometeu a dá-lo.


Por fim,relatou os empecilhos que Nataniel teria,mas pelo que ele era não seria nada difícil do que seria se fosse ele mesmo a fazer.




_Quer dizer,que ela tem um companheiro como a nós? Lhe deu um filho? Não acho certo em tirar alguém que pertence a outro,por beneficio próprio.E além do mais,nunca imaginei que neste lugar haveriam uns como nós._ disse Nataniel.




_Se seus escrúpulos não lhe permitem a tomar o que é apropriado a você,não poderei fazer nada além do que já estou fazendo. E além do mais,ela gerou um filho de um cão,e esta forte e cheia de saúde...E isso a torna a única a poder gerar o seu filho que tanto deseja,Nataniel. E com relação a esses cães se iguais a você,creio que esteja enganado,pois ele não são filhos da lua e sim ,transmórfos.Se transformam durante o dia. _ disse Aro._ Bem ,minha parte foi feita,agora tem a informação que precisa ,e caberá a você se quer ou não aceitar o que estou lhe oferecendo,pois acho que outra oportunidade não surgirá.E se você mesmo se recorda,passaram se muitos séculos até eu encontrar essa jovem para você.Então...




Nataniel estava entre a cruz e a espada,pois ele não sabia se ia contra os seus princípios ou seguira o que tanto o seu coração desejava,que era ter essa mulher que Aro disse ser a pessoa digna que poderia gerar seu filho,já que gerou uma ser de espécie semelhante a dele.




Aro sabia o quanto era tentado a Nataniel,pois ele ansiava por ter uma companheira para ele.E como o alfa ele teria que ter sua esposa ao seu lado cuidado dele e de sua casa com os seus filhos que um dia lideraria o seu povo.




Se os seus irmãos,pensavam que Aro não faria nada para se vingar de sua vergonha,estavam muito enganados.Pois Aro por este tempo investigou todas as fraquezas e brechas para chegar onde ele estava.




Sim,ele sabia que a vidente dos Cullen não poderia ver as suas decisões caso ele esteja ao lado das criaturas que a atingisse a cegueira. Se era assim com os transmorfos,também seria com os filhos da lua.E ele nunca seria acusado de ter participado de qualquer ato que Nataniel fizesse aos Cullen para ter a sua companheira. E sim,era ela,Renesmee Cullem.




Ele além de ter virado chaqüota no mundo vampírico,não deixaria barato o que a fedelha destruidora de mentes fez com ele.O deixando em suas mãos.




Sim essa seria a vingança de Aro,tirá-la do lado de sal família,de seu cachorro que se diz marido,e se seu filhote de aberração como se chama de filho.




Nataniel,ainda ponderava sobre tudo que teria que decidir,mas o seu desejo de ter sua companheira falou mais alto.Então ele se virou em direção a Aro e disse.




_Me diga onde eu posso encontrá-la e os pontos em que posso me manter sem ser descoberto._ disse ele fazendo Aro sorri triunfante.




Aro deu todas as coordenada de Forks,e cada detalhe de que ele precisava para conseguir o seu hesito com louvor.




Depois de dizer tudo o que tinha que dizer.Aro e sua pequena guarda partiu.E deixando Nataniel e seu bando a espera de suas ordens.




_O que faremos Nataniel? Confia nas palavras daquele sanguessugas? _ disse uma dos lycans que estava a sala.




_Ele fez a sua parte.Devo confiar,pois ele sabe que uma fera como eu sou capaz de fazer e nem ele e sua corjas de vampiros superdotados não ira me impedir. _ disse Nataniel.Ele sabia da coleção de vampiros poderosos que Aro tinha a sua espreita.Pois o próprio já enfrentou alguns na sua jornada por esse mundo em caça.E se ele mesmo pode confirmar,nenhum dom maligno foi capaz de impedir dele arrancar a cabeça do sanguessuga poderoso.Pois essa era falha e ponto fracos dos sanguessugas paro com os dons que os vampiros possuíam.Como os filhos da lua eram seres incontroláveis,nada e nenhum dom teria como atingi-los. E era isso que Aro sabia,pois ele acreditava que nem o dom de Renesmee seria de acabar com os lycans quando a capturarem,e sendo assim ela teria que se render a ele ou morrer.




_Se é assim,o que faremos?_ insistiu o lycan




_ Reuna a todos.Partiremos a meia noite._ ordenou Nataniel.




_Todos? Não acho que seja bom deixar aqui desprotegidos. E se formos atacados...?




_Não seja tolo!Quando me refiro que é para reunir a todos,me refiro a dar instruções para alguns em quanto seguimos em viagem,Bautazar.




_Certo! Farei agora._ disse Bautazar saindo para cumprir as ordens de Nataniel.




Depois de instruir a seu bando,Uma medida de 35 Lycans saíram com o seu alfa para encontrar a sua companheira...


E tudo o que Nataniel tinha em seu coração de monstro,era o desejo imensurável de ter sua companheira quanto antes ao seu lado.




Em quanto isso,Aro voltava com o seu sorriso de triunfo no lábios.E já repreendido os seu servos por não lhe perguntar nada ,pois não cabia a ele o que tinha sido tratado ali.


E ao chegar em Volterra tudo o que disse ao seus irmão,foi a simples palavra: “ Pagar uma divida meus caros irmão!” Só uma divida...




*********************************************************************************




# Em quanto isso...Casa dos Cullen #




Eram as nove da noite,e em quanto isso a família estava reunida toda na sala.Edward tocava o seu piano distraidamente,e Bella estava lendo pela milhésia vez umas de suas coleções de Shackspare


E Esme desenhava os seus esboço,e Carlisle lia também um de seus livros. Rose,Emmet e Jasper jogavam cartas jogados ao chão,E Alice com sua mania de perfeição trocava as flores do vaso.Até que parou no meio da sala,chamando a atenção de Edward que parou de tocar assim que viu na mente de Alice sua visão.




_O que isso significa? _ perguntou Edward chegando próximo a ela.E nessa hora todos pararam os seus afazeres para prestar a atenção.




_Helooo!Estamos aqui.Dá pra falar a nossa língua,pois queremos entender._ resmungou Emmet.




Edward rolou os olhos ,mas então Alice voltou ao seu transe,fazendo Edward não a responder a Emmet.




Assim que os olhos de Alice ganharam foco novamente,ela começou a falar.




_Eu não entendo! Porque eu estou tendo esse tipo de visão? – murmurou para ela mesma.




_Que visão?_ perguntou Bella ansiosa.




Mas foi Edward quem respondeu.




_Alice tem ultimamente tido visões com Aro,mas nada concreto?_ disse ele




_Aro? Mas ele está planejando algo contra nós? _ perguntou Carlisle.




_Essa é a questão! Pois ele não parece está planejando nada. E tudo o que vi foi uma discurção dele com os irmão..,bom pra ser mais exata com Caius,que o acusa de covardia por não fazer nada contra Nessie por ela ter humilhado a ele_ disse ela




_Mas ele realmente é uma covarde.E ele seria muito louco em fazer algo com ele depois dele ver o que ela é capaz.Se ele aprecia a sua cabeça decrépita,ele não vai ousar chegar perto de nós ou dela.Se bem que eu adoraria dar uma na cada do tal Demetri._ disse Emmet,sempre querendo briga.




Rosalie rolou os olhas e disse.




_Certo,mas ele decidiu algo Alice?_ perguntou ela




_Na verdade ele não decidiu nada.Só o vi decidindo sair numa missão com Jane,Alec ,Demetri e Renata a sua guarda costas. E agora o vi chagar em Volterra com uma expressão de vitoria,e dizendo que “fui pagar uma dividida”,e só._ disse Alice




_Estranho! Mas fique atenta se ele decidir qualquer coisa._ disse Carlisle.




_Não creio que ele queria fazer algo contra nós,e ele pareceu decidido em não fazer nada,Pelo que vi de sua conversa com Caius e Marcos._ respondeu Alice
_Mas isso não significa que ele não esteja agindo as escondidas.Lembre se que ele já sabe mandou o seu capacho nos vigiar e como também já sabe que Nessie deu a luz ao filho de Jacob,que é um lobo._ disse Rosalie.




_Sim eu sei.Mas vou continuar observando...E se ele esta planejando algo,eu vou descobri._ garantiu Alice.




Depois daquela conversa todos voltaram aos seu afazeres,e quanto a Alice ficou atenta as suas visão perante ao possível perigo,mas ela não conseguiu ver nada além de lampejos da bolsa de valores em alta....


CONTINUA...

                                   **BY:Lu Fanfics**

0 comentários:

Postar um comentário

Comente,critique,elogie e de as suas sugestões,mais sem ofensas ok?Que eu sou muito sensível rsrsrs.

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados