Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

capítulo 3-Liberdade


POV. Família Cullen



-Não.Eu não aguento mais...tenho que ver minha filha.

Bella dizia começando a se levantar do sofá,mas Edward a interrompeu.


-Bella amor,ela quer ficar sozinha.E você só vai piorar as coisas...


-Mas Edward eu estou escutando o seu choro,e não estou aguentando vê-la sofrer.- argumentou Bella.


-Olha se acalma.Ela está começando a dormir. -disse Edward tentando acalmar Bella.


-Edward Cullen para de bisbilhotar a mente da menina. -disse Bella entre dentes.Todos a olharam espantado,pois nunca até hoje Bella nunca falou com Edward desse jeito.


-Amor entenda...Eu sei o quanto todos estão sofrendo por ter escutando ela falar tudo aquilo.E cuspi toda sua revolta...


-Ela nos ódeia! - gritou Bella desesperada.


-Ela não nos odeia,só está chateada por sermos muito cuidadosos com seu bem estar...


-Ah!Eu não creio que ela só esteja chateada - rebateu Bella e interrompendo Edward a falar.


-Que seja .Mas eu também estou sofrendo em ver minha filha está se sentindo daquele jeito por só queremos seu bem.


- Edward ela desde pequena vive uma vida secreta com a gente.Mudando en anos em anos,e quando permanecemos em um lugar,a coagimos de deixa-la livre.Dar a liberdade. -disse Esme


-Estou vendo que todos foram convencidos - disse Edward


-Epa! Fale por eles não por mim. -disse Rosalie mostrando concordar como ele


-Sim!Está certo. - disse Bella.


-Um dia ela vai entender amor e... - dizia Edward,mas Bella o interrompeu levantando a sua mão


-Eu não disse que você está certo.Eu disse que eu já decidi. Vou dar a permissão a ela para ir morar com Charlie...,e amanhã sedo ligarei para ele e ver se ele e Sue concordam em deixa-la morar com eles. -disse Bella decidida


-Bella você não pode fazer isso,e é perigoso. - suplicou Edward.


Toda a família estava reunida na sala,e escutavam atentos a descurção.


-Eu sou a mãe dela e posso sim fazer o que quero.É claro tomando uma decisão em conjunto...


-Mas não é isso que está fazendo. - rebateu Edward a interrompendo.


Quando Bella ia começar a falar,Esme a impediu.


-Acalmem-se.Uma discursão não vai levar a nada.- disse Esme,e todos a olharam.Claro;Esme era a matriarca da família e todo a amavam...E acima de tudo sua opinião contava muito. - E eu concordo com a Bella,e apoio em dar uma chance a Renesmee aproveitar sua juventude.


-Esme...- Edward tentou argumentar,mas Esme lhe direcionou um olhar que o fez parar de continuar a falar.


-Edward;Renesmee está certa.Somos hipócritas em dizer que queremos que ela tenha uma vida normal,e no final ela continua presa feito um bichinho no cativeiro...E apesar dela se uma criança de quase 10 anos literalmente,ela já é uma moça e quer viver como uma jovem de sua idade que aparenta ser...Não adianta argumentar que ela é realmente uma criança,pois ela é uma garota inteligente,sabe de tudo e foi bem instruída caso ela...Bem!isso não tem relevância agora;mas o que tem é ela sabe se defender , é esperta...e caso precise ela vai nos pedir ajuda.E tudo que ela só quer é que nós confiamos nela,e que demos a ela um pouco de liberdade. E eu sei que a maioria aqui concorda em dar essa chance a ela...É claro com exceção a Rose e a você.




-Esme tem razão Edward.Devemos dar essa chance a ela. - disse Carlisle pousando suas mãos no ombro de Esme.


-Isso é um complo contra mim? - esbravejou Edward.


-Para de drama maninho - disse Emmit sorrindo - Confie em sua filha.


-Vocês não entende.Ela vai para Forrks e vai está a merce daquele lobos... - argumentou Edward


-Eu não acho que isso seja mais problemas Edward.E além do mais Seth frequenta de vez em quando a nossa casa;e Sue já veio aqui e por sua vez,presenciou que Renesmee não representa nenhum perigo.E embora nem ela e nem Seth comentar,acho que todos da matilha jà sabe que ela não é perigosa. - disse Esme


-Claro...E nós a instruirmos de maneira que ela não venha saber ou ter curiosidade de saber certa coisa...mas acho que pode dar certo.- disse Carlisle


-E Alice como está conectada a ela...vai ter uma visão caso ela corra perigo.É claro que não vai ficar munitorando-a - disse Jasper pela primeira vez


-Alice? - bufou Edward. Todos não entenderam a atitude de Edward,e olharam para Alice.Mas Edward voltou a falar,assim chamando a atenção parar ele.- Então Alice,diga o que você está escondendo de mim.Pois eu percebi logo que escondia algo.Só não perguntei mais sedo porque não era a hora certa,mas agora é a hora...Vamos conte-nos sua visão! - ele disse com acidez


Alice ao ouvir as palavra ríspidas de seu irmão se encolheu ,mas falou.


-Ed...você sabe o que eu vi.Mas não acho que seja motivo para você continuar contra,ou usar como motivo maior de não deixar Renesmee morar com Charlie -ela disse a sussurrando,mas ao voltar a falar sua voz estava instável. - Quando tive esta visão,foi porque Renesmee já tinha feito sua decisão...E é claro,que não vi o seu futuro e tudo ficou escuro,mas não significa que acontecerá algo ruim com ela...Ed não deixe o seu desespero te cegue por querer proteger sua filha a todo custo...- disse ela vendo a dor na face de seu irmão - Escute Ed, não esqueça de que Seth está terminando sua residência,e vai voltar para Forks...e todos sabem que ela agora vai a quase todo final de semana para lá. E ela fica na casa de Charlie que é de sua mãe também, e é por isso que não vi o futuro de Renesmme,porque ela decidiu e vai está perto de Seth.Entende?Eu não vejo os lobos..


_Mas isso não é garantia,que seja porque Seth esteja perto.E assim que ele voltar para casa de vez,ela vai viver em La Push...E ai você me diz:verás o seu futuro? - Edward fez uma pergunta sarcástica,mas voltou a falar.- A questão não é saber de seu futuro ou se ela vai esta bem lá,é...


-A por causa dele? - disse Alice o interrompendo - Ed,ele não está mais em La Push a anos.E nunca voltou.


-Mas ele sempre volta para visitar o pai,e como não saber que Renesmee está na cidade.- desse Ed


-Ed todos sabem que ninguém que mais confusão.E é obvio que os amigos dele vão esconder isso...,mas mesmo assim se ela descobrir,não seria doido de fazer mau a ela.Pois ela está com Charlie,e duvido que ele fará um mau a ela e magoar Charlie - disse Alice


-Se aquele cachorro maldito por as mão nele eu juro...- disse Ed fechando os olhos e falando entre dentes.


-Filho se você ama a sua filha,de a um chance de viver. - disse Carlisle


-Então voltamos a morar em forks - disse Ed


-Não! - disse Bella .- Isso é mesma coisa que continuar a vigiando.Ela quer liberdade,não meios de continuarmos coagindo-a. Vamos da-la essa chance e ponto.E se você não querer me ver decepcionada com você.Espero que você não estrague tudo e faça ela perder a confiança em nós.Vamos confiar nela,e deixar que ela volte a confiar em nós.




Edward percebeu que não tinha outra alternativa a não ser deixar que sua filha fosse morar por uns tempos com Charlie...E que não adiantava argumentar com ninguém,pois todos estavam contra ele.Bem!Todos não,só Rosalie que estava do seu lado;mas ainda sim perderia por maioria de votos. Embora não quisesse aceitar,tudo indicava que ela poderia ficar em Forks sem nenhum problema,mas mesmo assim ele temia por Jacob sair da escuridão e ir fazer algum mau a sua filha.Mas qual outra coisa ele poderia fazer,para impedí-la de ir para Forks;e seja o que fosse só iria piorar as coisas,e ele não queria todos da família o olhando de cara feia por um bom tempo,e ainda pior;Bella magoada com ele,e isso ele não suportaria.


Ele deu um profundo suspiro de que foi vencido pelo cansaço,e disse;


-Está certo!Dou a minha permissão e benção para ficar uns tempos com Charlie. –ele franziu o cenho. – Mas vamos assegurar que vai está tudo bem corra bem durante a sua estádia em Forks.


Só Rose que não ficou animada com a decisão de Edward e bufou saindo da sala.




- Nossa ela é sempre do contra! – murmurou Emmi t ao ver Rosalie sair.




-Deixa ela.Ela vai ter que aceito que a nossa garotinha cresceu. – disse Jaspe,sorrindo com suas próprias palavras.Mas a conversa voltou ao ponto em que foi interrompido pela bufada de Rose.




- Edward onde quer chegar com “assegurar”? – perguntou Bella esperando que seu marido estivesse aprontando.


-Calma amor.Eu só estou me referindo a ligar para Charlie,ver o que precisa para a transferência para a escola de lá...E ligar para Seth,e dize que ela vai morar com o avô,e sabe? Se os quileutes vão está alertados que terá alguém de nossa família lá e manter o trato.Já que o trato ainda permanece,já que a guerra não foi com eles,e sim co cachor...- ele se interrompeu quando viu o olhar de dor de Bella.Pois ele sabia que Jacob foi o seu melhor amigo,e que agora devia está a odiando...,e mesmo que ele ficou por muito tempo os perseguindo para matar Renesme,ela ainda se sentia mau.


-Quero dizer...Jacob.


-Ele não está mais lá.E segundo Seth,ele não tem intenção de voltar...,e já faz quase dois anos que não vai lá visitar o pai. – disse Jasper,que também fez amizade com Seth


- Isso é um ponto sego.Pois ninguém sabe o que vem da cabeça de...Jacob – disse Alice dando uma pausa para falar o nome restrito na casa...Ou seja;o nome que não venha desperta interesse se Renesmee perguntar quem é. – E ele pode voltar a qualquer momento,mas como já disse...,ele não poderá fazer algum mau a ela,sendo Charlie o seu tutor provisório,e tem também a Sue,que vai instruí-la


-É mas ninguém ainda pensou ,na parte de instruí-la...O que quero dizer,é que se agente explicar sobre teremos que editar certos detalhes para que ela não venha a saber certas coisas.Entende? – disse Emmit


-É entendo onde quer chegar.Mas a verdade é que ela vai ter que lidar só com o que explicamos a ela...e enquanto a outras,teremos que manter ocultado,ainda mais que ela já está nervosa ,e isso pode faze-la entender que estamos querendo persuadí-la . – disse Carlisle.


Cada um ficou em silêncio,pois a muito tempo eles a manterão Renesmee protegida de um segredo na qual ela poderia se sentir pior do que já está,,e tudo fica mais complicado porque ela agora está próxima da verdade desconhecida.


-Bom!Está certo.- disse Bella. – Amanhã daremos a noticia a ela,que damos nossa permissão.E ligarei para o meu pai para certificar se não haverá incomoda em hospedá-la .


-Ah Bella...Acho que nesse caso só ligue para confirmar que ela vai. –disse Alice meia constrangida.


-Do que está falando Alice? – perguntou Bella incrédula;mas foi Edward que respondeu.


-Renesmee já ligou para Charlie,e ele já permitiu.Só está esperando a resposta se nó a deixamos ir morar com ele... – Bella fez cara de surpresa.Pois nunca esperava que sua filha agisse pelas costa deles.Mas do jeito que seus sentimentos estavam a flor da pele


Então,tudo ficou certo naquela noite.E no dia seguinte começariam os preparativos para ida de Renesmee para Forks.




**************************




POV: Renesmee






Uma pequena fresta entre as cortinas da janela,atravessava um feixe de luz do sol.Oh,oh...! - pensou Renesmee.” Hoje é sábado! Não tem escola hoje e não tenho onde correr,a não ser escutar o sermão dos meus pais por ter falado tudo o que disse ontem com eles.” Maldição!Ela praguejou.


O que ela teve certeza era que iria ficar trancada o dia todo no quarto...,mas,correria o risco de alguém ir lá em seu quarto e colocar a porta a baixo,caso ela não abrisse.Pois todo ali são fortes o suficiente para derrubar até aquela mansão.Mesmo sabendo que ela estava viva.




-Então só o que me resta,é me levantar e tomar um banho,e encarar as caras de decepcionados comigo. – falei comigo mesmo.


A noite não foi tão boa,pois eu não sonhei,e nem escutei os sussurros que me acalma.O engraçado era que sempre que meu pai estava em casa,eu não sonhava...Parecia que este sonho era imune ao dom de meu pai;mas não me importava com isso,pois esse sonho era a única coisa que conseguia manter privado de todos,sem exceção de algum...Mas a ausência daquele sonho e dos sussurros,me fez sentir vazia,pois tudo naquela hora de desespero e revolta,ele era a única coisa que me faria esquecer de tudo e fazer me sentir viva e útil.




Suspirei profundamente,e me levantei para tomar banho.
Peguei algo pratico;calças jeans,uma blusa apertada de manga longo com decote em V marrom,e tênis...Tudo que sei é que Tia Alice quando me ver ,vai bufar.Coisa que nem estou ligando.


Depois de ter escovado os dentes,penteado o cabelo...Fui em direção a porta,temendo que alguém já estivesse ali atrás me espreitando...Obviamente o papai.Mas eu me enganei,pois não havia ninguém; isso poderia ser um bom sinal ou não.E não iria ser tão otimista ,pois até onde sei,eles poderiam ameniza as coisas,mas deixar eu morar com meu avô,isso estava fora de questão.E meu pai deixou claro ontem a noite...E só de pensar,sinto toda a cólera subir pelo meu corpo.Mas não adiantaria nada ficar bancando a garotinha revoltada,porque no final de tudo ainda seria a pirralha imatura que precisava de proteção.




Estava descendo a escada,e escutei murmúrios vindo da sala de estar.Era estanho que mesmo sabendo que eu podia escutá-lo mesmo no meu quarto,eles falavam como se tivessem escondendo um segredo.Mas a parte do segredo,eu sabia que tinha alguma coisa,que para mim convinha eles a não deixar eu saber...Mesmo eu sendo meuá humana,todos os meus sentidos era aguçado,embora que fosse meio tosco o meu dom,até que conquistei muitas pessoas com ele.Infelizmente a única pessoa que não podia amostrar para não assustá-lo era Charlies;mas para mim ele já enfrentava o esquisito a muito tempo desde quase quatro anos atrás,quando veio me conhecer...,e eu fui instruída para não mostrá-lo...Mas as vezes não tinha como evitar,e eu fazia algo prematuro em sua frente.Mamãe quase pirava,mas no final o vovô sempre mostrava bom agrado para todas as minhas esquisitice. “Pobre vovô! Sempre ignorando as banalidades para ser feliz! “- pensei.


Mas agora até que eu controlo essa parte de tocar,e vem logo a imagem que estou pensando.E agora só mostro quando quero e na hora que quero. E isso fez me lembrar de um detalhe,ao acabar de descer as escada. Mesmo eu tendo a mesma capacidade de escutar tanto quanto os vampiros,mesmo não sendo uma completa.Fazia tempo que não escutava a voz de ninguém...,quer dizer,eu sabia que eles estavam falando,mas a minha mente sempre estava atenta para o meus próprios pensamento.


Então,foi quando acabei de descer o ultimo degrau e dei de cara com todos sentados no sofá da sala,e me encarando quando alcancei seus olhares.Nesse memento me senti me encolher,como se fosse levar chicoteadas por todo corpo.Mas quando encontrei o olhar de tia Rose,foi ai então que tive certeza de que ia levar açoitadas e depois que terminassem iriam joga sal grosso com álcool nas feridas. Me foi então que a voz estranhamente tranqüila de meu pai,me fez sentir aliviada.


- Não precisa ficar na defensiva filha.Ninguém aqui está bravo com você- disse papai. Mas os olhos furiosos de tia Rose,contrariava as suas palavras. Papai direcionou um olhar repreensivo para ela,e ela empinou o nariz e olhou para o outro lado com sinal de desdém.. Mas então eu voltei a concentrar no que papai disse:”Espera ai! Ninguém está bravo?Eu mandei todo mundo para o inferno!Inclusive ele! E agora me olha com aquele olhar de vem surpresa e tranqüilidade,para o meu lado...Ai não! É ai que vem o perigo.Ele sempre fez essa cara de paisagem,e no final sempre caem no em seu truque,e por fim uma grande cara de tacho da parte de quem acreditou nele” – pensei




Papai deu um sorriso gentil e torto,aquele que mamãe se derretia quando ele sorria para ela,e no final o quarto era o limite para eles. Céu!Era horrível está perto essa hora.,mas ai eu percebi o motivo de seu sorriso.Ele estava vendo o meu pensamento.Droga!Ele ouviu tudo.A cara de limão azedo de tia Rose me deixou de guarda baixa,e eu esqueci de bloquear a minha mente...Céus!Eu sou o fracasso na escala 1.9 .


-Não você não é. – disse papai respondendo a minha auto crítica a mim mesma. – E é muito interessante você está conseguindo essa façanha.Pelo que vejo o seu dom se aprimorou.E agora entendo porque quase não a escuto mais. – ele disse com seu sorriso torto e com misto de orgulho.Todos o olharam sem entender sua resposta e comentário mudo.




-Edward ninguém está entendendo nada...Pode nos explicar? – pediu Carlisle


-Sim.Minha filha parece que está evoluindo em seu dom.E acho que está seguindo ao nível de Bella...- papai fez uma pausa ao voltar a olhar o vovô enquanto estava falando.,mas vovô o olhou com incredulidade por ainda querer entender onde papai queria chegar..E percebendo isso papai voltou a falar.


-Ela consegue bloquear seus pensamentos. – dando esse relato Carlisle olhou me com um sorriso curioso, aparentando começar as suas perguntas para suprir sua curiosidade.Ele tinha essa mania de sempre querer saber mais,conhecer mais.Só que esse seu interesse pela minha evolução,foi interrompida por uma pigarrada vindo de Esme.E sua atitude era de alerta para ele e papai voltarem ao que realmente interessava .”E lá vamos nós”- pensei. O momento de orgulho de meu pai com a empolgação de Carlisle,me deu um tempo de respirar,antes de começar a levar sermão.






-Ninguém vai te dar sermão- disse papai outra vez lendo os meus pensamentos.”ai mas agora chega”- ele sorriu vendo escutando o meu ultimo pensamento.Mas antes de eu falar alguma coisa ,ele voltou a falar.


-Na verdade,queremos falar com você uma coisa . –"isso não muda em nada.Só está enfeitando suas palavras”- pensei,mas agora ele não escutou. – Ontem depois que você foi para o seu quarto...Ficamos conversando sobre tudo que aconteceu,e o que você pediu...- ele suspirou encontrando as palavras certa,e me dando quase uma esperança falsa. – Filha onde que eu quero chegar é que...Todos nós sentimos muito por está causando tanto sofrimento a você.Entenda que só queremos o seu bem.- “ E blá blá blá blá blá...Ai conta outro!- pensei


Papai me olhou com os olhos brilhando,e sua Iris parecia ouro liquido...


-Isso eu já sei.E se suas opiniões não mudaram,essa conversa não tem necessidade de ter. – disse calmamente com a voz fria.Papai voltou a sorrir depois que falei;só não entendi o porque do sorriso.Será que ele queria me irritar?


- Renesmee.Nós te damos a permissão para passar uns tempos com seu avô. Pensamos muito e chegamos a conclusão que você estava certa...E está na hora de você ter seus momentos a sós,sair com amigos ou sozinha como a de convir a você...,ir a escola, - suspirou – viajar.


Enquanto escutava suas palavras,eu custava acreditar.O que será que fez todos mudarem de idéia? E principalmente o papai que estava tão irredutível ? “Ah não!Lá vem coisa...Eu sei que nada é de graça. Sem dúvida todos vão se mudar para Forks,assim que eu acabar de chegar na casa de Charlie,daí papai com a mamãe chegam na porta da casa do meu avô e diz: SURPRESA!VINHEMOS MORAR EM FORKS OUTRA VEZ.NÃO É UMA MARAVILHA?
Ai eu grito e fujo para nunca mais ninguém me encontrar.Céu!Isso é demais para mim.


Papai percebeu que eu não estava acreditando,e pela minha expressão de desconfiança,ele tratou logo de se explicar.


-Olha filha...,eu sei que demos motivos para não acreditar que estamos deixando de bom grado você ficar longe de nossa proteção.Mas é verdade.Vamos confiar em você...,e queremos que confie em nós.


Suas palavras me trouxe uma luz em toda a escuridão que eu sentia desde a noite passada.


-O senhor está falando a verdade? – sussurrei perguntando em duvida. Papai deu um imenso sorriso que fez brilhar todo o seu rosto.


-Sim. – ele assentiu.Então eu pude ver que era realmente verdade


Sem hesitar,fui em sua direção agarrando me em seu pescoço e enchendo-lhe de beijos


-Ai eu... te ...amo... papai – disse entre beijos,e ele me abraçava alegremente.


-E nós? Não merecemos beijos? Fomos nós que convencemos o cabeça dura de seu pai. – disse tio Emmit com uma expressão de aborrecida.


- É claro titio ursão.E ...eu amo...todos vocês. – disse saindo do colo do meu pai e pulando no colo de tio Em.


Todos sorriam da minha atitude de criança que acabe de ganhar o melhor presente do mundo...,quer dizer,menos tia Rose que ainda estava com a cara de que chupou limão azedo.
Mas foi ela pela primeira vez que falou, enquanto tio Em deixava eu sair de seu abraço de urso.


-Na verdade foi Bella que o convenceu o ameaçando. – todos a olharam com reprovação,mas para contorce a futura tenção,fui até ela e dei-lhe um beijo em seu rosto perfeito.


-Hummm...- beijei-a – Eu te amo também tia Rose.Você é rabugenta....e continua contra eu sair de casa.Mas vou sentir sua falta ,e principalmente o seu mau humor,que é a única coisa que faz amenizar o meu. – ao falar todos riram,mas tia Rose ainda estava de cara feia.


- Se sentisse falta,não iria querer ficar longe de mim. – rebateu ela


-Tia Linda! – disse sentando em seu colo e colocando meus braço em seu ombro e olhando em seus olhos sorrindo como moleca. – Sua garotinha cresceu! É só quer aprender a andar por si próprio.E você precisa confiar em mim. – eu a olhei com os olhinhos de cachorrinho abandonado.


-Seu monstrinho manipulador. – disse ela sorrindo e se e se dando por vencida. – Eu também te amo.Mas se alguma coisa acontecer a você,não só vou arrancar a cabeça de quem a machucou,como também vou arrancar de que apoiou sua partida. – disse ela olhando furiosamente para todos na sala.


- Ah para ursinha!Cão que ladra não morde! – disse tio Em fazendo piada.mas tia rose o olhou com cólera e fez ela ficar serio,como se soubesse que iria acontecer se ele continuasse a fazer piada a ela.


Ao ver a cena todos riram...Mas...




_Renesmee,tem mais uma coisa. – “ Xiiiii...tava demorando! –pensei e dessa vez não fiz questão de ocultar os meus pensamentos de meu pai. E mais uma vez ele sorriu pelo que pensei.




-Não se preocupe.Não é nada demais.- se explicou. – Olha eu esta noite andei pesquisando uma escolas próximas de Forks...e gostaria que você estudasse um em particular.


-Por acaso essa escola implanta algum tipo de chip,que monitora os alunos,e os pais através de um GPS,vigiam eles? – perguntei amargamente.E mais uma vez papai sorriu das minhas palavras e não demonstrou desconforto com a minha acusação.Embora ele era esperto o suficiente para esconder alguma expressão de desconforto.


-Não...é uma escola particular.E não de primeiro mundo...- disse se divertindo. – É que l´pa tem alguns cursos que as outras não tem,e...achei que seria bom para você.Diferente.


-E é...muito longe da casa do vovô? – perguntei não mostrando muito convencida,embora eu acreditasse.


-Bem,um pouco.Você teria que acordar mais sedo...e o percurso até lá não há nenhum transito,então estaria na horário certo de entrar para aula. – explicou ele.


-É só isso? Não tem truques? – perguntei com cara de que estava começando a acreditar.Como sempre ele abriu seu sorriso torto e disse.


-Sim.É só e sem truques.- confirmou


-Então está certo.- disse por fim sorrindo




Depois de mis um pouco de conversa,e uma tentativa de convencer o meu pai a não comprar um carro para o meu uso em Forks.Dessa vez eu mesmo o convensi de deixar eu mesma comprar e escolher com a ajudo do vovô.Pois não queria ser surpreendida em ganhar um carro muito cheguei...Pois eu queria mesmo estudando em uma escola particular,manter a simplicidade.E para ajudar a convencê-lo mostrei em minhas lembranças os principais motivos de não querer ficar circulando por ai com um carro importado.E foi ai que ele se deu por vencido...Então a fome me dominou,e fui para a cozinha.Conforme o tempo foi passando,o meus hábitos alimentares,fez com que eu me adaptasse muito bem com alimentos humanos,e a necessidade ingerir dia após dias sangue animal,passo a retardar a necessidade excessiva,e agora consigo ficar até uma semana e meia,mas não me arrisco muito,e antes de completar,já estou saciada de sangue.




-Renesmee,acho que você vai querer Ligar para o seu avô depois de tomar seu café. – disse papai,vendo me levantar para ir a cozinha. Meus olhos se instreitaram,então logo percebi que todos já sabiam que eu havia pedido ao vovô que deixasse morar com ele...Olhei para Alice de forma acusatória. E logo ela foi se defendendo.


-Não me olha assim,não.Eu não disse nada.-disse Alice


-Realmente ela não disse,nada. – defendeu papai. – Eu só deduzi pelo fato de Alice ter tido uma visão com você,e não a via.Concluindo;você já havia decidido,e iria conseguir o que queria.- disse ele sorrindo satisfeito por ver que estava certo sua dedusão.Então assenti


Depois do café,liguei para o vovô,e logo sua voz ficou animada.E eu se não conhecesse ele,e soubesse que ele era durão,juraria que ele estava pulando de alegria.
Logo após dar a noticia,mamãe ficou horas no telefone com ele,o instruindo que ao está em sua casa a responsabilidade sobre mim seria dele...e por ai foi


Mas as instruções,não somente foi para ele,foi também para mim.Sobre onde iria caçar e evitar os lugares onde os lobos passava,pois eles poderiam me confundir com outros vampiros...Eu achei meio esquisito,mas disseram que eles eram criaturas primitivas que no calor da fúria,e com o foco da caça ,poderiam não enxerga o que eu era...Só que uma coisa me dizia que havia mais uma coisa.Mas não me fixei a curiosidade.E seja lá o que for,eu estaria naqueles arredores e iria descobrir por mim mesma...

As férias estavam chegando,e daqui a dois dias a minha casa,meu novo lar seria em Forks,junto ao meu ave e Sue,e alguns finais de semana desfrutar da companhia de Seth...



POV: SUE e o Conselho dos Anciões



Estavam todos reunidos na casa de Billy.Sue,o velho Quil Antera,Sam o alfa...Não houve necessidade da matilha está presente,pois Sue somente convocou esta reunião para os demais interessados,e depois que os próprios tratem de passar o que foi conversado com os outros.


Sue,embora está casada com Charlie,sua permanência no conselho continua.Pois sua sabedoria,e força é importante para o conselho...,e todos aceitaram que continuasse a ser um membro


Não faltava mais ninguém,então Billy tomou a palavra...


-Bem...já estão todos aqui presente.Então Sue...diga o porque do seu pedido desta reunião.-disse Billy com sua voz grave e majestosa de um líder.


Sue olhou para todos com uma expressão seria e assentiu.


-Bem...o motivo de ter convocado esta reunião,e só com vocês...Eu não posso dizer ou julgar se é grave,pois estou de mãos atadas...- Sue fechou os olhos e respirou profundamente e voltou a falar.


-Hoje sedo,Charlie,recebeu uma ligação de sua neta...a filha de Bella com aquele...sabem o que. –ela fez uma pausa.


-E ela é uma também agora. – rebateu Sam,mas de forma tranqüila.Sue assentiu para ele e voltou a falar.E todos esperaram que ela continuasse sem a interromper.


- Bem...Ela ligou foi ontem na verdade,mas antes de alarmar eu esperei para ver o que ia acontecer...- ela voltou a dar uma pausa,e Billy se contorcia em sua cadeira com espectativa,Sam a encarava com incredulidade,e o velho Quil não mostrava nada em sua face.


-Ela pediu a Charlie se ela a deixasse a passar uns tempos lá em casa...Bom...Morar com a gente. –disse sem rodeios

Tanto Billy quanto Sam e o velho Quil se entre olharam com espanto.Mas foi Billy que falou.


-Deus! – suspirou- Me diga antes de tudo Sue...Os Cullen virão morar outra vez em Forks? – disse Billy com cautela.


- Na verdade não.É só a menina que virá...- respondeu Sue


-Então diga Sue...A menina...ela mudou,seu comportamento é perigoso? Você a conhece,e já a viu... – disse o velho Quil.


-Não.Como já havia dito...Ela é uma menina doce,boa,tem os olhos da mãe,e o resto parecida com o pai.E não é como eles...,se alimenta como qualquer humano,mas também necessita de sangue,e como a família,se alimenta de sangue animal.Como Seth os visita de vez em quando,ele também disse que não é com muita freqüência que ela caça,mas convive muito bem com os humanos sem representar alguma ameaça a eles. – explicou Sue


-E você não se opôs a vinda dessa menina...?- perguntou Sam


-Como eu iria me opor Sam? Ela é neta do Charlie,e ele é louco por aquela menina...E no fundo ele sabe que ela é sua neta mesmo,mas ele prefere ignorar a verdade que vai perturba sua cabeça com algo que Ele mesmo não quer saber a verdade.Eu vejo em seus olhos que ele vê a semelhança dela com o pai,e os olhos de Bella quando humana...E também sabe o que Bella se tornou e os Cullen são. Mas sua homissão é porque não quer ficar longe de sua filha e de sua Neta.E é por isso que a verdade para ele não importa. – suspirou


-Entendo. – murmurou Billy – Mas você tem certeza que ela não representa perigo? Bom...se você convocou essa reunião,é porque poderia ter duvida.


-Não creio.Quanto a isso,já vi por mim mesma que não há problema.Eu só queria mesmo era falar a vocês,e deixarem em alerta. E não ser pegos desprevenidos. Ainda mais se o Jacob resolver aparecer,e sabe lá Deus o que ele possa faze-la ao saber que ela esteja na cidade.- disse Sue




-Bom...quanto a isso acho que podemos ficar tranquilo,pois meu filho já tem dois anos que não vem aqui...,e seu único contato é por telefone uma vez ou outra para dizer que esta vivo ainda. –disse Billy com tristesa,pois ele sente saudades do filho.-E tudo que tem a fazer para manter em segredo a estádia dessa menina na cidade,E Sam não pensar nesse assunto caso ele entre em contato com você na forma de lobo.E já que os outros não podem escute-lo...O resto nós mesmo temos que lidar,e se preparar caos ele venha descobri...Deus!Eu não sei mais o que se passa no coração de meu folho...E muito menos qual sua reação a isso.Buscando por anos matar a sede de vingança.; e depois disse aquietá-se,mas mantém o rancor...


Todos acompanharam a reflexão de Billy,e assentiram concordando com o que ele disse,e o dando a certeza de que todos iram apoiá-lo para manter a vinda de Renesmee em incógnita.




-Só não entendo uma coisa...Os Cullen saíram daqui a anos fugidos,e obviamente para proteger a vida da garota,do ódio do Jacob...E pelo que sabemos eles fugiram por muito tempo.E agora mantém em uma cidade distante uma moradia fixa.Mas porque eles permitem que essa garota venha morar aqui com o avô,sabendo do risco que ela corre?- disse Sam em duvida.


-Bem...Eu não faço idéia.Mas tudo que sei, e que Charlie falou...é que quando ele fez o pedido,parecia desesperado...como se quisesse se livrar de algo...sei lá .Ter liberdade. – confessou Sue.


O seu relato fez com que todos se entre olhassem.Mas ninguém objetou.


-Só espero que eles falem das regras do tratado- disse Sam


-Bom Sam,quanto a isso,eu não posso te dar certeza.Pois não duvido que os Cullen a ensinar onde ela deve caçar quando necessitar.E é claro que não querem que nada a aconteça,mas...Seth me disse que lá ele procuram não falar muito das coisas que viveram quando moravam aqui.Ela sabe certas coisas,como que sua mãe conheceu seu pai,casou,que existem lobos,e que seu conví vel com Seth ela não tem aversão a ele.Mas eles não falam de Jacob na frente dela ,é proibiram Seth de mencionar seu nome para que ela não venha perguntar algo...Ou seja ,eles querem a poupar de saber algo que venha a faze-la sofrer .

-Se eles querem a protegem,então porque deixarão vir para cá?Aqui elas está totalmente sujeita a saber a verdade.- questionou Sam


-E é você que contará? Pois sei que não sou eu quem vou.- rebateu Sue.- Eu não sei os seus motivos por protege-la dessa verdade do passado,como também não sei do porque deixá-la vir morar aqui...Seja o que for,vou acolhe-la como qualquer pessoa,como se fosse meus filhos.Vou tentar guia-la para ambas as partes não serem prejudicadas.


-Creio que é o certo a fazer. Se a garota não representa tanta ameaça,não temos o que temer,Mas ficaremos de olhos abertos caso aconteça uma falha.E manteremos sigilo para que Jacob não venha saber que ela esteja aqui em Forks- disse Billy.E todos assentiram concordando.


-Diga Sue? Quando ela chegará? – perguntou o velho Quil por sua vez


-Ela chegará no domingo.Amanhã Charlie irá matriculá-la na escola que seus pais pediram que ela fosse matriculada.Só não virá antes para dar um prazo para que preparemos onde ela ira ficar ,e eles querem passar um tempo com ela antes dela vir- confirmou


-Seth já sabe que ela virá para cá?-perguntou Sam.


-Sim.E ele virá nos finais de semana,quando não estiver de plantão,em sua residência(N/A:Residência é o estágio final,na medicina quando os futuros médico tem que fazer antes de se formar).

- Está certo.Então...acho que dou por encerrado está reunião.- disse Billy. – E...Obrigado Sue por está informação.


Sue assentiu,e não disse mais nada.


Agora todos já sabiam da chegada de Renesmee em Forks,e estariam preparados por acaso essa chegada trouxesse uma grande tormenta.



UMA SEMANA DEPOIS...( DOMINGO; 15:35 pm)





Charlie estava dirigindo a sua fiel escudeira viatura de volta para sua casa,mas em sua companhia,estava a sua feliz e tagarela neta,na qual acabou de pegá-la no aeroporto.


-Rrrrrr!- Charlie sorria timidamente consigo mesmo.


-O que foi vovô? – perguntou Renesmee sorrindo.Sua alegria era muito grande ,porque finalmente ela estava junta ao seu avô,e por fim teria a chance de ter sua total liberdade como uma adolescente normal.Ser uma humana normal.

Tudo a semana em que passou antes de vir para Forks,seus pais deixaram ela desfrutar de sua liberdade ...indo a sua escola,passando o seu ultimo momento com sua única amiga,porém que de uma certa forma a mantinha afastada por causa de todo o seu transtorno de ser tão protegida...Sentiria a sua falta,mas também torcia para que em sua nova escola,encontrasse alguém não tão patricinha para ser sua amiga.E sim;dessa vez ela poderia sair,dormir na casa de sua amiga sem correr o risco de alguém estivesse vigiando a casa para nenhum invasor sanguessuga a atacasse...


-Nada querida!Só uma sensação de dejavú . –confessou Charlie.Renesmee franziu o senho pelo relato de seu avó.


-Dejavú?Porque vovô? – perguntou curiosa.


-Era porque anos atrás,era sua mãe que estava sentada ai e eu a levando para casa,quando veio morar comigo.Quando sua avó Renê teve que viaja com o novo marido por causa do time que ele jogava...- explicou ele



Ao ouvi-lo mencionar o nome da minha outra avò,senti o meu coração vacilar.Renê!Minha outra avò.mãe da minha mãe.Que nunca conheci pessoalmente,e nem sabia que eu era sua neta.Mamãe de vez em quando falava com ela,e as vezes quando ela ligava para mamãe,era eu que atendia,mas tinha que me identificar por se um outro parente,como afilhada de Carlisle que veio morar com ele e Esme depois que meus pais faleceram.E o pior de todo até o Charlie se enquadrava nesse emaranhado de mentira,por minha mãe tê-lo pedido que não a contasse,e que ele sabia que Renê não iria agüentar as partes estranhas de nossa misteriosa vida..




Assenti para ele,e seguimos até sua casa,conversando.


-Mas confesso uma diferença,ao contrário de você,sua mãe se manteu calada durante a viagem enquanto íamos para casa...-murmurou Charlie


-Isso porque ela não sabia aproveita um bom dialogo com senhor – Charlie riu com o que eu disse


-Não sei se posso concordar,mas só sei que nessa parte você não é nada parecida com ela.E sim seu pai.Sempre educado e cordial com as pessoas,mesmo que ela não fossem bem educadas com ele. – ele falou a ultima coisa ,como se estivesse falando de si mesmo.E é claro que estava,pois mamãe disse uma vez que Charlie não gostava muito do papai,mas depois que ele passou a freqüentar nossa casa e me visitar . Sua postura mudou com relação ao meu pai.E agora até que se davam bem.Bem! Meu pai sempre o tratou com educação,mas vovô...hum...não.


-Acho que não concordo com o senhor;pois ao contrário do meu pai,eu não sou tão tolerável com quem não é educado comigo.Não arrumo brigas,somente os ignoro...Isso me faz “autentica”. – disse sorrindo fazendo ênfase na ultima palavra.


-Claro,claro! Realmente você é autentica se não ,não estaria dando estas resposta espontaneamente.- Charlie se divertia comigo e com que dizia a ela


A conversa fluía tão naturalmente com ele,e até melhor do que por telefone,que não percebi que já chegado.
- Bem...Chegamos!- anunciou Charlie.- Bem Vinda ao lar! – disse ele olhando para mim


-Obrigado! – só o que consegui dizer.Estava meia que boquiaberta.


Saímos do carro,e pude respirar o gélido ar puro. Abri os olhos,e olhei para minha nova casa.Era linda,simples porém grande.Quando vovô se casou com Sue,ele reformou a casa,e pela a foto que mamãe havia me mostrado da casa,não havia varanda,e agora tinha uma bela varanda,com duas poltronas individuais ,certamente para que vovô lesse seu jornal,e a outra para que Sue se sentasse enquanto fazia seus lindos bordados,que muitas vezes ele me presenteou com lenços bordados com o meu nome.Para mim,aqueles bordados era o meu tesouro,pois representava o simples dentro de mim,no meio do esbanjador luxo que me cercava.Não fazia desfeita dos outros presentes que ganhava,mas os que mais gostava era o que Sue e vovô me davam...Até os de Seth eu amava...,e uma vez ele me deu um cordão de prata com um desenho de um lobo no pingente...Ele disse que como não sabia artes manuais como sua mãe,tinha mandado fazer este para mim...De inicio não gostei que ele tivesse gastado dinheiro comigo,justo naquele momento em que ele estava juntando dinheiro para montar sua clinica na reserva...Mas não deixei transparecer,pois vê-lo feliz com o que me dava incendiou toda a felicidade que estava vacilado em meu peito.E aquele cordão,era também o meu tesouro,mesmo que ainda era uma jóia,mas o fato de ser dado de todo o coração e sacrifício,ganhou toda a simplicidade que toda a pura prata o cobria.

Enquanto vinha a minha mente estas recordações,admirava a minha nova casa,branca com janelas de madeira.Dando um ar indígena.Os pequenos canteiros de flores,que na primavera floriam dando uma beleza exótica aquela casa...Sim,ela tinha um toque feminino de Sue.E agora era o único lugar,que sentia que era o meu lugar,o meu lar...


(CONTINUA...)

N/A: GENTE EU NÃO ACHEI UMA MÚSICA COM A LETRA CERTA QUE PODESSE REPRESENTAR ESTE CAPÍTULO.POIS ESTE CAP.FALOU DE TUDO EM VARIOS ASPÉCTOS,MAS SÓ QUE ME VEIO EM MENTE É A CONQUISTA DA DE UMA LIBERDADE,E RENESMEE CONSEGUIU SUA LIBERDADE,E A CHANCER DE PODES VIVER PARA ELE MESMA,E DEIXANDO SUA PROTEÇÃO PARA AQUELES QUE SÃOS FRACOS.




ENTÃO ME VEIO EM MENTE ESSA MÚSICA.POIS PARA MIM A LETRA NÃO TEM NADA HAVER,MAS ELA PARA MIM REPRESENTA A LIBERDADE,A LUTA PARA UMA CONQUISTA...NÃO DEIXAEI UM TRECHO DA TRADUÇÃO,MAS LOGO ABAIXO ESTARÁ O VIDEO.CONFIRA E ESPERO QUE GOSTEM.E ATÉ O PROXIMO CAP.QUE INCLUSIVEL TERÁ POV:JACOB (IMAGINA QUE DILIÇA! POR FIM SABER O QUE SE PASSA EM SUA CABEÇA E O QUE ELE SENTIU DURANTE ESSE TEMPO QUE ESTEVE AFASTADO DE SEU LAR,FAMÍLIA,AMIGOS E IRMÃOS.BEM MEU POVO ISSO SÓ VOCÊS VÃO SABER NO PRÓXIMO CAP.BEIJINHO DA LULU









                           ***BY:Lu Fanfics***

0 comentários:

Postar um comentário

Comente,critique,elogie e de as suas sugestões,mais sem ofensas ok?Que eu sou muito sensível rsrsrs.

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados