Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

capítulo 4-Lobo solitário


POV:Jacob



-Bom...eu já estou indo!Feche tudo e descansa rapaz.- disse o senhor Morgan,meu chefe e dono da oficina.




-Sim senhor.Vou guardar estas ferramentas e já vou fechar. - eu disse assentindo.


-Então está certo...E nos vemos amanhã. - disse o srº Morgan saindo da oficina.




Já são quase cinco anos que estou trabalhando nesta oficina mecânica,que fica concentrada num bairro com movimento rasoavel na cidade do Novo México...


Passei a viver nesta cidade,desde o dia em que minha busca por vingança,começou a me esgotar.E decidi morar aqui somente para quebrar a rotina,de sempre está em lugares frios e húmidos.Mas toda a minha precaução,foi uma tentativa de fuga,para não ter que pensar nela...


No dia em que decidi para de procurar aquela maldita família de sanguessuga,Sam em sua forma lupina comunicou-se comigo mentalmente...,dizendo que Bella estava viva,e que havia se transformado...Ao mesmo tempo que não conseguia acreditar nas palavras de Sam,eu queria
saber de onde ele havia tirado toda aquela invenção;mas ele captou que eu não estava acreditando em suas palavras,e tratou de explicar me...Dizendo que Charlie havia dito ao meu pai que Bella havia ligado,e dizendo a ele que estava se recuperando...,e entre outras desculpas na qual Charlie a creditou,ou fingiu acreditar...




Ao ver que Sam falava a verdade,senti um certo impulso detro de mim,fazendo com que minhas patas socassem ao chão ao correr na intenção de ir atrás dessa nova pista,mas a minha mente e o meu corpo neutralizou todo o impulso.E em meio a total impotência uma voz gritava em minha mente,chamando-me de covarde.Covarde eu?Não!Não era covardia.E toda a minha hesitação,era porque não queria encontrar Bella,feliz com o seu sanguessuga e seu filhote de aberração nos braços,como a "família feliz para sempre".
E olhando desse ponto,parecia egoísmo da minha parte querê-la infeliz ao encontrá-la;mas a verdade era que eu não queria presenciar a sua felicidade.E de alguma forma impensada,eu me rendesse ao meu continuo vicio por ela,e aceitando todo o sofrimento de vê-la feliz com outro...


Então para tentar esquecê-la;resolvi encontrar um lugar para viver,onde não houvesse nada que fizesse me lembrar de seu rosto...E não iria voltar para La Push,e ter que passar por todos os lugares nos quais tive momentos alegres,e de amizade que tive com ela...A amizade foi tudo o que ela pode me oferecer;mesmo sabendo que me amava mais que um amigos...,e escolhendo o sanguessuga,e uma vida eterna com ele.


Assim,a opção de morar em um lugar que só havia o calor,era para não viver em lugares frios e correr o risco de não resistir e ir atrás dela...
Agora,sentado com os pés cruzados em cima da minha humilde coma,e com os braços cruzados,observado tudo em volta...Em cada parede do meu quarto,onde tornou o meu lar,a esses poucos anos...




Quando vim pedir emprego,para o senhor Morgan,ele simplesmente disse que precisava de alguém que o ajudasse,e que não tinha como pagar muito;e como precisava de trabalho...eu aceitei,e perguntei a ele se ele soubesse de algum lugar onde aluga quartos para morar...E eu não sei o que ele viu em meu rosto,mas tudo o que vi no dele era pena.
Então o senhor Morgan,disse que atrás da oficina,havia um quarto,e que precisava de alguns reparos,e se eu quisesse poderia ficar com ele,para compensar a parte do esforço do meu trabalho...Bem!Como não tinha nada a perder,eu aceitei a sua oferta.E depois de algum tempo,o quarto se tornou um lugar apropriado para se viver...




Com um mês de trabalho,o srº Morgan confessou que antes de começar a trabalhar com ele,a oficina não havia tanta clientela, e que eu era o seu amuleto de sorte.Mas o devido susseço não era somente com o meu trabalhou ou em ser bom no que fazia,pois a maioria das mulheres faziam questão de arrumar um jeito de estragar os seus carros para trazê-los para mim consertar...,ou fingiam que havia algo errado nos seus carros como desculpa de vim se oferecer para mim.Elas pareciam cadelas no cio,e algumas até atraentes,mas não havia nada nelas que me fizessem esquecer Bella...




Todo esse tempo eu procurei,me ocupar com o trabalho a cada segundo que passava.Até arrumei um segundo emprego,numa boate de striper como segurança...,e era três vezes por semana durante a noite,mas quando voltava para casa,e só havia o silêncio a minha volta,ela voltava a encantar os meus pensamentos.




E toda essa continua dor,parecia uma bomba relógio que não teria uma hora definida para explodir.E só eu sabia que enquanto não conseguisse arrancá-la do meu coração,iria padecer até definhar na agonia...


Eu juro!Eu fiz de tudo para esquecê-la!Cheguei ao ponto de sair com algumas das mulheres que vinham na oficina com desculpas esfarrapadas para eu poder olhar os seus carros...Cheguei ao ponto de convidar uma mulher desconhecida,para sair no momento em que a vi admirando cada músculo do meu corpo,como se eu fosse um pedaço de carne...Cheguei ao ponto,de fazer sexo com aquelas que a pureza pairava no sem corpo virgem...,e não hesitava quando encontrava nelas alguns detalhes que lembrassem da Bella...O contorno de sua boca;as ruguinhas que aparecia no seu cenho quando estava preocupada;o sorriso,a cor dos olhos,a cor e tamanho de seus cabelos;cada detalhe de sua silhueta que me fazia sentir que fosse o dela para poder a cariciá-la com as minhas mãos.Mas infelizmente,eu me sentia enojado,por tê-las usado,e está sendo um cafajeste,pois cada noite que passava com aquelas estranhas,que nem seus nomes eu me lembrava...,não passava de uma noite.E no final,tudo o que havia dentro de mim era o vazio...E agora era tarde,pois o estrago já estava feito...




Agora sentindo o mesmo vazio;estou tentando decidir o que fazer...Se eu ficar aqui,corro o obvio risco de continuar mergulhado no vazio amargo;e se eu me metarmofosiasse,correria o risco de ter que partilhar os meus pensamentos com Leah ou Sam.E entre uma e outra opção,não queria partilhar com nenhum dos dois,pois até mesmo suas próprias banalidades me incomodava.Mas a única conciencia pura que me faria bem,não teria sorte de partilhar,pois Seth não estava mas em La Push...
Dois anos depois de minha partida,Seth conseguiu uma bolsa de estudo para cursar medicina...,e como havia bastante menbro da matilha para proteger a reserva,ninguém se opôs que aproveitasse essa oportunidade...De principio,ele não queria aceitar,mas com persuasão,a sua mãe e Sam o convenceu de que seria óptimo para ele,e que se torndo um médico ele poderia ajudar muitas pessoas da reserva.E como sua mãe iria se casar novamente com o pai de Bella,o Charlie...,sua preocupação cessou.E ela foi estudar em Georgtwan...
 
Em tempos em tempos,eu volta a La Push para visitar o meu pai,e rever os meus irmãos,mas não fico mais que um dia...Muitas coisas mudaram em La Push,como também há muitas novidades;pois Sam finalmente se casou com Emily a quatro anos atrás,e Jared fez um ano de casado com kim,e Paul...,esse sim se tornou o meu mala-cunhado,casando-se com a minha irmã Rachel,e agora está esperando o meu primeiro sobrinho;e quanto a Quil...A Quil...!?Esse está na fase de irmão mais velho de Claire...Enquanto Embry está na sua atual complicação,pois se apaixonou por uma garota chamada Kira,que se mudou para reserva para morar com sua tia...,e infelizmente sua paixão não foi causado pelo maldito imprinting.E com isso,ele não se permite em fazer o que tanto quer,para evitar problemas futuro,caso seu imprinting aconteça com alguém.
Sam dividiu a matilha em dois grupos,para facilitar as patrulhas,e deixou Jared como seu Beta...E fora com algumas aparições de sanguessuga,a matilha ganhou mais quatro membros;Eric,Neyt,Aaron e Dylan...Garotos que ninguém imaginavam que poderiam ter herdado a maldição...
 
Era quase duas horas da manhã, e eu não havia me decidido o que iria fazer.De fato sair agora seria uma boa ideia,mas sentia me muito cansado;pois ontem ao sair do meu turno de segurança na boate ;ao chegar em casa o relógio marcava cinco horas da manhã.E ao tentar dormir,até que chegasse a hora de abrir a oficina;acordei com o mesmo maldito sonho...O sonho que sempre invadia a minha mente,tentando se prender nas paredes do meu cérebro.Um sonho,de que tudo que só escutava era o silêncio,e o único som que quebrava aquele silêncio,era a voz de Edward Cullen,como se estivesse ensinando boas maneiras a aberração por ter mordido o seio de sua mãe,cuja a escuridão a estava levando.




"Não,Renesmee."




Renesmee!Aquela coisa tinha nome.E era patético ver o quanto ele a amava aquele monstrinho...
E quando a voz de Edward sumiu,o silêncio voltou.Pois o monstro ao nascer,não chorou como uma criança normal.Parecia que já nasceu com um sentimento de leão com piedade de sua presa...E quando olhava para a mulher que tinha lutado para manter sua vida dentro de suas entranhas,até que nascesse,ela arrancou mais sangue de sua mãe.Como já não bastasse tê-la sangrado até o fim,e a torturado com sua força.
Sonho!Não era sonho!Era um pesadelo.E quando o silêncio se estendia,em meio ao pesadelo...,só sobrava os ecos sussurrando o nome da coisa..."Renesmee...Renesmee...Renesmee..."
Por fim acordei com um berro,que ao mesmo tempo sentia o gosto do ódio...Suando,e sentindo tremores percorrer pela espinha aponte de explodir.Percebi que não iria conseguir dormir,e se voltasse a fechar os olhos,o pesadelo iria voltar.Então,coloquei a primeira calça que estava a minha vista,e fui para a oficina,tentar me concentrar em algo que conseguisse me fazer esquecer as coisas que me assombram...




Quando o srº Morgan chegou,encontrou me todo a vapor,terminado de consertar um carro que foi previsto a devolução a daqui a dois dias...Esses anos que passei trabalhando aqui,o srº Morgan e eu nos tornamos amigos apesar da idade,e ele sabia em parte um pouco sobre a minha vida,mas só a parte em que eu sofri de mau de amor. E ele sabia que nada do que dissesse iria amenizar a minha dor;e por me ver de pé trabalhando antes do dia amanhecer,e isso havia virado rotina...




O srº Morgan,era um bom homem,e me dava espaço que precisavam só que agora nada estava ajudando a acalmar a dor,e a qualquer momento eu iria explodir...Portanto!Cheguei a uma conclusão! Era hora de voltar.Voltar para o meu verdadeiro lar;voltar a viver ao lado do meu pai;voltar para o lado de meus amigos e irmãos...,e correr por ai em busca de aventura,e se deleitar ao sentir os meus dentes de fera encravar nas cabeças dos sanguessuga para decapitá-los...E eu nasci para ser o que sou,e não me esconder em trincheiras com medo de enfrentar a realidade...


Não adiantava nada fugir das tentações que me fariam em ir atrás de Bella,pois mesmo evitando o máximo;tudo que fazia me lembrar dela,ela estava nos meus pensamentos...E em La Push,havia varias coisas que faria me lembrar dela,mas lá haveria os meus amigos e irmãos,meu pai,minha irmã que esta carregando o meu sobrinho em seu ventre,e toda a ação que precisava ocupar a minha mente, e se o mesmo pesadelo continuasse a me assombrar,eu passaria a dominá-lo até que ele não passasse de um nada...
Então!Estou voltando para La Push.
************
Dias depois....
 
Ao sair do táxi,respirei profundamente o ar puro que cercava a reserva.E isso me fez perceber o quanto sentia saudade deste lugar,e a dor só me fazia esquecer deste sentimento...Tudo aqui parecia o mesmo,a não ser o detalhe de que a casa estava pintada.E com certeza,Rachel fez Paul trabalhar dobrado!E isso me fez rir comigo mesmo.Mas o que realmente senti diferente,foi o alívio de não sentir o peso que há muito tempo eu carregava em minhas costas;e este descarrego de fardo,me fez perceber que era o recomeço.Justamente onde tudo começou,e talvez o destino está me dando uma chance de recomeçar.E eu aproveitarei a cada momento fazendo o certo,e se errar procuraria acertar.


De frente para a porta da pequena casa vermelha onde vivi toda a minha infância e adolescencia madura,e também seria outra vez o meu lar,não hesitei em abri-la...E estava aberta!Mas ao entrar chamei o meu pai.


-Pai?Você está ai?- chamei




E ninguém respondeu.Fui até seu quarto,e também não estava lá.E como também do lado de fora,dentro da casa continuava a mesma ,até mesmo arrumado do que de costume...Então uma gargalhada grutal,rompeu do lado de fora...Aquela gargalhada era bem conhecida para meus ouvidos,e em seguida,sussurros surpresos sairam de sua boca.


-Rachel você deixou a porta aberta?- disse meu pai.




-Ah...não papai.E tenho certeza que a fechei.- disse Rachel




-Ah Deus!No meio disso tudo agora temos ladrões na reserva?- disse Billy




-Não vamos nos precipitar papai,pode ser...




-Pode ser seu filho que voltou! - disse rompendo pela a porta até a varanda e encontrei os olhares de surpresa do meu pai de minha irmã,quando olharam em minha direção ao escutar minha voz.




-O que está acontecendo aqui...? - Paul apareceu de repente ao lado de Rachel,sem me ver.E ao olhar em minha direção onde meu pai e Rachel se encontrava ainda surpresos,encontrou o meu olhar.




-Sou eu irmão!Voltei.E para ficar. - disse sorrindo.
 
(CONTINUA...)


*Video e letra traduzida da música tema deste capítulo.
Veja e confira logo abaixo*




     Letra: A Thousad Faces (Mil Faces)- Creed



Eu me levanto rodeado pelas paredes que uma vez me limitaram


Sabendo que eu estarei debaixo delas quando elas desmoronarem


Quando elas cairem


Claro que minhas cicatrizes me lembram


Dúvidas me queimam aos poucos por dentro


Diferentes sorrisos de novo


Tanto que escondo


Como é andar pra tras e ir pra frente?


Agora eu sou forçado a olhar pra trás


Eu sou forçado a olhar pra você


Você usa mil faces


Me fale, me fale qual é você


Espelhos quebrados pintam o chão


Por que você não pode ver a verdade?


Você usa mil faces


Me fale, me fale qual é você


Me fale qual é você


Não é verdade que não mudei em nada


Dedos apontando, pondo culpa


Mentindo demais e demais e demais e demais


Enganando tudo


Eu cavei minha sepultura


Sujei meu nome


Sim eu estou aqui de pé


Pra você não enfraquecer


Diferentes sorrisos de novo


Tanto que escondo


Como é andar pra tras e ir pra frente?


Agora eu sou forçado a olhar pra trás


Eu sou forçado a olhar pra você


Você usa mil faces


Me fale, me fale qual é você


Espelhos quebrados pintam o chão


Por que você não pode ver a verdade?


Você usa mil faces


Me fale, me fale qual é você


Me fale qual é você


Eu sangro por dentro


(Eu sangro) deixe sair


Eu sangro por dentro


(deixe sair) deixe sair isto


Deixe morrer


Agora eu sou forçado a olhar pra trás


Eu sou forçado a olhar pra você


Você usa mil faces


Me fale, me fale qual é você


Espelhos quebrados pintam o chão


Por que você não pode ver a verdade?


Você usa mil faces


Me fale qual é você


Me fale, me fale


Você usa mil faces


Me fale qual é você


Me fale qual é você                             




                           
 




                       ***BY:Lu Fanfics***

0 comentários:

Postar um comentário

Comente,critique,elogie e de as suas sugestões,mais sem ofensas ok?Que eu sou muito sensível rsrsrs.

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados