Natiele Lopes. Tecnologia do Blogger.

capítulo 6-respostas


POV: Renesmee





Neste sonho,eu estava caçando,e já havia abatido o terceiro cervo...Já satisfeita,deixei o corpo do animal estirado no chão,e fui até a beirado de um riacho limpar as mãos sujas de sangue...Do nada uma brisa leve soprou em meu rosto,fazendo com que eu suspirasse confortavelmente,ma algo me tocou,eu não sabia como explicar,mas o toque não era alguém que estava atrás de mim,e sim uma voz sussurrando o meu nome.Estranhamente,olhei para trás onde vinha o som do sussurro..."-quem é?-perguntei".Mas nada respondeu...Uma sensação de calor percorreu todo o meu corpo,mas ao decidir que era melhor sai daquele lugar,outra vez o som dos sussurro ecoou em meio a clareira.Então,foi que percebi o tom da voz.



Era uma voz masculina,rouca,e combinado com o sussurro,o tornava sensual.Não era os mesmo sussurros que chamavam o nome dele;e dessa vez eu sentia que era ele que me chamava...Só podia ser.Era uma voz masculina.Não era a voz do meu pai,a voz dos meus avôs,dos meus tios,de Seth...Era ele.Jacob.



Sem hesitar,corri em direção onde vinha o som daqueles sussurros...,mas quando o som cessou,me deparei com uma linda cachoeira...Ao mesmo tempo que ela era linda e convidativa,era proibida,pois ela ficava nos limites onde pertencia as terras quileutes ...Eu não entendia porque ali era algo proibido.Mas ao invés de me afastar,me mantive ali. Aproximei da beirada da cachoeira me agachando para sentir a correnteza da água tocar em minha mão...E outra vez,ouvi a voz dele,sussurrar para mim outra vez,causando outra onda de calor por todo o meu corpo...,mas agora eu sentia a sua presença,e não hesitei em olhar para trás de onde vinha o som de sua voz...Os meu olhos buscaram sua figura com urgência,e não demorou encontrá-lo.Pois ele estava ali.Parado por detrás das árvores me observando.Sorri;o convidando para se aproximar.O meu coração começou a bater acelerado descompensadamente,mas quando vi se aproximar,um leve conforto começou a pairar sobre mim,fazendo me fechar os olhos,mas quando eu os abri novamente,não era mais o Jacob,e sim aquele lobo cor marrom avermelhado outra vez.Dessa vez o seu olhar não era malicioso,e sim como se tem cautela para chegar em sua caça...,e quando os seus olhos estavam cruzados aos meus,eles mudaram para algo mortal...






-ahhhhh!- gritei,sentando me bruscamente na cama.






Céus!Essa era a sei lá quantas mil vezes que tenho esse sonho.Sonho! Pois tudo que tem a imagem dele,eu considero como um sonho...






Desde o dia em que vim da casa de Billy com o meu avô,passei a ter este sonho.Bem...não exatamente este,pois tive um diferente antes desse começar a me assombrar.


Eu não entendia o significado deste sonho,e porque eu via ele ,depois um lobo.Eu tinha a sensação de que a resposta estava debaixo do meu nariz,mas eu estava tão tapada ultimamente,que nada vinha em mente...Mais isso tem um motivo...E sabe qual é? Por que aquele pesadelo de ver os cérebros das pessoas,não é bem tão um pesadelo,pois nesta mesma semana teve um teste oral de matemática na escola.E todos estavam tensos.E isso acabou me deixando também tensa;e causando aquela dosinha de cabeça...,e no final tive que fechar os meus olhos antes que a bruaca da professora de matemática chegasse,e começasse o seu massacre numérico.E foi ai que vi todas as mentes que estavam a minha volta.






Aquilo foi assustados,e acabei dando um pulo na cadeira..A minha amiga Anne,estava tão distraída roendo as unhas,que não percebeu a minha subita reação...Então a professora entrou na sala,a mulher parecia o cão chupando limão com a sua cara feia.E foi ai que eu vi a sua mente...Todas as suas conexões,e entendo o porque de toda a sua rabujisse...Sua mente era uma aura negra,mas também havia muita tenção;e certos pontos parecia contrair,como necessitasse de se esquecer.Como das outras vezes,senti que poderia tocar sua mente,mas foi ai que tive a idéia...Tentei encontrar o lado de suas lembrança,e foi ai que encontrei a parte que ela fala sobre o testa.toquei ali como se cortasse fios.Pronto...A professora,simplesmente pegou o seu diário de chamada,chamou todos os nossos nomes,depois que toda a chamada foi feita,ela pegou o seu livro e foi direto para o quadro.Não disse nada,só escreveu a matéria e o lição...E foi assim.Ela não fez o teste,mas a enxerida puxa saco cdf da Marisa Coll,veio com a voizinha de taquara rachada perguntando “professora...a senhora não vai dar o teste oral?”,todos a olharam com fúria,mas a professora a respondeu com altura.”Se tivesse teste já teria feito”.E se virou.






Depois da aula eu fique um pouco preocupada,pensando...o que será isso que está acontecendo comigo,e porque eu vejo as mentes das pessoas ,e sei que posso mexer nelas?E como eu consegui fazer aquilo,sem ao menos ter noção de que poderia fazer e conseguir?






Não sei.!Não fazia a menor idéia.E foi essa resposta que me fez virá uma lesada sem cérebro,que não estava tendo nenhuma percepção das coisas.






Parei e me lamentar,e martirizar,levantei me pegando o meu roupão com a intenção de ir ao banheiro,e de pois descer...






POV: Jacob





Depois de ter corrido por milhares de quilômetros,decidi voltar.Mas não fui para casa,e sim para o penhasco onde eu costumava ir para espairecer,olhando o céu estrelado,quando o tempo não estava chuvoso.Por um milagre a noite estava linda,o céu estava estrelado...


Na forma humana,eu me sentei para olhar as estrelas e pensar em tudo o que aconteceu no final de semana passada.Depois que voltei para casa,não falei nenhuma palavra se quer para o meu pai,e muito menos deixei ele falar alguma coisa.






Eu ainda estava pe da vida por ele ter permitido que aquela aberração entrasse aqui em casa.O cheiro dela parece que não sumia.Estava impreguinado dentro da casa.Cheguei a pensar em dar um jeito do meu pai sair,e tacar fogo na casa,porque acho que só assim,eu me livraria daquele odor.Infernos!O pior que o cheiro dela não era tão ruim...Revoltado em assumir esta fato,fui para o meu antigo quarto...E tentando esquecer tudo o que aconteceu,ignorar aquele maldito cheiro;eu peguei no sono.






E quando eu penso que vou dormi tranquilamente,e que nem um sonho ou o mesmo pesadelo vai incomodar a minha noite de sono;ali estava eu em outro episódio de “as crônicas de horror de Jacob Black”.






Sim horror.Mas não porque mais um vez era com ela,e sim porque o que sua presença me fez sentir.






Sonhei que estava fazendo uma ronda aos arredores da floresta,e de repente uma leve brisa trouxe até a mim,um aroma diferente...Os meus instintos dizia para eu seguir o rastro...,mas a mediada que eu me aproximava o cheiro ficava mais forte...E foi então que me deparei em meio as árvores,fazendo as minhas patas prendesse ao chão...Mas não foi a imagem que eu encontrei parada,em frente a correnteza,e sim o som de uma linda voz de anjo,sussurrando o meu nome.”Jacob...”






Mas o pior,foi perceber quem era,embora não conseguia ver seu rosto.Meus instintos me incitou para que eu fosse até ela,e arrancasse o seu pescoço fora com sempre imaginei.Mas ao contrario disso,o seu cheiro,sua voz chamando o meu nome...”Epa!Espera ai...Como ela sabia o meu nome?Isso é uma piada de mau gosto.Só pode ser pegadinha...”






Enquanto a minha mente inconciente,tentava encontrar uma resposta,percebi que ela começara a se voltar a minha direção...E era agora que eu iria ver a cara da aberração.Mas se explicação,e sem saber o que havia dado em mim,sai correndo daquele lugar.Assim que o sussurro de sua voz ecoou outra vez em meio ao silêncio,chegando aos meus ouvidos,causando choques elétricos por todo a meu corpo...Eu nãos sei se foi medo,terror ou sei lá o que...Mas eu sai dali correndo como um veadinho covarde...E pelo amor de Deus!Que porra é essa?Eu por muito tempo vivi me esgueirando no mundo,e agora que tive a oportunidade de fazer o que sempre foi o meu objetivo.saio correndo como se tivesse visto um assombração...Mas os sussurros,voltar a ecoar com urgência,como se me ordenasse a voltar.As ordens parecia um tom de Alfa...e sentia que iria obedecer,mas em minha mente ambos os desejos de continuar correndo e voltar obedecendo as ordens daquele sussurro infeliz,senti um rosnado brutal saindo do fundo de minha garganta...






E foi então que eu acordei.Olhei para o relógio ainda era sedo,mas não queria voltar a dormir,e fiquei tempo suficiente acordado para decidir o que iria fazer,e lidar com tudo.Mas que ódio!Eu até cogitava a possibilidade de realmente manter afastado da aberração,mas aquela porra de pesadelo sôo ajudava a piorar tudo.E tudo o que me fazia sentir ou querer,era a certeza...,de que se aquela filhote de sanguessuga cruzasse o meu caminho,ela estaria morta em um segundo.


*************






Então depois desse dia,parece que tive que conviver com aquele terrível e humilhante pesadelo...E piorou ainda,quando ontem ao abrir a porta de casa para sai,e dei de cara com Leah.






- Ai!O que falta para o meu dia hoje seria negro? – lamentei entre dentes.






Leah bufou.






-Bom dia Leah?Como você está?Apesar de partilha com você as vez aminha mente insana;eu senti saudades de você,minha querida Beta.- disse ela com sarcasmo.






Embora já havia muito tempo que não a via,as vezes que eu me transformava,ela se comunicava comigo.É claro...como ainda eu era o seu Alfa,por não querer ficar na reserva voltando para a matilha de Sam,pelo velho motivo...Eu permiti que ela continuasse, e quanto a ser.Seth seu irmão também era...Pois depois que foi para a faculdade,ele preferiu partilhar a sua mente comigo e sua irmã intolerante.






Leah geralmente não enchia o meu saco,pois ela de um acerta forma entendia o que eu sentia.Porém...






Não pude não reparar,mas ela estava diferente...Mas madura,e bonita por assim dizer.Mas ignorei o seu sarcasmo,e fui direto ao ponto.






- O que você está fazendo aqui Leah? – perguntei sem paciência .






-Vim te salvar de si mesmo. – disse ela se postando enfrente a mim.






-Desde quando virou uma heroína? – perguntei com uma sobrancelha erguida.






-Desde o momento em que eu vi seu planos,enquanto estava em forma de lobos. – disse ela.






“Era só o que faltava.”- pensei






-Desde quando você consegue ficar tão dês presente em forma de loba Leah?Porque mesmo de conciencia calada,você continua a me irritar.- faleu sem pena.






-Dom que adquiri,nos longos anos que te aturei.- rebateu ela.com indiferença- Mas isso agora não é relevante.






-É? Então me explique o que é relevante?- falei cruzando os braços






Leah suspirou,rolando os olhos,e estranhamente começou a sorrir com entusiasmo






-Vim propor um negócio.- disse ela






Senti o meu cenho franzir,e falei seriamente.






-Que negócio?






-Bem!Primeiramente,não sei se é honra em dizer,mas voltei para viver em La Push outra vez. – anunciou num tom não tão animado,mas antes de eu falar algo ,ela continuou falando.Mas mudando o rumo da conversa – Como você já sabe de algumas partes,do que fiz esse tempo...,vou resumir. Eu me formei em administração...E não fazia a mínima idéia do que fazer com o diploma...E pense muito bem no que você quer falar,se não quer perder a língua. – disse ela ao ver o meu sorriso de sujestão do que fazer com o seu diploma (N/A;enfiá-lo no c....?),mas continuou a falar.- Então eu pensei;eu entendo de administração,e o Jack sebe consertar carros muito bem...Então porque não fazermos uma sociedade?






-Sociedade?Que tipo de sociedade?- perguntei incrédulo.Leah grunhiu sem paciência pela minha pergunta.






-Grrrrrrr....Deixa de burro Jack.Eu estou falando de abrir uma oficina mecânica...,e você conserta e eu administro.Mas é claro que tem coisas que vou ajudar,além de mandar.






-Ah mas você não vai me mandar.A além do mais,como é que vamos abrir uma oficina?- dessa vez Leah se limitou em virar os olhos,como se fosse outra pergunta idiota.






-Dããã...Comprando uma,ou até um galpão. Ou alugamos se você preferir.






-Ta,mas com que dinheiro?E eu não tenho muito dinheiro guardado...- comecei a falar ,mas Leah me interrompeu.






-Jacob meu Alfa macho querido.Eu não fiquei todo esse tempo rosetando pelo mudo...Estudei,trabalhei,e fielmente guardei uma boa quantia em dinheiro...O suficiente para começar um pequeno negócio.E você é a pessoa perfeita,para ser o meu sócio.






-É mas eu não tenho tanta grana assim- disse






-A questão,não é você tanta grana Jack.E além do mais,vamos começar de baixo...E então que você me diz?- disse ela com um expressão animada e sugestiva.






Bem...de uma certa forma,me parecia uma boa idéia.Mas não sei se daria certo,conviver com Leah como sócia.






-Bom,Leah...Parece uma boa idéia...Embora já faz poucas semanas que cheguei;eu só estou me ocupando com as coisas da matilha.E seria bom ter alguma coisa para fazer.E confesso que estava pensando nessa possibilidade de começar um pequeno negócio meu...,mas só que com o que tenho,teria que esperar por mais dois meses.E...- disse






-E...?- insistiu ela com expectativa.






Respirei fundo,ponderando por um segundo..., e vendo o lado bom dessa sociedade;pois pelo menos teria um emprego e detração para as horas vagas...E respondei.






-Tudo bem.Eu topo.- Leah começou dar pulinhos de alegria ao ouvir a minha resposta,e juro que sua atitude me deixou assustado.






-Desde quando virou mulherzinha Leah?Pra ficar dando pulinhos que nem uma louca sem noção?- perguntei com incredulidade falsa.Ah!Eu não podia perder a chance de provocá-la um pouco.






Ela revirou os olhos,como se tivesse de saco cheio.Resultado?Acho que consegui provocá-la.






-Eu sou mulher Jacob Black.E não tenho culpa de você ser um ignorante,sem capacidade de está feliz,por nossa sociedade.- rebateu ela.






-Eu estou feliz...Só que é estranho ver você agindo como um piruá louca.- disse rindo- E com essa atitude não parece você.






-Jack.Eu mudei...E o tempo faz agente amadurecer...






-Ah...,mas estes pulinhos não parece coisa de gente madura.- disse a interrompendo.






Ela fez cara de quem estava cansada de explicar,e começou a falar.






-Como disse...eu mudei.E consigo demonstrar felicidade das coisas dando certo.E se isso te incomoda meu filho,então é melhor começar a se acostumar com a nova melhorada Leah aqui- disse ela apontando para si mesma na ultima palavra que disse.






-Tudo bem – disse levantando as mãos em sinal de rendição.- Mas que é esquisito é.






-É bom mesmo.- disse ela,e começou a mudar de assunto,e se postar ao meu lado.- Agora.temos que ver um lugar para abrir a nossa oficina...Embry me falou que perto do...






-Embry? – perguntei surpreso por ele saber desse assunto.






Leah ao perceber a minha curiosidade,começou a explicar.










-É...antes de decidir definitivamente voltar,eu andei falando com ele dessa idéia.E como eu não tinha certeza de que você poderia voltar para La Push,pensei em chamá-lo para ser meu sócio...Mas ai quando ele me disse que você tinha voltado...e...- ela hesitou pensativa por um instante;mas eu podia imaginar o que era que ela estava pensando.”que a aberração também estava na cidade”;mas ela continuou a falar,mudando o rumo do assunto,seguindo direto para o principal.- Bem.Dai eu me lembrei que você era tão bom mecânico quanto a Embry,e também mais responsável na questão de ser sócio.e juntando com o que vi em sua mente quando estava na forma de lupina,resolvi que era hora de voltar e colocar juízo nessa cabeça oca...,te dando uma responsabilidade,ocupando essa sua cabeçinha insana com um trabalho.






-Leah o que você tem haver com o que penso,ou a minha vida?- perguntei com irritação,por ela quere se meter em minha vida pessoal.






-Jacob calma.Eu não quero me meter em sua vida...






-Pois não parece. – rebati






Ela respirou fundo como se tivesse contando mentalmente antes de voltar a falar...E quer saber?Já estava começando a ficar preocupado,porque essa Leah ai não parecia nada da que eu conhecia.






-Olha a minha única intenção,é fazer você deixar as coisa de lado.E refazer a sua vida,como eu fiz.- explicava.- Jack,não vai adiantar nada ficar remoendo o passado...,e ao invés disso procurar fazer algo de útil para a sua vida ,e total felicidade...Amadurecer.- disse ela






-Credo! Cadê a Leah?Quem é você?E o que fez com ela?- perguntei espantado por esta vendo um Leah diferente.






-Sou eu mesma seu idiota.só não vou ser mais a namoradinha abandonada,e amargurada,que inferniza os outros...Quer dizer,infernizar um pouco eu vou continuar,mas vou ter limites.E lidar com a maldita dor,olhando para as coisas boas. – disse ela com o mesmo toma,que ela sempre usou,porém com o mesmo tom de uma nova Leah.






-Ok!É melhor para por aqui,antes que eu peça para se internado,por suas palavras de uma nova mulher.- falei querendo mudar de assunto.-Agora...me explica um detalhe...Desde quando você e Embry vem se falando por telefone? – dei um sorriso insinuativo,e ela revirou os olhos,mas respondeu.






-Desdo dia em que liguei para dar noticia para a minha mãe.E como Seth estava em casa,ele estava lá com ele.Mas por Seth está ocupado,e nem outra pessoa estava para atender,Embry atendeu...Dai ficamos por alguns minutos falando ...e blá blá blá blá...Ai foi quando a idéia de abrir um oficina veio em mente.Dai peguei o numero dele com o Seth...E ai você sabe o resultado.






-Não...eu não sei.- disse sorrindo com malicia.






-Ai eu estou aqui né,idiota.- ela falou impaciente.






-Essa é a Leah que eu conheço.- ela revirou os olhos com o que disse.






Então depois dali,Leah ligou para Embry,para nos encontrar e tratar dos detalhes da nossa sociedade,pois ele também faria parte da parceria,mas com a mão de obra...E Quil também entrou nessa.


********






No dia seguinte,marquei com Leah e Embry para irmos compara algumas coisas para reformar o local onde iria ser a cedi da nossa oficina;pois Embry tinha encontrado um local,e o dono fez negócio por um bom preço.Tudo foi resolvido ontem mesmo.E hoje só teríamos que fazer as reformas.É claro quando me refiro a resolver tudo,falo da questão da papelada,antes de fechar negocio.






Estavamos no caminho de Forks para abastecermos,e irmos a Por Angeles,Embry e Leah entavam de carro,e eu os acompanhavam de moto,que eu comprei alguns dias atrás,e dando um fim nas que Bella trouxe para mim consertar e deu uma como pagamento ao seu conserto que fiz.






E com agora sou um cara responsável,usava um capacete,por proteção,mas que eu precisasse ou acontecesse seu eu caísse dela,mas como não queria receber uma multa por não esta usando um capacete...Então...






Quando estava chegando no posto,não reparei muito nas coisas em minha volta;mas quando parei a moto numa parte vaga,mas com capacete consegui avista Seth.”Cara...O que esse doido está fazendo aqui? N~çao sabia que ele viria para a cidade esse fim de semana.”- pensei.E fiquei contente com isso,pois já fazia um bom tempo que não o via.O moleque cresceu pacas,e agora estava preste a virar doutor.






Mas rindo comigo mesmo com vendo esta realidade,reparei que uma garota se aproximou dele,dando-lhe um abraço. “ Ah garoto! Mau chega na cidade e já está sendo atacado pela mulherada!”- pensei. E vendo aquela cena,e tirando o meu capacete,vi que a garota se soltou do pescoço de Seth,lhe dando um beijo no rosto,e entrando numa picape.Eu não pude ver o seu rosto,pois ela estava com um capuz de do casaco que usava cobrindo a sua cabeça,e parecia que usava um óculos...”Mas pêra ai!Ela entrou na picape,mas aquela picape era da Sue...






Foi só o que bastou,para percebe o que estava acontecendo,e o porque dela ter entrado no carro em que pertencia a Sue;pois muitas vezes que tive em visita em La Push e Sue estava lá de visita,me pedia para dar uma olhada...E eu conhecia a cor,a placa e tudo do carro,para ter certeza de que era o carro dela...Mas um sopro de um vento direto em meu rosto,me deu a resposta de que era aquela a garota.






Naquele momento o meu corpo inrrigeseu,um calor começou a percorre a minha coluna com fosse aço jorrado por ela...Seth olhou em minha direção,com um olhar de que agora tudo estava perdido.Mas não estava perdido para ele,e sim para aquela abominação,que tanto desejei encontrar,e agora estava a menos de um quilometro de mim.E essa era a hora.






Quando senti as minhas pernas se moverem para me levantar da moto,vi que a coisa estava se distanciando com o carro,já seguindo a direção que com certeza a levaria para um outro lado que não era da casa de Charlie e Sue.Perfeito.Tudo o que eu tinha que fazer,era me enfiar por entre as árvores, e me transformar,e correr paralela a estrada e alcançar a coisa;e fazer o que tanto desejei,e prometi para mim mesmo que iria fazer. E assim seria mais rápido,e de moto só iria me atrapalhar.Essa hora,é a hora que eu não me arrependo de ter me tornado o alfa,pois ninguém,iria me dar alguma ordem para não fazer o que estava prestes afazer.










Então me levantei da moto,e fui em direção a floresta,Seth veio em minha direção,para me impedir,mas seria inútil.Leah e Embry tinha cabado de para com o carro,e estavam saindo com suas expressões incompreensivas.






-Jack!Onde é que você está indo?- grita Leah saindo do carro.E não respondi.






-Jack mano...deixa ela em paz...Ela não fez nada a você...- disse Seth,já se postando em minha frente.






-Saia da minha frente Seth,e não tente me impedir.- disse usando o meu tom de alfa.Não,olhei para ele,mas senti seus ombros encolheres com a minha ordem.






Contornado ele,e já adentrando entre as árvores do bosque,só escutei a voz de Leah,me chamando,mas a ignorei.






-Jack...Jack!- gritava Leah,com os gritos já distantes.E sobre quatro patas,corria em direção a minha vingança.






POV Leah:






Ai eu estava tão animada com a minha sociedade com Jacob,que eu só faltava quicar no banco do carro.Embry não parava de rir com a minha euforia.Se fosse em outros tempos eu considerava o seu sorriso um deboche a mim.Mas agora não;pois as coisas haviam mudado em minha vida.Pois ficar remoendo o passado não me levaria a nada,a não ser uma vida de uma velha amargurada.E isso realmente cheguei a conclusão de que não queria.






Estavamos chegando no posto,quando eu vi o carro de minha mãe sair para o lado oposto de onde eu estava entrando.E foi ai que vi Seth olhando para um lado com uma cara de medo.Então automaticamente,olhei em direção onde ele estava olhando,e foi ai que vi Jack parada com um acara de dar medo.Eu juro que já tinha o vista muito puto da vida,mas aquela cara,não era nada comparado com que eu já vi.






Então,parei numa vaga,mas não deixei de acompanhar pelo retrovisor,sem deixar de acompanhar a cena ilusitada,que não entedia porque de tudo aquilo.






Seth,mesmo vendo a expressão homicida de Jack,ele foi em sua direção.Mas antes que sete se postasse na frente de Jack,Jack ordenou a Seth que não o impedisse...E Seth se encolheu,coma ordem de Jacob.E Jacob foi direto as árvores,parecendo que já estava com o seu corpos tremer.






Embry e eu saímos do carro em segundos,para saber o que estava acontecendo.E a única coisa que consegui fazer foi tentar chamar Jack.






-Jack.






E nada.Ele me ignorou completamente.






-Jack...Jack!






E nada.Ele já tinha sumido por entre as árvores.






Sem vê-lo,olhei para Seth,que ainda estava sobe efeito das ordens de Jack,mas isso não significava que as ordens foram para mim.Ma primeiro,teria que saber o que estava acontecendo.






-Seth!O que foi que aconteceu?- perguntou Embry antes de poder eu mesma perguntar.


-Cara não sei se é desgraça,ou merda,mas se não arrumarmos um jeito de impedir o Jack...,ele vai cometer a maior loucura. – respondeu Seth






-Que desgraça?Que merda você está falando? Desembucha.Fala logo.- falei já desesperada.






-Renesmee,filha da Bella ,estava quase agora apouco comigo,e Jacob a viu...Só que antes dele chegar perto dela,ela já tinha saído,mas Jack foi atrás dela,e se ela a alcançar,vai acontecer uma desgraça. – disse ela em pânico.






Quando Seth disse o que tinha acontecido,entendi o que realmente estava preste a acontecer.Mas eu teria que acima de tudo está calma,e pensar rápido.






-Tu bem.Vamos fazer o seguinte...Seth.Você ,Embry e eu vamos atrás do Jack,mas antes temos que nos concentrar em não deixar que ele nos perceba que estamos indo atrás dele,se não ele vai nos ordenar a voltar.E se isso acontecer ,não poderemos o impedir.










Seth e Embry assentiram.E fomos em direção as árvores.Sem qualquer tipo de vergonha ignorando qualquer olhar,me despi...,e em seguida já estanho em forma lupina






*************************************






POV Renesmee:










Depois que sai do banheiro,desci as escadas para ir a cozinha.Embora hoje seja sexta,não iria ter aula para mim,pois hoje haveria um dia de apresentações com estandes e muita parafernalha,..E como já tinha feito muita coisa por esta projeto.Tive uma folguinha,para poder chegar um pouco mais tarde,tipo lá pelas dez da manhã.E como ainda era oito da manhã;faria tudo com calma...






Vovô havia saído com Sue,para resolverem alguma coisa no banco,mais depois iriam na mais tarde na minha escola ver o estande da minha turmar.Bom,pelo menos o estande foi aberto aos pais dos alunos,e a minha sorte era tão grande,que hoje amanheceu com um sol de lascar.Então ninguém da minha família vamapira,faria uma visitinha de boa família que quer ver o desempenho de seu filhos na escola.






Esse fato estava tão grudado em minha mente,que não percebi a presença de alguém antes de chegar a cozinha.Mas quando passei pela saleira da cozinha...Pafff...! levei um susto.






-Mãos para cima!Isto é um assalto!






-Ahhhhhhhh!- gritei com o susto que tomei ao ver Seth se posicionar em minha frente em posição de assalto.






Mas que merda!O meu coração já batia rápido demais,e lá vem o doido do Seth que tanto amo;e me dá um baita susto.






Ao ver a minha cara de susto,ele começou a rolar de rir.E era obvio porque de sua graça,pois eu era tão boa em audição,que chegava ser hilário um pessoa com os ouvidos aguçados levar um susto.






Olha,por mais que a situação era para me deixar fula da vida,eu não fiquei.Acabei rindo com ele;e me jogando em seus braços,para mostrar que estava com muita saudade.






-Uou...eu te assusto e é isso que recebo?- disse ele,no momento em que meus braços alcançaram o seu pescoço,e meus lábios encostaram em seu rosto,lhe dando bitocas estaladas.






-Eu sei que mesmo com esse tamanho todo,você parece uma criança de sete anos.E isso aqui é só saudade que senti de você.- disse já me soltando d sua braças.






Peguei em suas mãos,e fui em direção da mesa para poder me sentar.Seth se encostou na mesa,enquanto eu me sentei na cadeira.Com as nossas mãos ainda dadas,comecei a enchê-lo de perguntas.






-Vai me conta...O que você veio fazer aqui...?- ele bufou com a minha pergunta.Opse!Será que minha pergunta foi idiota?Se foi,já era.






-Oh pentelha...Aqui é minha casa.Você tem alguma coisa contra eu vim passar o fim de semana aqui?- ele perguntou fingindo ofendido.






-Claro que não.Eu só estou curiosa,pois ainda é sedo,e pé sexta feira.E até onde sei,faculdades tem aulas na sexta.- disse






-Eu sei sua boba.- ele disse dando um beijo na minha mão que segurava.E voltou a falar.- É que hoje não teria nada de importante,e quis aproveitar antes que as ultimas provas comecem,e eu não possa vir,por esta com a cara enfiada nos livros...E o bem,que não fui selecionado para ficar trancado no hospital o resto do final de semana todo.






-É...agora falta pouco para o doutor Seth se formar.- brinquei.






-Eu ainda não sou doutor.E nem me formei.






-Ah para de modéstia...Você é o cara- falei batendo no peito,e isso o fez gargalhar.


-Você é uma figura em Renesmee Cullen.






-Ah eu sou eu...- rebati- Mas...me diz,só foi só por isso que você veio.






-Tá virando vidente?- ele perguntou com uma sobrancelha erguida.






-Claro que não.Mas deixe de enrrolação e me conta.- insisti






-Ok,ok...Eu vim resolver umas coisas em La Push...E ver o local onde será feita as consultas do pessoal de lá.






-O vovô Carlisle pretende mandar algumas aparelhagens ,para ajudar nas consultas e exames.






-É ,mas eu não posso aceitar.Já basto tudo o que eles e o resto de sua família fez por mim...O estágio que seu avô arranjou para mim,os livros...- ele dizia,mas um o interrompi.






-Seth você merece.E pense que isso é uma doação,para você ajudar o povo carente da reserve.E também que de uma certa forma Le está ajudando também...E se ele pudesse,com certeza ele estaria com você para ajudar ao seu lado.- disse.E isso era verdade.Pois Carlisle,era um homem generoso,e nobre de coração,que valorizava cada ser humano.






Seth ao sentir a verdade em minhas palavras,assentiu.






-Bem...Se você quiser eu posso te ajudar a convencê-lo a não gastar com você se você me prometer uma coisa...- disse com um olhar malicioso,fazendo um biquinho sugestivo.Ele fez uma cara desconfiada,mas...






-O que é que você está aramando?- ele perguntou com incredulidade.






-Que você vai me deixar ser a sua secretária quando o seu consultório estiver funcionando.-Seth ao ouvir o meu pedido,começou a rir,como se pensasse...”Céus!Ela é mesmo louca!”






-Ah...eu te prometo isso é o seu pai,me mata.E além de tudo,mocinha...,você irá para faculdade...






-Errado.Tecnicamente,eu nunca irei a faculdade.E sempre vou pastar no colegial.E outra...,meu pai não vai te matar,porque tudo o que ele quer,é me ver feliz.E a minha felicidade,é é poder te ajudar com o seu trabalho.- expliquei






-É,mas o que vou precisar,não é de uma secretaria,e sim uma enfermeira.






-Melhor ainda.Eu tenho diploma de uma curso de enfermagem que fiz escondida do meu pai. – Seth me olhou com surpresa,mas estava na cara dele que ele não estava acreditando.- E se você não acredita,pode olhar depois no corte que o Charlie fez no dedo quando estávamos pescando.Eu cuidei de seu corte direitinho.






-É,só que uma enfermeira não só cuida de cortes bobos,e sim coisas até piores.- ele parecia que queria me convencer,mas não estava conseguindo.






-E eu sei,muito bem o que uma enfermeira faz...Então antes de julgar a minha capacidade,é melhor ver por si.






-Bem...vou pensar com carinho na sua proposta.- disse ele por fim,mas eu sabia que ele daria um jeito de me enganar...Então...






-Então,pense.Se não vou encher o saco do vovô Carlisle,para ele ter dar mais três aparelhagem,para o seu consultório.






-Nossa,mas tu é mal...em!- disse ele com uma cara de espanto.






-Só estou garantindo,o meu.- disse sorrindo






Depois da minha chantagem sem noção,tomamos o café da manhã.E como sempre,Seth devorou a maioria das coisas que Sue tinha deixado.Então depois,de laváramos a louça,eu fui para o meu quarto pegar uma roupa e tomar banho para ir para a escola...






E como sempre,o dia foi exausto...Escola,estande,casa,jantar ,banhos e cama,e meus lindos sonhos confusos.






*********************






Então,como cada manhã que acordava,e milagrosamente admirável.Havia sol nos céus chuvosos de Forks.E o que era bom,pois eu tinha combinado com Anne,de irmos passar o dia no shopping.E era estranho,pois assim que ela me chamou,eu aceitei sem hesitar,mas também essa seria uma coisa a fazer bem diferente,pois mesmo que sempre ia com Tia Alice,não era a mesma coisa,mas também era a mesma coisa...,lojas,roupas,mais lojas ,mais roupas,e muitíssimas sacolas.Mas com Anne seria diferente,pois só faríamos coisas de adolescente.






Sue havia me emprestado o seu carro,e ela iria usar o carro do vovô.






Céus!Falando em carro,fez me lembrar do outro dia em que cheguei da escola,e Carlie me joga um envelope grosso,com um monte de panfletos de modelos escandalosos de carro,e um só único bilhete escrito.






Escolha,um que gostar.E será seu.






Bem!como se é de se adivinhar,eu não escolhi nenhum.E fora que depois,tive que convencer meu pai de que eu estava muito bem indo de carona com o vovô,ou indo de ônibus...Mas para ele não continuar insistindo,tive que prometê-lo que ,se eu visse um carro que gostasse,eu iria falar com ele,para que comprasse.Foi ai com muita relutância que consegui convencê-lo.






Como a viagem seria longa,tive que ir ao posto abastecer o carro.Depois de abastecido,deixei o carro numa vaga próxima a estrada.E ui na lojinha de conveniência do posto.comprei umas balas,e água,e salgadinhos,pois pelo que conhecia Anne,ela iria querer devorar alguma coisa pelo caminho.E olha que a guria é magra que nem um vara pau...,mas fazer o que?






Quando estava saindo,vi Seth caminhando em minha direção.E como louca fui até ele correndo até ele.Como sempre o abraçando e lhe dando um beijo em seu rosto.






Seth fez uma cara de espanto com a minha atitude,embora ele já era acostumando com isso,mas que hoje sua reação foi diferente.Mas também!Imagine.uma louca usando um casaco com capuz na cabeça,de óculos nos olhos,vindo em sua direção,te agarrando como uma tarada,e te enchendo de beijo no rosto.Você não iria se assustar?mesmo tendo os sentidos de lobo aguçados?






Com certeza,mas Seth sabia que era eu,pois só eu fazia isso com ele.Embora eu tivesse uma certa aproximação com ele,ele me respeitava,mas não era por medo que meu pai o matasse por quere algo além de amizade,mas porque ele me tratava como se eu fosse a sua irmão.E eu o amava como um irmão também.






-Ei...O que você está fazendo aqui guria?- disse ele






-Vim abastecer o caro,e comprei umas besteiras para a minha amiga,antes de ir buscá-la para ir ao shopping.- disse






-Pelo que sei shopping tem comida,e muitas besteiras para comprar.- ele falou como se fosse sem lógica a minha compra.






-Sim,realmente tem,mas quando se tem uma amiga esfomeada.Você deve está preparada para fazê-la calar a boca,enquanto come.E você sabe que daqui para o shopping mais próximo,temos que dirigir por quilômetros.






-É eu sei;mas...sua amiga é tagarela?- ele perguntou meio que desconfiado.






-Não ela é legal,aquela doida,mas é que como disse...Vamos demorar até chegar no shopping,daí ela vai ficar reclamando que está com fome,e sabe como é...






Ele riu assentindo.






-Bom agora eu vou indo.Se não ela vai me matar por atrasar.- disse dando um beijo no rosto.


-Vai com calma.E dirija com cuidado.- disse ele






-Tá bom papai.- disse e ele riu com o meu comentário.










Então entrei no carro.Liguei ele e manobrei,já indo direto para a estrada,pois eu tinha minutos para chegar na casa de Anne,se não ela iria me esgana.






De onde eu seguia,para a casa dela,não ia demorar muito.E enquanto eu dirigia,ia curtindo um som da musica da Kisha...Uma louca que Anne me fez escutar as músicas dela,dizendo que ela era o máximo.Embora eu passei toda a minha curta infância escutando músicas classicas,jezz,bluss.Nunca havia escutado algo diferente, e mesmo vendo alguma dos meus colegas de escolas escutando este tipo de música popular.Mas Anne,ela sim me fez ouvir ,e até me deu um cd para eu escutar quando eu estivesse triste,que iria me animar.Bem,eu não estava triste agora,mas eu só queria arrumar uma forma dela não ficar enchendo caso ela devorasse,o que tinha comprado antes de chagar ao shopping.E com o som de Kisha ela também me perdoaria o atraso.Olha eu confesso;até que a música dessa doida é boa,até da vontade de dançar aqui mesma.






Mas em meio a estes pensamentos,e a herança de genes que ganhei de minha mãe,no quesito falta de sorte.Escutei um barulho de algo estourando,atrás do carro.






-Merda isso não pode está acontecendo comigo.- esbravejei.






Então,parei o carro no acostamento.Abri o cinto de segurança,e fui conferir se minha suspeitas estavam certas.






E para o meu total azar,eles estavam certos.






O pneu do carro havia estourado.Mas o que eu iria fazer?Hellooo...Renesmee!O que se faz com um pneu furado?Trocar.Dããã.






Então eu tinha duas opções fazer:trocar eu mesma,ou chamar um mecênico.


Mas aonde eu iria arrumar um mecânico?E pior ainda,eu nem tinha o telefone de um.






Então só restava a outra alternativa.






Olhei para os lados,e não havia nenhuma viva alma,passando naquela estrada.Pois por azar dos trabalhadores,o feriado de desta semana caiu no sábado,e mesmo assim,algumas pessoas foram sair,e outras como eu iria ao shopping,debochar daquele que são obrigados a trabalhar no feriados (N/A:ela não é pervessa,ela só estava sendo irônica com a situação).






Bem.Seria eu mesma a trocar.Pois eu sabia trocar um pneu,porque tia Rose nos seu momentos mecânicos me ensinou a fazer algumas coisas.


Mas para eu traçar o pneu do carro,teria que tomar o maior cuidado para que nenhum humano visse.Bom!Eu tenho uma força inumana,e não precisaria de um macaco,para erguer o carro...Então...






Nessa parte de trocar a sorte estava comigo,pois nenhuma viva alma passou por ali.






Já com o pneu trocado,e colocado o estourado na mala do carro.Fechei a mala e fui para a porta do carro...Mas antes de conseguir abrir a porta,ou até chegar nela,uma gélida voz quebrou o silencio...Fazendo eu ficar sem reação.










-Olha o que temos aqui! Uma misteriosa humana. – disse uma voz intrigante,mas fria ao mesmo tempos.






-Que levante carros com suas próprias mãos,para trocar pneu.- disse uma outra voz diferente.






Céus!Eles viram.E o pior! O cheiro deles...eles eram...eram...vampiros


Mas como eu não senti o seus cheiros?Ou sua presença? Dons.Só pode ser seus dons.Dons de esconder suas presença...






Mas em meios a este pensamentos,sentir mão gélidas tocaram em meu braço...Puxando me parar si.






Foi tão rápido o seu movimento,que quando percebi já estava de frente e colada em seu corpo,e seu hálito soprando em meu rosto.






Seu hálito,tinha uma cheiro doce,mas estava adulterado por um cheiro conhecido.SANGUE!






Deus!Aqueles dois tinhas acabado de ter matado um ser humano!






-Sabe?Eu não me importo saber o que você é na verdade.Pois o seu cheiro é tão delicioso...- disse o vampiro que me segurava.






-Ah Diego!Não seja egoísta.Devida um pouco com o seu irmão.- disse o outro logo atrás de mim,com suas mãos em acariciando os meus cabelos.






-Claro que sim.Pois graças a você que pegamos aquelas delicias de agora pouco.-respondeu Diego,me olhando com malícia e ferocidade em seus olhos.






Eu não consegui encará-lo ou dizer alguma palavra.Tudo o que eu tinha certeza,era que iria morrer.






Sabendo que não tinha nenhuma chance de sair daquela situação ilesa,fechei os meus olhos com força.E quando senti suas mãos segurar em meus cabelos.Fazendo com que eu inclinasse para o lado,os dando um acesso livre ao meu pescoço.Senti o meu corpo se chocar contra o chão.E uma barulho de alguma fera muito próxima rosnado.






Eu sentia,a dureza do asfalto...Sentia o cheiro dos vampiros...E junto com eles,um outro cheiro diferente.Um cheiro conhecido,que me fazia lembrar do Seth;mas não era o Seth.Era diferente do dele...






Mas ou mesmo tempo,que estava sentada com as mão apoiando o meu carpo,e os olhos fechado...,senti como se a fera estava próxima.Tão próxima que sentia o seu hálito sopra em meu rosto...






Era para eu estar com medo,mas ao invés disso,eu sentia que devia abrir os meus olhos pra ver quem estava a minha frente...E foi por essa falta de temor,eu abri os meus olhos devagar...






E foi então,que meus olhos encontraram outro par de olhos me encarando ferozmente...Mas eu não sei o que mudou em segundo em que meus olhos se encontraram aos dele,pois um olhar de puro ódio,desejo de sangue,passou para um plena ternura,amor,desejo,veneração...,como se só o meu olhar o prendesse naquele universo...Não,mas não era o meu olhar;e sim como se fosse que eu o prendesse,que era só eu que o fazia existir,mas que ao mesmo tempo daria a sua própria vida para que eu continuasse a existir,pois se eu não existisse não haveria mais sentido dela continuar a viver.Havia também uma promessa divina em seu olhar,era algo intenso...Tão intenso,que eu me sentia como sentisse o meus...Sim,eu sentia.Era como se nós partilhasse daquele mesmo sentimento.Como se tudo o que ele fizesse por mim eu faria por eles...






Céus!Os seus olhos tão intensos,tão vivos,tão inteligente...






INTELIGENTE?!






Meu Deus!não pode ser!É ele.Não há como negar para mim mesma,ou a meu subconciente .Ele era o lobo,que sempre estava em meus sonhos.Os meus lindos sonhos com Jacob;que no final,ele sempre estava lá para fazer eu despertar.Mas o seu olhar diferentes dos meus sonhos,ele estava a me olhar diferente.










Tudo que eu tinha certeza era que só passaram segundo,ao me prender completamente nesse olhar lupino...,mas foi então que eu senti algo duro e gélido(N/A:não é o que vocês estão pensando não.kkkk),pressionando o meu ventre...E fazendo com que me distanciasse do meu lindo lobo...Sim ele era o meu lobo.Pois se ele por varias noites vagou em meus sonhos,por direito ele era meu.






Com a velocidade que eu estava sendo levada,tudo que conseguir vê do meu lobo foi o seu olhar misturado de surpresa,fúria.Sentimentos semelhantes ao que sentir,quando percebi que estava sendo levada.






Com toda aquela loucura de segundos que fiquei a olhar aquele lobo marrom avermelhado,ignorei tudo o que estava a minha volta.E agora pequenos fleshs vinham em minha mente.






De fato eu estava sendo levado por aquele vampiro que estava presto a me morder.Diego.Pois eu sabia que era ele pelo seu cheiro.E se não me engano o outro não estava mais com ele,ou nem mesmo o seguindo.Obviamente estava morto,pois vi quando dois lobos o carregou para o outro lado da estrada,entrando a bosque a dentro.






Ma eu não podia ser morta agora.Não quando os enigmas dos meus sonhos estava estavam prestes a ser desvendado.






“Anda Renesmee.Seja rápida e tática.Foco,atitude,e força”- pensei.Palavras de Tio Jaspe.






“A maior força,vem dos mais fraco.Se você pensa que é fraco.Não se engane;pois a força não vem dos músculos e sim daqui- disse tio Emmit apontando para a sua cabeça e o seu coração.”- momentos bem raros de vê-lo falando algo serio.






“Isso significa que sua força vem de dentro de seu coração,e não da sua cabeça.Pois se fosse daí, o senhor não sido derrubado pelo tio Jasper varias vezes,e até por mim.- disse num momento em que ele ensinaram a lutar.É claro,escondidos de meus pais.”






“Olha Emmit,acho que ela te pegou.- disse tio Jasper sorrindo.”






“Ah é?Quero ver se ela é esperta o bastante para se livrar disto.- disse ti Emm,vindo me pegar num abraço de urso,que no final me livrei com muita agilidade e classe.Tio Jaspe ficou espantado com o meu desempenho”






“como foi que você conseguiu fazer isso?- perguntou tio Emm e Jaspar ao mesmo tempo.”






“Ué!Usando as explicações de Tio Emm.Usando isto,e isto.- disse apontando para minha cabeça e o meu coração”






Naquele dia os dois ficaram,bem surpresos com as minhas habilidades defensivas,e principalmente de me livrar de ataques bruscos.






E foi com essa recordação,que percebi que eu era capaz de me livrar daquele vampiro estraga prazeres.






Em poucos segundos,contei mentalmente a te três,mas antes do três,minhas pernas foram recuadas


para trás...Fazendo com o que tomasse impulso.






E assim,as joguei para frente,fazendo com que soltasse um mortal.O tal Diego ficou sem reação ao me ver saído de seus braços e passando por cima dele,num salto mortal.






Mas no exato momento em que eu passava por cima dele,vi algo o segurando pela sua cintura e o levando para longe...Quando meus pés pressionaram ao chão num aterrissagem elegante...,e por assim vendo um imenso lodo cor areia,e outro cor chocolate,arrancando os membros do vampiro.






E no momento em que meus olhos viram o que,acontecia com o vampiro,automaticamente eu me virei,e dei de cara com um outro lobo cinza,me encarando com seus dentes expostos. Meu pai eterno!Aquele lobo iria me matar!Será que ele pensava que eu era um vampiro como o outra cujo os seus membros estavam espalhados pelo bosque? Ai tinha que ser muito burro para não escutar o meu coração pular em milésimos de avos por toda esta adrenalina que estou passando.E juro que não é nada prazeroso essa situação.






Mas antes que seus dente chegassem até a mim.Um outro lobo o empurrou para longe,fazendo com que o lobo cinza caísse no chão,mas se posicionando outra vez para o ataque.






Pois então,de repente apareceu um outro lobo com o pelo cor negro.Entrando na frente do lobo cinza...Parecia que ele estava dando uma ordem para ele.Pois o lobo cinza parou de rosnar em direção ao lobo que estava em minha frente em posição protetora.Foi ao que eu vi que o lobo em minha frente era o mesmo lobo marrom avermelhado que vagava em meus sonhos,e agora estava ali,para provar que ele existia.Por um instante os seus olhos voltaram para mim;e pude ver o quão intenso era o seu olhar,e que ao mesmo tempo me fazia sentir segura,e que mais nada iria me acontecer,pois ele estava ali para me proteger.






Então,apareceu mais dois lobos.E uma deles eu reconheci...Era Seth,e ele olhou para mim,e fez um sinal de que eu podia ir,mas o lobo marrom avermelhado rosnou em protesto para ele,e Seth abaixou a sua enorme cabeça lupina.Naquele momento,tudo o que tive vontade era de brigar com aquele lobo que fez Seth se encolher,pois Seth não fez nada de mal.Mas então,ou ver o meu olhar de reprovação a ele,ele se voltou para mim,e veio a mim,se postando a poucos centímetros diante de mim.Olhou me intensamente,e abaixou a sua cabeça,com se tivesse me pedindo desculpas,e olhou para Seth.Seth assentiu com a cabeça,e o lobo a minha frente,fez um sinal de que era para eu ir.Por mais que eu quisesse ficar ali,exigisse que cada um se transformassem em sua forma humana,para poder me explicar o que estava acontecendo,eu mesmo assim sai correndo dali.






Com a minha velocidade inumana,cheguei até o meu carro.Com as mão tremulas consegui ligar o carro.Se houvesse o que explicar,mais tarde exigiria uma para Seth...


A minha cabeça girava;e eu tentava poder colocar em ordem,e assimilar tudo...Eu não sei como eu consegui chegar em casa.Por sorte,nem Charlie e nem Sue,estavam em casa...






Subi correndo para o meu quarto,e chegando lá fechei aporta..., e assim por sua vez me jogando em minha cama.






As lágrimas escorriam pelo o meu rosto,ma eu procurei me acalmar,pois eu tinha que raciocinar.






De fato o que aconteceu,mostrava que o mundo vampirico não é algo em que o mundinho que meus pais me criaram me protegendo de tudo.E que por pouco quase fui morta,devida a minha total impotência,por se criada protetoramente.


E se não fossem aqueles lobos,eu já estaria morta.Mas também não posso tirar o meu mérito,pois consegui me desvencilhar de Diego.






Só que não é este fato,que está,martelando em minha cabeça.E sim,um fato,um detalhe,de que por muito tempo,venho me fazendo perguntas na quais não tive resposta;mas agora elas estavam aqui na minha cara,só esperando ser desvendada.






Os sussurros,o nome dele ecoando em meus sonhos,sua imagem em minha mente,e do nada aquele lobo ameaçados...






Fatos que estavam unidos,só em um único sonho...






“Ma é claro!como eu pude ser tão burra.Todo o tempo a resposta estava ali...


Primeiro escuto o seu nome,depois o seu lindo rosto aparece,e quando fecho os olhos e num piscar de olhos ao abrir,encontro aquele imenso lobo marrom avermelhado.Pois ambos era o mesmo,Jacob era um lobisomem.E foi ele que me defendeu;foi ele que me protegeu.E foi por isso que não tive medo...E todas aquelas emoções que estava sentindo diante daquele lobo,eram por que o meu incociente dizia que era ele.O fruto de toda a minha existência,aquele que me fazia sentir que a hora do sono ,era a melhor hora que eu tinha em todos os dias.










Eu não sabia se chorava,ou sorria.Pois a pessoa que eu sempre desejei conhecer,vê-lo de perto,sentir o seu cheiro,seu toque ,o seu calor,esteve hoje diante de mim.Eu queria vê-lo outra vez,poder falar com ele em sua forma humana.Poder ter a certeza de que pelo menos nós seriamos amigos;mas dentro de mim dizia que eu queria muito mais do que uma simples amizade.






Trimmm....trimmm....






O telefone no primeiro andar tocou.Me tirando de meus devaneios.Mas quem será que estaria ligando?Infernos!Eu não queria ir atender,mas e se fosse os meus pais,ou...ou...ele?


Sem hesitar,pensando nessa possibilidade,desci as escadas,e quando parecia que iria para de tocar,tirei do gancho.






-Alo?- perguntei


-Alo?Renesmee,mas que diabos aconteceu?Tu me deixou aqui plantada te esperando,e nem ao menos para me ligar?






“Droga!Eu havia me esquecido de Anne.Bom.Só tinha algo a dizer,em parte verdade.”- pensei






-Anne,me perdoa...é que quando eu estava indo para a sua casa,o pneu do caro estourou,daí tive que ligar para o filha da minha avó,para que ele me ajudasse...E pra piorar a minha sorte,o meu celular deu piff.Apagou...






-Estranho.Pois eu liguei para ele,e ninguém atende- disse ela desconfiada.






-A essa parte eu não sei.Mas tudo que eu sei,é que deu tudo errado comigo hoje,e se você ficar com raiva de mim por meu dia ter sido um merda,sou eu quem vai ficar muito fula por isso.- dizer com um tom azedo.






-ok,ok,ok...Desculpa.Eu não queria te aborrecer,mas que droga.O ruim é que já está tarde e não da mais para irmos...- ela suspirou em lamento.- Mas diga.Está tudo bem com você?Nenhum tarado no caminha...?E o enteado do seu avô...é gostoso?






Essa eu tive que rir.






-Sua louca.Eu passei por um perrengue, e você me pergunta se o Seth é gostoso! – disse rindo com a sua loucura,mas eu a amava.






-Ué...só quero conferir.O que tem mal nisso?- bufei






-Tudo bem.Ele é bonito,gostoso,mas vai ficar longe de você ou de qualquer chave de cadeia da cidade...Porque ele é bem mais velho que você.






-Ai que desperdício- lamentou descaradamente.- Mas pelo menos você pode me apresentá-lo só para eu poder babar?






-Ai cala boca sua doida- ela riu com o que eu disse.- Olha eu vou desligar ,porque eu estou precisando de um bom banhos,e descansar desse dia azarento.






-Tudo bem.Te ligo amanhã.Beijocas- disse ela fazendo um som de beijos pelo telefone.






-Para você também.






Desliguei.


Realmente o dia foi bem cansativo,porém me trouxa as resposta que precisava.Mas por hora eu iria subir,tomar um bom banho,e ver um jeito de poder conhecer ele;de falar com ele...pois só de pensar nele ,o meu coração ficar apertado e frio,necessitando de que ele aqueça...






(Continua...)


GENTE,AI ESTÁ MIS UM TEMA DO CAP.ESPERO QUE GOSTEM,EU SEI QUE ELA PODE PARCER QUE NAÕ TEM NADA HAVER,MAS EU ACHO QUE COMBINA COM TUDO OQ UE ACONTECEU.

(kELLY CLARCKISON- BREAKAWAY)




Cresci numa cidade pequena
E quando a chuva caia
Eu ficava na minha janela
Sonhando com o que poderia ser
E se eu terminasse feliz
Eu rezaria.
Tentando ao máximo alcançar
Mas quando eu tentava falar,
Sentia como se ninguém pudesse me ouvir
Queria fazer parte daqui
Mas algo parecia tão errado aqui
Então eu rezava
Eu me libertaria
Eu abrirei minhas asas e eu aprenderei como voar.
Eu farei qualquer coisa para tocar o céu,
Faça um desejo, aproveite a chance,faça uma mudança, e jogue tudo pro alto.
Fora da escuridão em direção ao sol.
Mas eu não esquecerei todos os que eu amo.
Vou correr o risco, ter uma chance, fazer uma mudança,e me libertar
Quero sentir a brisa quente
Dormir debaixo de uma palmeira
Sentir o agito do oceano
Embarcar num trem veloz
Viajar num avião a jato
Para bem longe
E me libertar
Eu abrirei minhas asas e eu aprenderei como voar
Eu farei qualquer coisa para tocar o céu
Faça um desejo, aproveite a chance,faça uma mudança, e jogue tudo pro alto.
Fora da escuridão em direção ao sol.
Mas eu não esquecerei todos os que eu amo.
Tenho que correr o risco, ter uma chance, fazer uma mudança, e me libertar.
Prédios com centenas de andares
Rodando em portas giratórias.
Talvez eu não saiba onde elas me levarão mas
Tenho que continuar, continuar
Voar para longe, me libertar...
Eu abrirei minhas asas e eu aprenderei como voar
Embora não é fácil te dizer adeus .
Tenho que correr o risco, ter uma chance, fazer uma mudança, e me libertar.
Fora da escuridão em direção ao sol.
Mas eu não esquecerei do lugar que eu vim
Tenho que correr o risco, ter uma chance, fazer uma mudança, e me libertar.
Me libertar
Me libertar
                                          
                        obs:amei o capítulo 6 foi simplesmente d+
estou louca para ler o proximo capítulo o que será que vai acontecer???by:natineces
                        


                           ***BY:Lu Fanfics***

0 comentários:

Postar um comentário

Comente,critique,elogie e de as suas sugestões,mais sem ofensas ok?Que eu sou muito sensível rsrsrs.

Seguidores

Instagram

Neces In Love Story Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados