Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

Capítulo 13-O Amor Fala mais Alto

***Pessoal já sabem  quando tem uma parte riscada quer dizer que é HOT
bjs boa leitura....!!!
POV JACK :







“Sim.Eu estou grávida.Vou ter um filho seu.”






Eu não conseguia acreditar,mas a voz dela ,as palavras ditas por ela,ecoavam na minha mente.Filho? Ela está grávida?






Eu não sabia se eu estava feliz ou confuso...Um filho!Meu com ela...E isso é tudo que desejei que um dia acontecesse.






Ela me olhava como se eu estivesse prestes a cai no chão.Mas eu não ia dar uma de fraco neste momento.Uma chama de esperança surgiu dentro de mim.






Será que agora,a uma chance de nós reconciliasse? Eu torço que sim.






-Jack? – ela me chamou,me fazendo voltar ao foco.






Piquei os meus olhos,tentando clareá-los ,e voltei a olhá-la.










-Você está bem...? – sua expressão era um pouco preocupada,e eu logo tratei de falr para acalmá-la.










-Sim,estou. É que...fui pego de surpresa...- disse me sentindo um idiota por está falando isso.Mas continuei. – Mas como...? Eu...,é...






Comecei a gaguejar como um babaca ao invés de perguntar algo coerente .










- Como? Como aconteceu? Você sabe como. E sabe também que nenhuma vez nos prêvenimos. – disse ela com obvio nas palavras.










-Eu sei,mas...Esquece! Seus pais já sabem...? – perguntei já pensando como seria quando eles soubessem.






Nessie tinha uma expressão tranqüila,como se o fato de contar aos pai dela fosse sem importância.






-Sim eu contei a eles. – respondeu ela.










-E o que ele disseram? Eles brigaram com você ...? – disse já ao seu lado.






Ela balançou a cabeça com um não,mas respondeu assim...










-Não.De inicio não ficaram muito contentes,mas não brigaram comigo. Bem,o meu pai queria vir te matar,mas minha mãe não deixou...E eu...










-Porque não me esperou para contar a eles? Pelo menos eu estaria ao seu lado,e assumindo as minhas responsabilidade. – disse a interrompendo.Mas eu me sentia mal por ela não ter me contado antes,e sua atitude era como se quisesse me excluir de tudo.










Ela me olhou como se eu a acusasse injustamente,e começou a falar.










- Não havia necessidade,e eu quis contar a eles primeiro,pelo menos uma coisa minha eles soubessem primeiro.






Eu não sentia desejo de ficar com raiva dela por não falar comigo primeiro,pois ela mostrava com sinceridade o quanto queria amenizar as coisas com os pais,já que ela omitiu muitas coisas deles.






-Tudo Bem.Mas então o que vamos fazer ? E...






-O que vamos fazer? – ela me interrompeu com um olhar que nada me agradou.






-Sim. Vamos ter um filho,e eu quero saber como vamos resolver a nossa vida para podermos criá-los.






Nessa hora eu me arrependi de ter feito essa pergunta.










-Eu não sei o que você está pensando,mas o que posso te responder por mim é que não há um nós.E sim eu e você ,cada um em seu canto colaborando de varias formas para dar apoio ao nosso filho,e amor. – disse ela friamente.






Suas palavras fizeram o meu coração sangrar outra vez.Pois eu não estava crendo que ela queria ter o nosso filho longe de mim,sem nenhuma possibilidade de cuidar dela também.






Deus!Eu não sei se conseguiria conviver com isso.Pois Já estava um inferno em está longe dela por estes dias,e me fazendo agir como um louco tarado que fica a observando de longe.






E mesmo assim,de uma forma mazoquista ,eu perguntei.










-O que você quer dizer com isso...- o meu peito doía,e só o que saiu de minha boca foi um sussurro forçado.






Ela tinha um olhar,que me fez sentir aquele maldito nó na garganta,mas reprimi a lágrima que queria sair dos meus olhos.






-Jack.Eu não vou fingir que está tudo bem por eu esta grávida de você.Mas isso não significa que vou afastar você do nosso filho.E além do mais ,estamos num século onde um homem e uma mulher podem conviver tranquilamente um vivendo a vida do outro mas podendo conviver um com outro onde suas vidas são unidas a um ser.Mas cada um no seu canto.






Eu não acreditava que ela queria criar o nosso filho separada de mim.Como se fossemos um casal divorciado.






-Porque você não pode me perdoar...? Nessie,eu amo você...,e será que você não ver.O que sinto por você é tão transparente que qualquer pessoa pode ver osso.E você me especial,só precisa olhar em meus olhos para saber e sentir o que sinto por você. – disse.Eu parecia um cachorro rastejando pelo um pedaço de pão;e ela me chutava como seu eu fosse uma vira lata.






Por um instante ela olhou,para baixo...E voltou a falar.


-Jack...A questão não é eu perdoar você.E sim o meu coração perdoá-lo,pois ele foi espedaçado quando soube da verdade implicada a nós.Então não venha me cobrar nada.Não agora. – ela disse se levando.






-Onde você vai...? – perguntei.






- Embora. – ela respondeu.






Antes dela sair do quarto eu tentei a impedi-la.










- Não.Você não está bem...Pode acabar tendo outra tontura. – argumentei segurando em seu braço.E ela olhou para onde eu a segurava,mas olhou para mim outra vez.










-Eu já estou bem...E só quero ir para casa. – disse ela.






Olhando em seus olhos eu sabia que nada que eu dissesse riria fazê-la ficar aqui comigo.Então eu argumentei.






-Mas não tem ninguém lá...,e Sue e Seth,e até o Charlie estão ainda ai. E você não pode ficar sozinha. Vai eu te levo e fico com você até eles chegarem...Ou eu posso te deixar na casa dos seus pais...






-Jack. – eu me calei com ela me interrompendo. – Eu quero ficar sozinha.E eu estou grávida ,não invalida.E qualquer coisa eu ligo para os meus pais,que em segundos eles já estão ao meu pé. – ela se soltou de minha mão e saiu . – tchau .






Eu não sei porque,mas eu fiquei ali parado no meu quarto olhando em direção onde ela saiu.Meus pés gritavam para eu mesmo assim ir atrás dela,tomá-la em meus braços ,beijá-la e fazer ela entender de uma vez por todas o quanto eu a amo.Mas não...,eu fiquei ali parado como um idiota,e tudo que eu fiz,não sei se fiz,mas eu senti as merdas das lágrimas descerem de meu rosto.






Mas algo dentro de mim,dizia para eu não desisti.E tudo que eu sabia era que eu a iria reconquistá-la,pois eu sei que ela me ama como eu amo.






E a medida que os passos dela se distanciavam a dor de sua ausência me tomava por completo.






Não sei por quanto tempo eu fiquei parado de pé no meu quarto olhando o nada,mas só o que me fez voltar a si,foi a voz de Seth me chamando.










-Jack ? – chamou ele.Eu o olhei mas não falei nada. – Jack,você está bem ? Responde cara,ta me deixando nervoso.






Ele parecia tão preocupando,que foi ai que resolvi respondê-lo.










-Mas ou menos. – disse por fim






Seth me encarou com a preocupação em seu rosto.










-O que foi que aconteceu?E porque você deixou Nessie ir embora só?










-Ela disse que queria ficar só.E eu não queria discuti com ela,então eu a deixei ir.- de fato não era mentira,pois eu não queria brigar com ela.Mas a expressão de Seth com minha resposta,mostrava que ela não estava acreditando.










- Não...,eu não acredito que seja só isso.Porque você meu amigo não é do tipo que fica parado e não impõe sua companhia num momento critico. Bem,....- ele deu uma pausa e continuou.- Ela te deu uma ordem pra você não segui-la?










Eu sabi que ele pensaria assim,mas não foi.










-Não ela não me ordenou nada...- disse










-Então vou fingir que acredito.E você me conta o que aconteceu. – sugeriu ele.






Suspirei fundo,mas sentindo a necessidade de me desabafar.










-Ela está grávida.E não me quer como antes,e só vai querer a minha presença para ser somente o pai do nosso filho,ela de um lado e eu de outro.E nada mais que isso- falei






Seth me encarou sem nenhuma expressão mostrando o que ele sentia com o que disse.Mas falou...






-Primeiramente.Parabêns papai. E segundo:De a ela tempo ao tempo.Ela vai ver que o quanto você a ama...,e sentira a sua falta.






-Você tem fé nisso? – disse






- Quem tem que ter fé é você.Mas eu vejo como as coisas são por eu está por fora.mas eu sei e vejo que será assim...






Ele sempre otimista,me disse mais coisas que me trouxe a esperança.Eu agora me vejo e não sei como eu me deixei a decair, e não lutar com toda a força pelo que quero.Sempre foi assim,mesmo com o impossível. Mas eu vou seguir as palavras que Seth me falou,e melhor irei lutar.E amanhã ela virá a inauguração da clinica,e eu estarei lá usando todas as minhas armas para tê-la comigo.






















POV NESSIE:










Quando sai da casa do Jack ,eu me sentia uma vaca.Um lixo de pessoa,por esta fazendo o homem que amo sofrer.Eu sentia a sua dor,pelas palavras ditas por mim antes...






Eu não entendia porque eu falei daquele jeito com ele,e muito menos porque eu não voltei correndo para o seu lado assim que escutei suas lágrimas escorrerem se seu rosto por mim.Eu não sabia porque eu não dizia que o amava,e que o perdoava...E ao invés disso eu peguei op meu carro e fui direto para casa,sem me despedir de ninguém...






Quando cheguei em casa,eu fui direto para o meu quarto e desabei na minha cama,caindo no choro,pois chorar e me xingar era tudo que poderia fazer.






O meu celular tocou,eu xinguei mentalmente o infeliz que me importunava agora.Olhei para o visor,e vi que era o numero do celular de tia Alice.






“Droga!Será que ela teve uma visão comigo sofrendo? Bem,acho que não,mas eu preciso melhorar a minha voz antes de atendê-la pois eu não quero ninguém aqui me enchendo de perguntas,que eu não vou conseguir responder,por só querer chorar.”










Respirei fundo e limpando um pouco as lágrimas e atendi.






-Alô? – falei sussurrando.






-Alô? Nessie...,então chorando ? – perguntou ela com a voz preocupada. “Merda!”






-Não,eu estava dormindo,e o toque do celular me acordou. Aconteceu alguma coisa Alice?- disse mudando de assunto.










-Não é que eu queria saber se estava bem,ou se ainda estava na reserva.E também se quer carona para amanhã,para festa de inauguração da clinica do Seth. – disse ela










Eu estava tão inundada no meu desespero que esqueci de amanhã. Seth por sua vez não dispensou a presença dos Cullen na inauguração de seu consultório médico.Pois já que eles não podem ir a formatura dele,e como ele é grato por tudo que eles fizeram por ele,mesmo na parte dele seu um inimigo natural dos vampiro...Então parece com tudo intercedendo pra ele irem ,como o fato deu ser imprinting do Jack e eles serem vegetariano,e a parte do trato foi renovado a algo que se fosse necessário a presença deles em La Push eles poderiam ir até lá...










Eu até queria ir com eles,mas eu já havia dito que iria levar a minha amiga Anne que está louca para conhecer o Seth.










Lembrando dela,eu estou cogitando se é certo eu apresentar ela ao Seth,pois eu temo que ela se iluda e depois sofra.Mas eu já prometi então vou fazer a minha parte...Mas se tiver que interceder nesse meio eu faço.Embora ,acho que não vai ter problema,já que aos olhos de Seth ela não vai passar de uma adolescente fútil,que ele passa longe como encrenca.






Como já estava muda sem responder,eu escuto a voz de Alice quase gritando do outro lado da linha.






-NESSIE! Alô ? Você ainda tá ai? – perguntou ela.






Sai dos meus devaneios e respondi.






-Sim,estou.Desculpa,é que eu estava pensando em algo e acabei me distraindo.- expliquei.










-Eu fiquei preocupada.Não faça mais isso,pois quase já estava ai pra ver se havia acontecido alguma coisa com você.- disse ela






-Não exagera tia. – disse rindo.É rindo,pois só foi esse momento que só ri.Porque depois...






- Exagera? Você fica muda do nada e não quer que eu me preocupe? Me poupe.










-Tudo bem.Desculpe. – disse






-Desculpas aceitas.Pois bem,você não respondeu...,vai querer que te busquemos para irmos juntos a La Push ? – insistiu ela.






-Não precisa,porque eu vou ir com uma amiga que eu marquei com ela de levá-la comigo. – disse






-Amiga? – o tom de voz dela era como se ela pensasse que eu estava mentindo,então perguntei o que ela estava pensando.






-Sim,amiga. Aquela que eu te falei.O que foi? Não acredita em mim?










-Sim,é que...










-É que.... ? – incentivei a continuar.






-É que não vejo você com ela.- disse ela com um tom aborrecido.






- Você nem me ver ? – contei uma fato ilusitado






-Eu sei,mas eu posso ver você com ela ,mas com uma imagem borrada.Só que depois eu não vejo ela...






-Alice.Esqueceu que estaremos na área dos lobo.E você não ver futuro nenhum com eles por perto.Então me diz como você irá ver,com uma matilha em massa lá na festa?






-É você está certa.Eu devi está pirando,logo agora que eu já não consigo ver você com clareza.Acho que o seu futuro já esta definido,e esses borrões que vejo é porque ainda não conclui. – explicou ela. Eu até queria continuar a conversa,mas eu queria era me afundar outra ver no meu choro e dormir depois.










- Tudo bem,tia...,entendi.Mas agora que você tem a minha resposta,eu posso voltar a dormi?






-Certo...,mas vê se não dorme muito,por que se não esse bebezinho lindo vai nascer preguiçoso.






-Tudo bem. – disse






-Então tchau,minha querida sobrinha.Amo você. – disse ela fazendo um som de um beijo mandado.






- Tchau e também te amo.






Depois de desligar o telefona,o nó na minha garganta voltou a se formar.Mas os meus pensamentos estava mais claros.E eu podia refletir no que fazer,e no certo.






Como fleshe eu me recordei de cada coisa que aconteceu desde o dia em que cheguei em forks.Mas principalmente dos conselhos e das palavras ditas para me fazer entender tudo o que acontecia e me decidir e ser feliz.






Eu realmente ,esta cansada de agir como uma pessoa orgulhosa e cabeça dura,pois no final eu acabava chorando que nem uma idiota,mas realmente eu era uma idiota,pois eu estava causando eu mesma em mim essa dor.






Então uma decisão me tomou por completo,e o peso dessa decisão me fez sentir uma leveza em todo o meu corpo,sentindo a felicidade me encher.






E uma vontade de me levantar e ir atrás dele dizer tudo o que sinto,pedir o seu perdão por eu ter o feito sofrer também.Mas eu me sentia covarde e com vergonha por tudo,e nada em minha mente,numa tentativa antecipada de encontrar as palavras para dizer a ela. Então enquanto eu não soubesse as palavras perfeitas e certas,iria me segurar.E quem sabe amanhã eu teria estas palavras.






Tendo essa certeza e a decisão certa em mim,acabei chorando,mas chorando de felicidade e ansiedade,e cabei dormindo por fim.










Só acordei na manhã seguinte já quase no limite,pois o meu celular começou a tocar estridentemente.Antes que o tacasse na parede,atendi.










-Renesmee Cullen onde é que você está? – a voz histérica e exigente da minha amiga louca esguelava do outro lado da linha.










-Porque você está gritando comigo ? Ainda mais essa hora da manhã. ? – disse










- helooo! São exatamente 15 para as dez da manhã.E você disse que a festa começaria as dez,e então se você não está no caminho da minha casa para vir me buscar ,entoa é esse o motivo da minha gritaria. – justificou ela ainda histérica.










-Olha acho melhor você tomar logo um calmante,por eu ainda estou na cama.E pro seu governo a festa só vai começar quando todos estiverem lá. Ou seja não começará exatamente as dez.Por tanto sossegue o seu facho.






-Minha que eu penso que ainda me ama. Eu estou acordada desde as 6 da manhã,me arrumando pra ficar uma diva,e você está estragando toda aminha obra prima me estressando.- disse ela agora com a voz contida.






-Olha só,vamos fazer o seguinte. Eu vou desligar o telefone,e vou pegar uma roupa bem linda e apropriada,tomar um banho comer alguma coisa caso eu não vomite antes,e depois vou pegar o meu carro dirigir calmamente até sua casa,e se chegar ai tu estiver num estado de nervos,eu vou sem você.Pois acho que você não quer me fazer ter um ataque e jogar o meu carro direto no poste,e onde fica o seu lado,você quer?






-Nossa! Não precisa me ameaçar de morte. – ela disse e eu até podia ver ela fazendo beicinho.










-Então não estressa.Relaxa que daqui a pouco estaremos lá. Beijos se não vou demorar mais ainda se não desligar.- antes dela falar algo eu desliguei o meu celular.






E quando diga desligar,eu deliguei mesmo,para não correr o risco dela ficar em ninuto em minuto me enchendo.






Me espreguicei na cama e me levantei.Tive um pouco de tontura,mas passou...






Fui para o banheiro tomar um banho bem gostoso,e depois fiz minha higiene...Depois me vesti com uma roupa leve,pois o dia estava bonito,apesar de nublado.Coloquei uma vestido frente única florido,com uma sandália baixa, um casaquinho escuro caso esfriasse.Penteei o meu cabelo o deixando soltos com uma franja para o lado,mas meu cabelo estava tão lambido hoje que a franja voltava para o lugar,mas ficou lindo do mesmo jeito.Linda perfumada,e maquiada suavemente.Desci as escadas com a intenção de comer algo,mas desisti porque senti que se comesse algo agora eu não iria sair de casa nem a pau,e sim ficar o dia todo no banheiro.






Então fechei a porta de casa,já que todos já tinham ido,e peguei o meu carro e fui buscar a minha amiga que a essa hora esta quase tendo um traço por eu esta demorando.






Quando cheguei lá ela já saiu de casa no mesmo segundo que eu buzinei em frente sua casa.E entrou que nem uma furacão no carro.A mãe dela nem pode falar o que estava dizer,por que ela saiu dando tchau para ela.Mas eu pude escutar o que ela falou.






-O que está esperando?Vamos logo. – disse Anne toda nervosa.






Arqueei a sobrancelha para ela e disse.










- Você por acaso esqueceu do que eu falei? – disse






Ela rolou os olhos e disse






- Não .Mas vamos logo.E eu juro que fico quieta até lá. – disse ela com voz suplicante.Eu ri da cara que ela fez e liguei o carro...






No caminho,ela parecia tão ansiosa ,como se ela fosse se casar. Não queria falar nada ,mas eu comecei a me preocupar,então resolvi perguntar a ela .










- Anne,que ansiedade é essa?Você parece que vai explodir a qualquer hora.










Ela me olhou com uma cara de angustia,mas falou como se tivesse se rendendo.










-Ai miga,é melhor deixar quieto.Se não você não vai querer me levar mais a festa. – sussurrou ela.










-E porque não.E além do mais,eu prometi,e quando prometo eu cumpro. – garanti – Agora me fala o que esta acontecendo.






Ela respirou fundo e disse.










-Tudo bem,eu conto...- pausou – Acho que você vai me achar louca...






-Rs srssrsrs...Louca você já é.E não tem novidade nisso. – disse a interrompendo.










-Não ria.É serio...- ela falou com uma cara que a coisa não era brincadeira.










- Tudo bem,parei.Mas fala logo. – pedi










-E que...é que...que eu não sei se é todo o mistério que você fez mais eu sonhei a noite toda com o Seth






Eu a olhei sem entender mais eu a incentive a continuar.










-Sei,mas você nem conhece ela.










-Claro que não.Mas o que eu quero dizer é que no sonho eu sentia que algo muito forte iria acontecer entre eu e ele.Tipo,como se estivéssemos destinados um ao outro,como se ele fosse o homem da minha vida,a metade da minha laranja,o côncavo do meu convexo,a tampa da minha panela,o horizonte do meu oceano, o meu outro par de chinelo,o meu...










-Ta já chega! Entendi. – eu a interrompi .- Mas o quê, que isso se torna uma loucura? – perguntei,ficando preocupada.






Ela me encarava com medo,mas me respondeu.






- É que eu não via a rosto dele...,mas o pior é ...é a..






-É...? – incentivei






-É que ele era um lobo.Quer dizer,um lobisomem. – ela sussurrou a ultima palavra.






Eu não sabia o que falar ou do porque do sonho dela.Mas a minha expressão a fez pensar besteira.










-Ta vendo? Tu deve ta me achando louca. – resmungou ela cruzando os braços. – Mas não importa ne? Só foi uma sonho,ou pesadelo,acho...E lobisomens não existem.






-É.Com certeza.- dei de ombro,mas procurando disfarçar o quanto o que ela me disse me deixou intrigada.






Depois disso ela murmurou mais alguma coisa,e eu assenti sem saber o que eu realmente tinha respondido.E o resto do caminho ficamos em silencio,e isso por um lado foi bom,pois eu fiquei a refletir sobre o que Anne me contou de seu sonho.










Por uma lógica estranha,o sonho dela tinha uma grande verdade,pois Seth era um lobisomem.Mas porque dela sonhar com ela? E segundo ela sentir que ele é o homem da sua vida,será que...?Não! Não pode ser. Dois raios não cais no mesmo lugar.






E aparentemente é algo meio que parecido com o que aconteceu comigo e com Jack.Pois eu sonhava com ele...,e tudo aconteceu dando lógica aos meus sonhos. Bem querendo ou não só há um jeito de saber.










Chegamos a La Push em pouco tempo,e a festa estava a toda. Como eu sei,a festa iria começar cedo e teria um cerimonial de cortar a fita vermelha e as coisa que acontece numa inauguração,e rolaria o resto da tarde e quando chegasse a noite teria um ritual de benção dos quileutes para trazer prosperidade e sucesso ou futuro de Seth como médico e na sua façanha .










Anne parecia está ainda nervosa...,e quase pensei que eu teria que tirar ela do meu carro a força.E até cogitei em voltar com ela,mas quando sugeri,ela disse que não e só era nervosismo e iria passar logo.






Assenti para ela,e saímos do carro.Os meus pais e toda a minha família estava ao longe ,mas meu pai me avistou logo me abrindo um imenso sorriso.Quando cheguei até eles cumprimentei a todos,e em seguida apresentei a minha amiga a eles.






Meu pai me olhou meio que intrigado,pois ele estava escutando os pensamentos gritantes de Anne,mas eu discretamente,pedi para ele disfarça,pois nem eu sabia direito se havia algo verdadeiro naqueles pensamentos dela.






Sem delongas ,avistei o Seth falando com um pessoal perto da casa.Então sem falar com Anne para ela não ter um treco antecipado,peguei a sua mão e a puxei em direção onde Seth estava,mas quase desisti de ir a ela quando vi uma enorme melancia aberta e vermelhinha pronta para se devorada na mesa de frutas,e a tentação piorou quando o meu estomago roncou. Mas antes deu desisti,escutei o coração de Anne acelerar,então eu olhei para ela,mas ela não olhava para ninguém em especial e continuei indo em direção de Seth,para acabar logo com essa palhaçada de apresentação.E assim ficar livre e desimpedida pra a linda melancia .










Quando faltava poucos centímetros para chegar em Seth,ele me viu e pediu licença para o pessoal que conversava,e veio até mim. Sem olhar para Anne ao meu lado,ele começou a falar.






- Nossa eu até te perdoei por ontem você não ter ficado pra ajudar,mas chegar depois da cerimônia de inauguração,eu acho que não vai dar.- disse ele fazendo uma cara de decepção.






Ri da sua fingida expressão,e disse...






-Ai desculpa...dormi mais que a cama.Mas você não pode perdoar uma mulher em estado de gestação? – fiz bico que acabou causando uma gargalhada nele.






Nessa hora eu senti a mão de Anne na minha se apertarem,e a soarem frio.E foi ai que me lembrei de apresentar ela.Mas antes de falar algo,um vento soprou chicoteando as nossas costas ,e foi ai que meus olhos viram algo que eu nunca tinha visto antes.






Seth tinha uma expressão de que havia acabado de sentir o mais maravilhoso aroma,e sua respiração era excitada,mas os seus olhos miravam algo que fazia seus olhos brilharem como luzes florescentes...Como um cego que voltou a enxergar,e estava admirando o sol pela primeira vez.






Vendo que essa atitude dela tinha algo conhecido,tudo veio em minha mente como raio,mostrando o significado daquele olhar dele.Então sem hesitar eu olhei para o rosto de minha Amiga,que agora tinha um sorriso bobo no rosto,e apaixonado.






“Lá se vai mais um imprinting! “. – pensei






Os meus olhos foram aonde estava o meu pai e ele assentiu o meu pensamento.Senti os meus ombro se arriarem,e suspirei fundo e comecei a tentar falar caso uma dos dois pudesse me escutar ainda no meio de seu transe imprintado.






-Ok...! Seth? Está aqui é a minha amiga Annelyne,mas pode chamar ela de Anne. Anne este é Seth. – disse apontando um para o outro.


Parecendo uns robôs,eles se cumprimentaram com um aperto de mão,mas não deixavam de se olharem...Nosso olhando assim de camarote,era tão meloso ,e ....Ah sei lá!










Respirei fundo vendo que eu estava sobrando,e disse.






- Bem ,já que você já se conheceram,vou deixá-los conversando,e ir ali bater um papo com um melancia que esta me chamando pelo nome,lá na mesa de frutas.- disse virando as costas,e tudo o que eu escutei de resposta foi um “Ta”.






Bufei para o novo casal,mas tive que rir,pois uma ironia do destino,minha amiga era o imprinting de meu amigo Seth






Senti próxima a mesa de frutas e praticamente quase cai no tapa com Paul que queria um pedaço da melancia...E se não fosse Rachel mandá-lo me deixar em paz,eu realmente tinha caído no tapa com Paul,mas o fator que ajudou foi o fato deu está grávida...






O restante da festa foi muito bom,tirando a parte de minha miga Anne ter ficado grudada com Seth ,e por onde ele ia ela esta em sua cola,e visse verso.






Por uma tempo eu até que me diverti vendo o novo casal,mas depois um vazio começou me tomar.Pois já me fazia umas boas horas que eu não o via,e eu não entendia porque ele não estava ali...Cheguei até me distrair conversando com todos,mas nada tirava ele da minha cabeça,melhor! A pergunta que não queria calar.Onde é que ele estava?






Se Seth não estivesse todo no mundo da lua com Anne,eu teria perguntado a ela,mas não tive chance.






Tomada em preocupação,nem reparei a aproximação de meu pai.






-O motivo de sua preocupação esta chegando .- sussurrou ele em meu ouvido.






Nessa hora eu olhei em direção onde ele estava chegando.Diferente do que ele usa,ele estava tão mais bonito do que ele já é.O meu coração se aqueceu ao vê-lo,e quando os nossos olhos se encontraram foi como se eu tivesse sido atingida por uma corrente elétrica vindo da direção dele.






Só que antes deu tomar uma atitude lógica e ir até ele,fiquei travada como estaca.E desviei o meu olhar.






Eu sei que essa atitude daria a impressão a ele de que eu o desprezo,só que não é assim.E eu sei lá porque,eu me sinto tímida e envergonhada.






E fiquei assim,até a hora de que vi que todos já estava indo embora. Eu não consegui ir até ele e chamá-lo para falar. Troca de olhares desvios dando más impressões ...






Como eu estava de carro,e vim com Anne tive que levá-la,pois segundo Seth quando ele viu que teria que deixar a sua musa e falar comigo,disse que não iria levá-la por ter que fazer algumas coisas antes de ir.Despedi de todos,mas menos dele que estava ajudando a limpar algumas das sujeiras com o restante do pessoal.






Eu estava tão péssima ,e me sentindo uma idiota e covarde por não ter feito o que estava determinada a fazer,que tudo o que fiz foi bufar e rolar os olhos para toda a babação que Anne fez com relação ao Seth .Ela tava tão nas nuvens que nem reparou o meu mau humor.






Deixei ela em casa,e já sabendo e atualizada que ela e Seth iria sair amanhã...










Quando cheguei em casa,encontrei com Sue toda contente e sorridente de orgulho do seu filho formado e agora doutor.Mesmo com o cansaço em seus olhos ela sorria com muito alegria.






Charlie já havia dormido,e Sue só estava guardando algumas comidas que sobraram nos potes.Depois de parabenizá-la ,dei um beijo nela e me despedi,indo para o meu quarto.






Quando cheguei lá,fiquei olhando para o nada,e só me xingando mentalmente,e só parei quando escutei a porta do quarto do meu de Sue bater ao fechar.Então numa tentativa doida e absurda,fui abrir a janela do meu quarto,mas com um desejo enorme dele sentir o desejo de me ver pelo menos do lado de fora,e encontra a minha janela aberta.






“Céus! Eu fiz tanto pouco dele,que eu não acho que ele vira até mim só para me olhar.”






Mas a esperança era tão grande ,que dei as costa para a janela ad deixando aberta e fui para o banheiro tomar banho.






Acho que fiquei uma meia hora no banho,e depois de escovar os dentes eu reparei que havia esquecido de trazer a minha roupa.Então enrolada na toalha entrei no quarto,e quando eu estava prestes a abrir a cômoda para pegar a minha roupa de dormir,um som me chamou a atenção.E então olhei para onde vinha o som.






E foi ai que meus olhos encontraram com a figura que tanto desejei ver ainda esta noite.






Os seus olhos havia um sentimento de saudade,um pedido de desculpa...E antes que eu abrisse a minha boca para dizer tudo o que eu queria dizer a ele,ele já estava a minha frente ,tomando a minha cintura ,me fazendo colar em seu corpo.






Seu peito estava nu,e molhando com a relva da floresta.O seu cheiro amadeirado inebriava todos os meus sentidos...Sem pedir licença seus lábios se colaram aos meus.E antes que seu língua pedisse passagem ,era a minha que pedia a ele.De principio o beijo não foi calmo e sim um beijo de saudade,paixão,desejo.E eu realmente o desejava.






O corpo dele correspondia ao meus...Mas quando eu pensei que as mãos dele iria retirar a única coisa que cobria o meu corpo,os seus lábios deixaram os meus,assim fazendo eu gemer em protesto.






Roçando os seus lábios nos meus,ele disse...






-Me perdoa...eu sinto muito,mas não consigo fica longe de você.






-Jack...Eu te amo...E eu não consigo mais ficar longe de você...- sussurrei. Por um instante os seus olhos me fitaram,e nos seus mostravam uma felicidade,desejo inconssumado...E sem mais palavra,ele tomou os meus lábios com um beijo apaixonado.










Suas mãos tocaram minha cintura me puxando como se ele quisesse fundir os nossos corpo.






Eu não reparei como,mas um momento de sanidade que surgiu em mim,eu já estava deitada na cama,completamente nua com ele completamente nu também.






Suas mão percorria o meu corpo,como se quisesse matar saudade de cada curva,cada detalhe que havia nele.Seu lábios deixaram os meus e começaram percorrer pelo meu corpo,primeiro de encontro com meus seios rígidos e inchados .Sua língua deixavam rastro de fogo por onde passava.






Enquanto ele abocanhava o meu seios direito ,o seu polegar massageava o meu clitóres,enquanto dois me penetravam.A sensação era incrível,pois nesse momento eu vi o quanto eu ansiei por tudo aquilo.Por tê-lo novamente me tomando como sua mulher.






Cada movimento ,cada toque nos fazíamos gemer.Eu estava preste a gozar,quando ele toca a minha intimidade com sua língua quente.Me fazendo morder meus lábios para reprimir um grito.






- Jack...uhmm...jack...










Eu não agüentava de tanto prazer,e aquilo era um tortura,e se era uma punição pelo que fiz ele sofrer,eu agüentaria essa tortura com maior prazer.Pois tendo ele como o meu chacal ,nada me importava.






Minha pernas começaram a formigar,até que explodir em puro gozo.Enquanto eu sentia o meu corpo se eletrizar,sentia a língua dele saboreando todo o meu nécta.






-Seu gosto é tão bom...tão deliciosa..- ele sussurrava enquanto me saboreava,e sua voz rouca excitante me fez rebolar sentindo a sua língua penetrar toda a minha carne.






E isso foi tudo para ele,pois seus lábios deixaram aminha entrada.E subiu a te meus lábios,me tomando em outro beijo apaixonante,enquanto o seu membro pulsante se encaixava a minha entrada,preenchendo o espaço que pertence só ele.Ao senti-lo todo em mim,tive que reprimir mais um grito,mas os lábios de Jack em minha boca ajudou,só que não deu em nada,pois os gemidos de nós dois encoavam do fundo de nossa garganta.






Aos poucos ele movimentando o seu quadril entre minha coxa num vai e vem ,e aumentando as estocada me fazendo gemer ainda mais.Acho que não fosse o cansaço de meu avô com Sue,acho que a essa hora já tínhamos sido flagrados fazendo amor.






Jack se movimentava com vontade,e eu só queria mais e mais. Num movimento sincronizado,ele me colocou sentada em seu colo de frente para ele.Colocando sua mão em minha bunda e me ajudando a fazer os movimentos de pura luxuria,e rebolando com vontade ,até que chegamos ao ápce de nosso desejo.






Ficamos ali,encaixados um no outro nos beijando,mas agora os nosso beijos eram calmos...enquanto as suas mãos acariciavam as minhas costas.






Jack colocou sua mão no meu rosto meu rosto acariciando,e olhando os meus lábios com amor.Então ele voltou a olhar nos meus olhos e disse as seguintes palavras que fizeram o meu peito se encher de uma imensa alegria.






-Eu te amo.Mais que tudo...Me faça o homem mais feliz do mudo aceitando ser a minha mulher. – ele depositou um selinho em meus lábios e falou novamente.- Casa comigo.






Eu não sabia se eu o beijava,ou pulava de alegria,mas eu me limitei em respondê-lo.










Sentindo os meus olhos marejados eu senti,mesmo que uma vaca de uma vozsinha dizia para eu não aceitar,a maldita orgulho próprio. “Dani se.Eu o amo e quero ser feliz.”






-Sim,eu quero me casar com você. – disse






Nos lábios dele ,foi aberto um imenso sorriso,e outra vez fui tomando com outro beijo..Não tinha palavras para expressar o tamanho da minha felicidade,e só o que pude fazer foi amá-lo,e ser amada mis uma vez...;Quer dizer,varias vez...até que já amanhecendo,caímos no sono.

                               **BY:Lu Fanfics**

0 comentários:

Postar um comentário

Comente,critique,elogie e de as suas sugestões,mais sem ofensas ok?Que eu sou muito sensível rsrsrs.

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados