Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

capítulo 10-Descoberta

ATENÇÃO:ESSE CAPÍTULO TEM MAIS UMA PARTE HOT

Tudo o que eu sabia e tinha certeza era dos meus braços em volta do meu Jack.Eu não queria largá-lo,e nem deixá-lo ficar longe de mim.Eu sentia ainda a necessidade de protegê-lo.







Mesmo que ainda essa necessidade corroia todo o meu corpo,agora não havia o que temer.






Carlisle sabia que o meu pai ainda estava vivo.Mas ao mesmo tempo tento ele quanto a todos ali,queriam saber o que fez o meu pai cair ao chão como morto.






Mesmo assim foi concluído que esta resposta teria que ser para depois.Os meus tios,minha avó Esme,e vô Carlisle,foram com o meu pai de volta pra casa.Ou seja,a sua antiga mansão em Forks.Minha mãe ficou para falar com Charlie,que ficou confuso com o estardalhaço .Mas por sorte ele não viu o que aconteceu.






Eu podia ainda ver ,o olhar de dor de minha mãe,desejo de está ao lado do meu pai,e uma decepção.Não por eu está namorando Jack,e sim por ela saber que foi eu que fiz aquilo com meu pai.






Depois que ela conversou um pouco com o Charlie,e escutou a tudo o que o que ele tinha que falar,sobre o meu namora com Jack,e por que ele deixou namorar com ele.Minha mãe ponderou um pouco,e se manifestou o recriminando por ele não ter contado que havia permitido o meu namora com Jack,mas no fim ela resolveu deixar de lado a historia e se despedir,de todos,e por fim,vir até mim. Ela não tirou nenhum tipo de satisfação com Jack pelo nosso namoro.






Talvez com medo ou temor que eu fizesse algo com ela,mas ela não iria fazer,e isso eu sei .






Ela veio até mim onde eu estava abraçada com Jack e disse.






-Ainda existe muitas coisas a serem explicadas.Mas hoje já deu ! Amanhã com mais calma conversaremos. – disse olhando pra mim,e depois ela olhou para o Jack.Nos olhos dela,tinha o desejo,mas era o desejo de abraçar o seu grande amigo,irmão que sente muita saudade. – E quanto a você Jacob...,amanhã vá até a mansão para podemos esclarecer isso tudo,com calma e sem brigas.






Jack assentiu ,mas acrescentou umas palavras. – Mesmo que já se passaram anos,você ainda pode me chamar de Jack. – disse ele.






Mamãe deu um sorriso amarelo no canto da boca,e o respondeu. – Por hora o chamarei de Jacob,Pois ainda estou muito zangada.






Nos olhares de ambos haviam cumplicidade,a acima de tudo uma longa amizade.Jack assentiu compreendendo as palavras da mamãe.






Depois disse,mamãe se limitou em me dar um beijo na testa e foi embora. Sem dizer nada,me afundei ainda mais,nos braços de Jack.Até que ele resolveu por falar.






-Eu tenho que ir amor. – ele disse.Ao ouvi-lo falar,me desesperei,pois eu tinha medo de que no caminho dele de casa,o meu pai ou até a minha tia Rosalie pudesse o atacar.Porque ele foram os únicos que estavam possessos ,ao me verem com Jack .






-NÃO! Não vá! Fique. – supliquei. Ele tocou o meu rosto com os dedos,acariciando o contorno de meu rosto suavemente.






-Mas eu tenho que ir...- dizia ele,mas eu o interrompi.






-Mas se te atacarem?Eu não vou está lá pra te ajudar...






-Nessie,olha pra mim – disse ele segurando o meu rosto com as mãos,fazendo com que eu o olhasse nos olhos. – Ninguém,vai me atacar.E você não vai machucar ninguém de sua família por mim.Me promete.






-Eu não posso prometer isso,por que eu não suporto a idéia de alguém te machucar.Mas eu me limitarei em atacar alguém de minha família se pensarem em fazer algo com você.- respondi com convecção.






Jack ao entender o que disse,respirou fundo,mas não disse nada.Me deus um leve beijo nos lábios,e sussurrou as seguintes palavras.






-Te amo. – sussurrou ele.






-Também te amo. – e nos beijamos outra vez.






Depois que nos beijamos,e com relutância,eu deixei que ele se fosse,mas só depois que ele me prometeu que iria voltar,depois que Charlie e Sue dormisse.










Depois que ele se foi,procurei evitar uma conversa com Charlie,e com a ajuda de Sue,ele não veio falar comigo,mas eu sei que no dia seguinte eu não iria escapar. Como também eu não ria escapar das explicações para minha família,como por exemplo este dom que possuo agora,e o obvio namoro com Jack.






Tanto Jack e eu iríamos no dia seguinte até a mansão. E uma coisa eu sabia. Não seria uma conversa amenizada.Aida mais que eu terei que encarar o olhar de traição de Judas do meu pai.






Vendo certo ponto,realmente foi uma traição,mas por um lada eu não poderia ver o amor da minha existência ser dilacerado pelas mãos de meu pai.Mas uma coisa era certa,eu iria encarar a realidade de cabeça erguida,e não iria permitir que ninguém me separe do meu Jack.






Pensando nele,uma saudade invadiu o meu peito.E olhei pra o relógio digital que estava próximo a minha cama,e era bem tarde...E nisso eu comecei a ficar preocupada,pois ele me prometeu que voltava,mas e se alguém da minha família o encontrou e atacou ele.Nesses pensamentos eu comecei a sentir o meu corpo tremer,mas foi quando braços fortes,e quentes,me envolveram num abraço reconfortante,mas fazendo sair de meus devaneios.






Assim que eu encontrei com aqueles olhos negros de ônix ,me fitando com um misto de preocupação,saudade e desejo,não pude me conter.Me desvencilhei de seus braços,e me posicionando de forma que eu ficasse de frente pra ele,e jogando os meus braços em volta de seu pescoço,e o beijando intensamente.






Nossas línguas se movimentaram como se estivessem dançando uma musica lenta e sincronizada,e se intensificando de uma forma necessitável.Com relutância nos desvencilhamos de nossos beijos,e ficamos nos olhando por um tempo.






-Você demorou.- sussurrei.Ele deu uma leve sorriso,e fez um carinho em meu rosto,analisando os meus lábios.






-Me desculpe.Eu só quis vir quando tivesse certeza que Charlie estivesse dormindo.Mas agora eu estou aqui.- disse ele e voltou a me beijos.






Sentindo os seus lábios nos meus,uma monda de desejo percorreu por todo o meu corpo,como se uma corrente elétrica tivesse me atingido.As mãos de Jack acariciavam a parte interna da minha blusa,acariciando as minhas costa deixando rastro de fogo,e ao mesmo tempo fazendo com que meu corpo se imprensasse com o dele.






Mas antes que o desejo maior de tê-lo novamente dentro de mim,fosse consumado,Jack interrompeu os nossos beijo,e voltou a me fita,com uma respiração ofegante.






-Nessie,quero que saiba que não, importa o que aconteça,eu sempre voltou te amar.Mais que a minha própria vida.Você é o único motivo deu está vivo até hoje.Por muito tempo eu estive morto.Uma pessoa sem vida,que só andava por andar,falava por falar,respondia por responder.E quando eu olhei em seus olhos pela primeira vez,foi como nascer de novo.E com você eu vi a forma certa de amar.E eu a amo mais que tudo nesse mundo.- sussurrou ele.






Ao ouvir as suas palavras senti as lágrimas escorrerem no meu rosto.Eu também o amava,e sabia que ele representava algo muito importante na minha vida.Porque desde do dia em que escutei o seu nome pela primeira vez.Uma simples palavra,fez o meu mundinho perfeito e cinza de Rensemee Cullen ganhar uma noiva cor.


E hoje eu vejo,e sei porque sempre Jacob Black sempre esteve em meus sonhos,porque eu nasci para ele e ele nasceu para mim.Estavamos destinados,a nos amar,a ser um do outro para todo sempre.






Mas ao ter essa certeza,uma onda de medo,me invadiu fazendo com que eu me agarrasse ele de forma que jamais alguém nos separasse.Eu não sei se este sentimento é uma espécie de pressagio,ou fruto de meu medo por temer em perdê-lo.Mas mesmo assim,nada aqui me diz que isso se é uma bobagem de minha parte.






Como se este momento fosse o ultimo de nossas vidas,selei os meus lábios nos dele,fazendo ambos gemerem de desejo,e necessidade . Cada toque,cada intensidade,de nossos beijos,eu só queira ele mais e mais,e ele me queria também.






Com as minhas pernas em volta de sua cintura,sentada em seu colo de frente para ele.Jack beijava o meu pescoço dado leve mordiscada me fazendo tremer.






Suas mão exploravam cada parte do meu corpo,e sem usar alguma palavra para demonstrar o que ambos queria ,nos deleitamos a completa entrega.






Jack já estava sem camisa,e usava uma bermuda.Aos poucos ele foi tirando a minha blusa,por assim me deixando com seios exposto.Uma leve brisa fez ao meu mamilos se ouriçarem,fazendo os olhos de Jack faiscarem de desejo.






Aos pouco os seu lábios foram descendo de encontro aos meus seios,e sua língua brincou com um deles,circulando em volta,até abocanhá-lo por completo.Fazendo com que eu mordesse os meus lábios inferiores pra reprimir um grito de prazer.






Então,ele me colocou deitada de costa para o colchão,se encaixando novamente entre minhas pernas.E desceu com os seus lábios por meu corpo até chegar em meu ventre,por assim retirando o meu short e calcinha junto com ele.






Eu não agüentava mais esperar,eu o queria dentro de mim,e já.






-Jack...humm...eu o quero...Jack...- sussurrei,aos gemidos.






-Calma minha linda...eu quero sentir o seu gosto.Te darei o que quiser,depois de saborear o teu mel.- sussurrou ele.






Eu não queria esperar,sentir me torturado por uma desejo incontrolável.Mas antes de protestar,sinto a sua língua quente invadir a minha intimidade.Como se cada movimento fosse igual quando beija a minha boca.Nesse momento não consegui conter o meu gemido.E pedi a deus que Charlie estivesse no décimo sono,junto com Sue,porque se não eu estaria perdida.






Com movimento lentos e ao mesmo tempo sincronizados,exploravam cada dobra de meu sexo sem pudor...Me causando espasmos intensos...






-Tão doce...tão rosada...seu gosto é tão bom...- sussurrou ele,e voltando a depositar a sua língua no seu lugar por direito,me fazendo voltar a gemer.






-hum...hum...- eu não consegui me segurar,pois sem me conter senti minhas pernas formigarem,e uma onda de choques invadir cada célula de meu corpo.E por assim explodir num orgasmos incansável.






Eu sentia a o meu clitóres inchado,minha vagina queimando por querer ser preenchida.Jack sugando todo o meu sabor,subiu com os seus lábios até o meu ventre,por um fim abocanhou novamente o meu seio.






A luxuria predominava tanto aquele ambiente que,que eu não percebi quando Jack retirou a sua bermuda,pois tudo o que senti foi o seu membro completamente duro e pulsante pincelando a minha entrada,enquanto os seus lábios brincavam em meus seios.






Sem permissão alguma,senti seu pênis deslizando para dentro de mim,se encaixando por completo,fazendo amos gemerem com a conexão de nossos corpo.Aos pouco ele começou com movimentos leves,e cada minuto suas estocadas fora aumentando.Eu não me importava mais com nada,só o que eu queria,era mais e mais.E ele me deu.






Com puro desejo de está um com o outro,e de que aquele momento mágico durasse para sempre.Chegamos ao nosso apce de luxuria.Nosso gozo se misturou como só um.E permanecemos encaixados, por um bom tempo.Até que o sono veio.E dormimos encaixado um com o outro.






*************************


Eu não sabia,se já era manhã ou não,mas o pouco que consegui abrir os meus olhos,vi que ainda estava escuro.Braços forte e quentes me envolvia pela cintura.E com um simples movimento meu,estes braços me puxavam para mais perto de seu corpo nu. Com esse ato,pude senti o seu membro já com vida,e sei lá Deus como,um desejo imensurável fez senti minha intimidade pulsar,e cada extremidade umidecer.






Sem pudor,e de olhos fechado comecei a rebolar,roçando o meu bumbum em seu membro.






-Assim você me mata- sussurrou ele,com a voz rouca em meu ouvido






Mordi os meus lábios inferiores com um sorriso malicioso e disse...






-Se eu te matar,então vou ter que me matar em seguida...- sussurrei.Quando senti que ele sairia da posição que estava,para me fitar,eu o impedi.






-Jack...,não.Fica assim.Desse jeito que eu quero você. – sussurrei pra ele,e rebolando novamente,fazendo agora o seu Membro deslizar sobre a minha entrada. Senti seu sorriso safado,e seu dentes mordiscarem o meu ombro de forma excitante.






Deitados de lado,senti aquele membro deslizar mais uma vez dentro de mim.Com leves estocadas,fui me deleitando de prazer.Nossos gemido era musica para nossos ouvidos.






Tudo o que eu queria,era que esse momento nunca acabasse.Sentir as mãos dele tocar meus seios,me fazendo arfar.Sua mão massageando o meu clitores enquanto eu rebolava mais e mais,fazendo o seu gemido rouco sussurrar em meu ouvido.E Juntos chegamos o auge de nosso orgasmo.










Quando eu acordei,não senti a presença do meu Jack ao meu lado.Com a visão um pouco embaçada,olhei pra o relógio e vi que eram oito da manhã. Eu estava completamente nua,e com o corpo meio pegajoso.Mesmo assim,eu tinha vontade de ficar,mais um pouco na cama.,só que a realidade veio me assombrar.






Sem escapatória hoje eu teria que ir encarar a minha família. E isso tirou até o meu aborrecimento por não ter acordado com o meu amor ao meu lado. Infantilidade sim,mas eu sei que ele só saiu do meu lado para o meu ave não nos pegar no flagra,pelados e na cama.E isso sim,seria escândalo dos escândalos.






Sem alternativas,peguei um muda de roupas, e fui para o banheiro tomas um banhos.










**********************************************************










POV: OS CULLEN










Todos estavam reunidos na sala principal,da mansão onde foi o seu lar a anos atrás.Ates de fugirem para uma corriqueira fuga...






Agora cada um estavam imersos em seus próprios pensamentos.Uns com a face indecifrável,outros com um olhar de incredulidade.Mas a pior expressão era de Edward,pois ele ainda não estava crendo o que a sua menininha foi capaz de fazer com ele pra defender o maldito cachorro,que por muitos anos os perseguiram para matá-la com sua família.






Desde o incidente,ninguém falou uma palavra.Nem o próprio Carlisle tinha uma palavra sabia para amenizar o clima daquela imensa casa.






Bella não sabia como consolar o seu marido,ou dizer uma palavra que o deixe menos tenso.


De uma coisa,ela sabia;Que agora existia algo muito forte que unia a sua filha ao seu ex amigo,ou ainda amigo,e agora genro.






O clima estava pesado,então alguém, resolveu falar.






-Olha esse silencio já está me dando nos nervo.Agora pelo amor de Deus,alguém pode explicar o que aconteceu ontem? – falou Emmet.fazendo a todos o olharem,menos Edward que fitava o nada com amargura.






Ninguém fazia a mínima idéia do que ocorrera,mas existia alguém ali que podia explicar,mas a dor o silenciava.






A presença dos Cullen de volta a Forks,foi mais para encara o passado além de matar saudade de seu mimo.A intenção de todos era de fazer uma surpresa,mas na verdade foi todos que foram pegos de surpresa.






Sem uma resposta,Emmet desabou num sofá pegando o controle remoto da TV.Mas antes que ele ligasse a TV,alguém resolveu falar.






-Eu juro que queria explicar,mas eu estou no mesmo Baco que você Emm...- sussurou Jasper.






-Bem,vamos todos saber,quando Renesmee chegar. – murmurou Esme.






-Eu não creio que ela vira.Pois parece que ela tem mais medo da gente do que do cachorro,que sempre quis matá-la. – indagou Emmet. Nestas palavras um grunhido saiu do fundo da garganta de Edward.






-Por um lada você está certo...,e digo que ela parecia que se chegasse perto de algum de nós,ela corria o risco de ser enjaulada do num buraco subterrâneo sem nunca mais ver a luz do sol.- disse Jaspe






-Pois é o que deveríamos faze.Para aquele cachorro imundo nunca MAIS CHEAGR PERTO DELA- esbravejou Rosalie.






-Ninguém ,vai trancar ninguém. E vamos ter as respostas pra o que precisamos saber de forma pacifica.E eu não quero fazer nada que venho fazer a minha filha se afastar de mim.E duvido que você s queira o mesmo. – disse Bella.






Tudo ficaram em silencio,mas assentindo para o que Bella disse.






-Alice? Você...,pode estimar quando eles vão chagar? – perguntou Carlisle






Alice que estava calada e imersa em pensamentos ao lado de Jasper,olhou para Carlisle como se os seus olhos ganhassem foco.E logo se concentrou pra ter uma visão embaçada por uma questão de tempo.






-Em quinze minutos eles estão chegando.- respondeu ela.






-Como você sabe,se você não ver o futuro de Renesmee,e nem do cachorro?- perguntou Emmet.






-Porque nesses quinze minutos antes eu consigo ver tudo,mas depois tudo se apaga.- disse Alice como se a resposta fosse obvia pra qualquer idiota.






Mas então a pergunta que não queria calar,veio da boca do curioso Emmet.






-Tá legal,mas tem uma coisa que eu ainda não entendi. O que aconteceu com o Edward quando ele foi atacar o cachorro? Quer dizer,quem fez ele cair como morto...?- perguntou ele intrigado.






E sem ninguém esperar,a resposta veio de quem não havia dito em se quer uma palavra desde o incidente.






-Foi Renesmee quem fez- respondeu Edward com a voz apática.






Todos se entre olharam,não crendo na resposta de Edward,mas como todos via a sua evidente dor,não tinha como crer.






-Renesmee...,mas Edward,como,o que...Eu não entendo- disse Bella sem entender.






-Por favor Edward...,explique melhor,para todos entender.- pediu Carlisle.






Com uma respiração pesada,Edward respondeu de uma forma cansada,e pesada.






-Explicar como,ou porque ela fez,acho que essa parte só ela para poder nos explicar.Mas o que eu posso dizer é que antes deu apagar,eu vi a extensão do seu poder..- disse ele






-Extensão? Como assim...? Grande,poderoso...?- perguntou Esme






-Posso dizer que sim,mas eu não faço idéia de quão grande este poder.- falou Edward.






-Explique melhor Edward. – pediu Carlisle.






Dessa vez,Edward voltou a sua atenção diretamente para sua família.Os olhando diretamente.






-Quando eu estava me aproximando daquele cachorro maldito – disse ele cuspindo o entre dentes as palavras. – Eu vi na mente dela a minha própria mente.Não posso dizer como,mas era como se ela pudesse manipular o que fazer com ela,Só que tudo foi tão rápido de mais,que de repente ficou tudo escuro.Sem sentidos,sem nada,só o silencio.Talvez a morte,se aos poucos eu fosse recuperando todo os meus sentidos...






-Espera ai ...,você está dizendo que ela consegue destruir sua mente,ou fazer outras coisas...? Isso é... – dizia Jasper






-Bizarro.- terminou a frase Emmet.






Todos estavam tentando assimilar o que Edward disse,mas tiveram os seus devaneios rompido com um barulho de um carro entrando na tralha que levava direto pra mansão.






-Eles estão chegando. – disse Alice.






-Vamos manter a calma.Nada de ofensas que não vão levar a nada...Tiraremos nos duvidas,e termos todas as explicações necessárias mantendo a calma.- disse Carlisle.






-Por mim to de bico calado.Por que não estou nada afim de ter o meu cérebro frito. – murmurou Emmet.






-Não vai acontecer nada...E se ela fez aquilo foi para evitar coisa pior.- disse Bella






Sim,todos sabiam que poderia acontecer coisa pior,e Renesmee,só optou em tirar a defesa de seu pai,por que ele, iria matar o Jack.






-Nossa...,parece que ela ama muito aquele cachorro.Atacar o próprio pai para defendê-lo. – murmurou Jasper.






-Garota tola- indagou Rosalie,aborrecida.






A resposta para o infeliz comentário de Rosalie viria,mas a o som do carro sendo desligado em frente a mansão ,fez cada um se entre olhar.






Sem delongas,Carliles foi até a porta,para ser um pouco amigável para futura conversa que tinha tudo para se apreensiva.






*******************************************






POV:RENESMEE










Depois do Banho,fazer minha higiene,e tomar café...,fiquei esperando Jack vir me buscar.Ele sabia que eu queria junto com ele enfrentar a minha família.E seria sem lógica irmos separados.






Por sorte Charlie não estava,e segundo Sue,ele tinha ido até Port Ângeles ,fazer umas coisas.E isso me deu alivio,porque eu já estava tão nervosa,que um interrogatório e sermão dele,iria me fazer explodir.Sue não me importunou com perguntas chatas e outras coisas,ela só dizia pra eu procurar ser ponderável e que tudo iria dar certo. Tentei me tranqüilizar com suas palavras,mas tinha algo desconfortável em meu coração que dizia que alguma coisa iria dar errado...Era como se um muro estava preste a cair entre Jack e eu,nos fazendo separar.






Não,nada ia nos separa.






A buzina de um caro tocou,e fui ver quem era,e quando olhei me deparei com uma caminhonete bem bonita e com o amor da minha vida no volante.Me despedi de Sue,e fui até o meu amor.






Não perguntei a ele porque o carro hoje ao invés da moto,mas acho que ele quis amenizar a situação não indo comigo de moto. Dei um beijo apaixonado em seus lados,mas como não poderíamos nos demorar ali.Entramos no carro.






Durante o caminho a mansão,Jack e eu não dissemos nenhuma palavra.E eu podia sentir nele...,melhor dizendo,ver nele a nervosismo.tentei me concentrar nele para poder me esquecer do meu nervosismo,só que foi em vão.






Quando entramos na trilha que levava a mansão,senti o corpo de Jack tremer,mas ao encostar minhas mãos em seu braça e dei um beijo na bochecha,os seus tremores pararam...






Foi então que paramos em frente a mansão.nos entre olhamos.E tudo que só consegui passar em meu olhar para ele ,foi que eu o amava muito.Antes de sairmos do carro sussurrei as palavras...






-Eu te amo. – sussurrei.






-Te amo,mais que a minha própria vida- sussurrou ele






Ao ouvir as suas palavras,nossos lábios se encontraram de uma forma terna.Como se quiséssemos decorar cada detalhe daquele beijo,mas infelizmente tivemos que nos separar.Pois mesmo dentro do caro,já escutei o grunhido do meu pai. Céus! Bem que ele podia se controlar comesse negocio de ler mentes.






Sem enrrolações saímos do carro,e de mãos dadas subimos os degraus da escada da varanda.Antes que eu abrisse a porta,vovô Carlisle abriu a porta .nos recebendo com um sorriso um pouco constrangedor,devido a ocasião.






Eu não podia deixar que esse clima continuasse assim.Não ,é por esta disposta a enfrentar a minha família pra ficar ao lado de Jack ,que devemos ficar como estranhos.Soltei a mão de Jack e fui ao encontro de Carlisle com a intenção de abraçá-lo.






-Vovô...- disse colocando os meus braças em seu em seu pescoço.






Senti o corpo dele se irrigecer com surpresa ao meu abraço,mas ele relaxou ao ver que eu estava com saudade dele apesar de tudo.






-Calma...,Esta tudo bem. – sussurrou ele me dando um beijo na testa.Desvencilhei de seu abraço e ele olhou para o Jack. – Como vai Jack ?






Eu sei que Carlisle não era do tipo que ,fingia que nada estava acontecendo,mas se a forma era ser passivo ,ele iria ser.






-Bem.- foi tudo que Jack disse.






-Então,entrem. – disse Carlisle nos dando passagem.






Olhei para Jack e segurei a sua mão.






Ao entrarmos,avistei todos na sala.Minha mãe tinha uma expressão de que estava louca para vir me abraçar.Esme e Alice tinham a mesma expressão.Mas Emmet e tio Jasper,tinha uma expressão de temor,ao contrario dele tia Rosalie fuzilava Jack com nojo e repulsa,E quanto a meu pai...Ah Deus!Eu não conseguia encará-lo.






-Pois devia encarar.Se teve tamanha coragem.- disse ele respondendo os meus pensamentos.






Eu não tive como olhá-lo,e quando os meus olhos encontraram o seu rosto,vi raiva e decepção,e acima de tudo DOR .






-Edward,não a recrimine. – disse mamãe.






-Eu não estou recriminado.Ela é minha filha ,e eu a amo.E é por isso que farei de tudo para mantê-la salvo de calhordas,como este vira lata imundo – disse meu ele.






Atrás de mim,eu sentia Jack tremer,mas eu não sei como ele estava se controlando para não fazer besteira.






-Pai...,não fala assim,eu...






-Você me considera um pai ainda? – perguntou ele com frieza.Nesse exato momento eu senti as lágrimas escorrerem em meu rosto.






-Que...? – sussurrei,mas eu sabia que ele escutou.






-Edward que pergunta é essa? – recriminou mamãe.






-Gente vamos manter a calma. – pediu Carlisle






-Bella ,me entenda.Eu não, posso permitir que minha filha esteja envolvida com esta ai- disse o papai apontando com desdém para Jack .






-Olha eu não vou fazer mal a ela...eu a amo. – disse Jack dessa vez com voz suplicante.






-Duvido.Amá-la? Você sempre a odiou. Viveu por anos perseguindo a nossa família com a única finalidade de matar Renesmee.E agora você vem com essa lorota de dizer que a ama? – Disse Tia Rosalie com pura fúria. Tio Emmet se postou ao seu lado com uma tentativa de contê-la.






Escutando cada palavra dita por ela,eu senti minha mão soltar a de Jack.


Embora que aquelas palavras foram bem claras,eu não entendia que a que motivo Jack queria me matar.Mas a resposta veio de meu pai,que parecia está disposto a acabar com o meu amor.






- Porque você quase matou a sua mãe.- disse ele






- Por favor não faça isso- escutei Jack suplicar.






- O que é cachorro? Está com medo de enfrentar a verdade? – perguntou Rosalie com um sorriso irônico.






-Vamos para com isso!- berrou minha mãe.






-NÃO. Não vamos parar.Se estamos aqui para resolver tudo vamos resolver.E se Renesmee que um motivo para todos querer ela longe deste pulguento vamos dar a ele esse motivo. – disse Rosalie.


-Não assim Rosalie – berrou Esme.






-É assim,sim! A verdade minha sobrinha querida...è que este daí ficou pro muitos anos tentando te achar para matar você,porque ele acreditava que sua mãe estava morta.Ele tinha ódio pela criatura que quase matou o amor da vida dele. – ditar aquelas palavra eu a olhei nos olhos sem entender o que ela quis dizer com o amor dele.E ela continuou a falar. – É...,é isso! Ele sempre foi apaixonado por sua mãe...






-Rosalie agora chega!- ordenou o meu pai






Pois ele via a dor assolando em mim em escutar tudo aquilo.Eu me sentia surda.Totalmente em agonia.






-Não Edward.Chega nada. – rebatia ela






-CALA BOCA SUA LOURA BURRA MALDITA! – esbravejou num rosnado Jack.






- Eu não vou calar enquanto toda a verdade for dita. – retrucou Rose. – Você sempre foi apaixonado pro Bella,e nunca se conformou por ela ter escolhido Edward.Você é um mal perdedor.E quer saber o que eu acho? Você desistiu de matá-la,mas resolveu seguir outro plano.Como por exemplo,se não pode fazer nada com ela,você se aproxima dela ,para usá-la e fazê-la ficar contra todos nós.è com certeza foi isso.Você está a enganado com esse papo de que a ama,e a manipulando...E pelo que eu vi,você está conseguindo,porque ela chegou ao ponte de atacar o próprio pai,pra defender você.Qual é o seu próximo plano cachorro? Fazê-la com que ela mate todos nós?






As palavras de Tia Rosalie eram cruéis.Porém,pareciam ser verdade.Mas eu não acreditava que Jack me manipulava.E eu sei que foi errado atacar o meu pai,mas eu só fiz uma escolha,entre não deixar a pessoa que poderia morrer por está em desvantagem naquela louca briga.Ela despejava mais e mais,suco de limão em meus olhos,e acido em minha mente.Eu queria era morrer.Queria que Jack dissesse que tudo era mentira, e que ele nunca amou a minha mãe.Eu sabia que eles era amigos,mas isso não o impedia de se amarem como amigos,mas o amor que tia Roisalie se referia era um amor de um homem para uma mulher. Uma amor que eu acreditava que ele sentia por mim.






Vozes ecoavam em minha volta,e eu só o que conseguia escutar era o silencio.Até que uma palavra,me fez escutar outra vez.






-Você vai ficar longe dela seu pulguento.E não encostara nem mais um fio de cabelo dela.- disse Rosalie.






-Eu não vou ficar longe dela.E você e nem ninguém pode me impedir de ficar com ela. – retrucou Jack






-Eu sou alguém.E eu vou impedir.- dizia tia Rosalie.






Eu sentia a dor e sofrimento de Jack .Como também eu via a expressão e meu pai como se ele estivesse escutando uma informação que o estava o surpreendendo.






- Você não pode impedir Rose. – disse meu pai.






-O que? Como não?Ficou louco Edward? – perguntou ela espantada com as palavras de meu pai.






- Não.Por que ele teve um imprinting com ela- disse ele entre dentes.






“Imprinting? O que é imprinting? – pensei confusa.”


-É uma magia lupina,na qual a pessoa encontra a sua parceira para toda ideal,dando continuidade a sua linhagem. Uma magia com tamanho sentimento,que o faz só ter olhos para o seu objeto de impressão.Fazendo com que o imprintado,esqueça de seu antigo amor,e ame uma desconhecida assim que a ver pela primeira vez.Um bom exemplo a ser usado,é Sam e Emily... – dizia ele






Eu sabia que Sam namorou com Leah,e eu achava estranho as vezes que eu a via com a cara de desdém quando Sam beijava Emily em sua frente.Então se Emmy e Sam estão Junto significa que Sam teve imprinting com Emily...Então,Ele largou Leah pra ficar com Emily?






-Sim. – respondeu meu pai ao meu pensamento.






Então quer dizer que Jack teve um imprinting comigo? E ele antes de ter,amava a minha mãe.E tinha ódio de mim e queria me matar,por achar que eu tinha a matado?






Isso quer dizer,que ele não me ama por conta própria?E só sente esse amor devido ao imprinting,porque se não ele já havia me matado?






A resposta era obvia. Eu não conseguia escutar mais nada.Tudo em minha volta era zunidos.A minha cabeça estava doendo.E tudo o que eu queria era morrer.






Todo o amor que eu pensava que Jack tinha por mim,era obra de uma macumba dos infernos.E que tudo não passou de uma mentira?






Não,eu não queria ficar mais naquele lugar.Não queria escutar mais nada. Eu tinha que fugir.Eu tinha que correr.






Jogando toda a minha vontade de fugir.Sai daquela mansão correndo a toda.






Usei toda a velocidade que podia conter o meu corpo,sem me importar de que eu iria morrer ao fim,por ele não resistir.Não quis saber se alguém me seguia,pois eu usei tuda a minha energia fará ficar longe de todos.






Não sei se foi por horas,ou até dias,pois o meu corpo estava tão entorpecido,que no final so havia neve em volta de mim.Não sabia aonde eu estava,pois a minha mente,meu corpo,tudo em mim chorava por sabe que todo o que vivi era uma mentira.






Agora eu entendo do porque de tanto segredo.Eles queria me privar de uma verdade na qual me faria sofrer,e fica me perguntando do porque alguém ficar tão obcecado pela morte de uma pessoa sem ao menos conhecer.Como também entendo o porque de todos ficaram me vigiando,e me encurralando como uns louco,tirando toda a minha liberdade.






O meu coração dói tanto. Sangra tanto...Porque quase um dia atrás,eu era feliz.E agora eu vivo o inferno.Um inferno tão torturante,que eu desejo morrer para sair deste infernos.






Eu estava,tão inerte aos meus pensamentos,que não senti uma aproximação...E mesmo sabendo que havia uma voz a sussurrar,ao longe,fiquei enterrada a minha agonia.






-Hora...,hora! O que temos aqui ! – dizia uma voz firme,mas tinha um tom aveludado. ( significado? VAMPIRO)


MEUS AMORES,ME PERDOE PELA DEMORA.MAS POR FIM ESTÁ AI MAIS UM CAP TENSO DE DESTINADOS.ESPERO QUE GOSTEM.BJS E AMA MUITO VCS. AH E NÃO ESQUEÇAM DE COMENTAR,BJS
                                  **BY:Lu Fanfics**

0 comentários:

Postar um comentário

Comente,critique,elogie e de as suas sugestões,mais sem ofensas ok?Que eu sou muito sensível rsrsrs.

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados